Importância da Entrevista de Desligamento nas Organizações
 
Importância da Entrevista de Desligamento nas Organizações
 


Aluno: Hector Fogaça Arruda 

Introdução

            A entrevista de desligamento é tão importante quanto a de seleção, pois é nela que se consegue identificar a insatisfação e opinião do ex funcionário com relação à conduta da empresa, relacionamento interpessoal, política de remuneração e a imagem que este profissional levará ao mercado.

É utilizada pela maioria das empresas que se preocupam com o alto custo do processo de desligamento e de reposição. 

Condução da Entrevista

            A entrevista de desligamento é um momento de procura de melhoria de ambos os lados: empresa e colaborador.

            A preferência é que seja realizada pela área de Recursos Humanos, por um profissional imparcial, e que seja feita no dia em que foi manifestado o desejo de se desligar, no caso de pedido de demissão, pois existem muitos casos em que é possível reverter a situação realocando-o em outro setor que tenha interesse.

            É de extrema importância investigar os motivos que levaram ao seu desligamento ou pedido de desligamento para que se obtenha contribuições de ações necessárias para melhoria da empresa que o ex funcionário não teve oportunidade anterior de manifestar por inibição, falta de abertura da chefia ou situações que ocorram na empresa enquanto ainda mantém o vínculo empregatício.

            Logo de início, o entrevistador deve avisar que fará algumas anotações e, caso o entrevistado se oponha, ele não deverá fazê-lo, mas é importante que memorize as informações relevantes. Não é recomendado gastar muito tempo com anotações para que não se perca gestos, movimentos e palavras do entrevistado.

            Devido ao fato de a entrevista de desligamento ser opcional, ela deve ser conduzida com tato, sem que se pressione ou insista com o entrevistado, o qual já está emocionalmente abalado com seu desligamento. O entrevistador jamais deve adotar uma postura defensiva em relação à empresa ou se mostrar compadecido, e deve relevar eventuais provocações e reações alteradas, procurando ter um entendimento das entrelinhas. Também não deve dar ênfase a fofocas, mantendo o foco da entrevista.

            Destaca-se a importância de que a pessoa que conduza a entrevista de desligamento conheça bem a empresa, mantenha-se neutra e tenha a habilidade necessária para proporcionar que o ex colaborador se sinta seguro e confiante para passar todas as informações sem constrangimento.

            O entrevistador deve encerrar a entrevista sempre de maneira discretamente otimista, visando elevar a auto estima do entrevistado. Não é aconselhável que a chefia imediata faça parte deste processo, visto que é parte ativa da demissão.

 

 

Principais Objetivos da Entrevista

- Coletar dados para o processo de seleção de pessoal

- Eventuais melhorias no treinamento

- Reavaliação da política salarial

- Identificar problemas de relacionamento interpessoal

- Identificar problemas com liderança

- Investigar o motivo do desligamento

- Ter uma visão melhor do ambiente e condições de trabalho

- Avaliar o clima organizacional

 

 

Reações Mais Frequentes do Entrevistado

- Ressentimento: O ex colaborador sai com um sentimento de injustiça e pode fazer acusações contra colegas ou até mesmo seu chefe.

- Tristeza: Ele fala de seus problemas pessoais e sacrifícios feitos pela empresa.

- Irritação: Mostra-se bravo e responde rápido, sem refletir, de forma irônica, além de possivelmente fazer acusações precipitadas.

- Falsa Alegria: Neste caso é possível que ele responda rápido e sem refletir.

 

Quando o colaborador é quem fez o pedido de desligamento, geralmente está calmo, pois não está com a auto-estima ferida e, em função disto, poderá dar contribuições mais úteis e refletidas.

 

Conclusão

Uma única entrevista de desligamento não pode ser usada como parâmetro para tirar conclusões acerca de um determinado gestor ou da própria empresa. É preciso uma amostragem representativa antes que o RH elabore um plano de ação para corrigir ou prevenir qualquer questão.

As informações obtidas nas entrevistas de desligamento devem ser tabuladas mensalmente e passadas à gerência de Recursos Humanos, relatando todos os aspectos relevantes.

Sem esta ferramenta, a empresa não tem acesso a informações valiosas que podem estar prejudicando e desmotivando seus profissionais e tem maior dificuldade de reavaliar seus processos, podendo cometer sempre os mesmos erros ao longo do tempo, perdendo bons profissionais. Além disto, é um ótimo meio de analisar o turnover. 

 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Hector Fogaça Arruda
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)

Membro desde dezembro de 2012
Facebook
Mais comentados
 
Mais lidos
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: