Ética E Vida
 
Ética E Vida
 


ÉTICA E VIDA

Francisca Elisângela Pedrosa Mendes[1]

A Ética é o julgamento que se faz sobre o acontecimento moral do homem. Para que haja conduta ética, é preciso que exista o agente consciente, isto é, aquele que conhece a diferença entre o bem e mal, certo ou errado, permitindo ou proibindo virtudes[2] e vícios respectivamente.

Viver é esta com o outro. Não se vive sozinho. Se não houver duas ou mais pessoas, não há ética, ou seja, não há um julgamento sobre o modo que uma pessoa vive.

A ética é utilizada entre a relação do eu ou do outro. Por tanto, possui grande influência no que diz respeito à vida. É o que se pode chamar de "vida ética". Mas como fazer para ter uma vida ética?

Marilena Chauí, professora de Filosofia da Universidade de São Paulo, baseado em seus estudos, explica que o sujeito ético possui valores e obrigações, que formam a conduta moral, e que se pode chamar de virtudes. Ela destaca as seguintes:

ª Ser consciente de si e do outro. Ter percepção do que se passa em si mesmo ou sua vida. Sentimento que se pode aprovar ou reprovar suas ações. Para a psicanálise[3], Simund Freud afirma que a consciência é uma voz interior que pode até ser ignorada, mas não calada. É uma voz que se comunica consigo através da intuição, está entre o mundo real e o mundo imaterial.  

ª Ser dotado de vontade, capacidade através da qual se toma posição frente ao que lhe aparece. Diante de um fato, se pode desejá-lo ou rejeitá-lo, negá-lo ou suspender o juízo. Para a filosofia[4], Descartes afirma que o fato se ter vontade o torna responsável pelas próprias decisões e ações: "A dimensão moral do homem decorre do fato de ele ter vontade. A escolha digna de reprovação é erro". Para a religião, nesse ponto, Santo Agostinho[5] acorda com Descartes. Ele acredita que o fato de se ter vontade, não só o torna responsável pelas próprias decisões e ações, como também, livra Deus de qualquer responsabilidade sobre a mesma.

ª Ser responsável, responder pelos próprios atos, ou pelos atos de outras pessoas, pelas quais ele é "responsável". Assumir responsabilidade significa incorporar o demérito de um possível fracasso e, ao mesmo tempo ter a grandeza de compartilhar o mérito de um possível sucesso.

ª Ser livre, dispor de si mesmo, não estar submetido a poderes externos que forcem a fazer alguma coisa. Autodeterminar-se.

Essas condições acabam sendo indispensáveis, na pretensão de passar uma imagem boa da si para o meio social. No trabalho, na faculdade, ou até mesmo entre amigos, começa-se a pensar parecido o outro.

O resultado disso, é a formação de um padrão de vida num mesmo bairro, cidade, estado, ou país; e de valores éticos parecidos, bem como, na avaliação de coisas, pessoas, ações, experiências, acontecimentos, sentimentos, estados de espíritos, intenção e decisões como bons e maus, desejáveis e indesejáveis.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

AGOSTINHO. O Livre Arbítrio. Braga:FFB.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário eletrônico Aurélio da língua portuguesa. Software. Versão 05. Curitiba: Positivo Informática Ltda., 2004.

FREUD, Sigmund. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas. Rio de Janeiro: Imago.

CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. 12ª. ed. São Paulo: Ática, 2001.

[1] Acadêmico do Curso de Ciências Contábeis da Universidade Estadual Vale do Acaraú.

E-mail: zanja_2005@hotmail.com

[2] [do lat. virtute.] De vir, o homem. Disposição constante, habitual ou firme da alma que levam o homem a praticar o bem ou a evitar o mal, equivalendo a uma força moral. (FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário eletrônico Aurélio da língua portuguesa. Software. Versão 05. Curitiba: Positivo Informática Ltda., 2004.).

[3] Psicanálise é a ciência do inconsciente. Um método de investigação, que consiste essencialmente em evidenciar o significado inconsciente das palavras, das ações, das produções imaginárias (sonhos, fantasias, delírios) de um sujeito. (FREUD, Sigmund. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas. Rio de Janeiro: Imago.).

[4] [De sofia + philo; greg. Philosophia] Filosofia é ciência que estuda as diversas maneiras de reflexão sobre gêneros particulares de pensamento. Consiste em pensar sobre o pensamento. (CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. 12ª. ed. São Paulo: Ática, 2001.).

[5] AGOSTINHO. O Livre Arbítrio. Braga:FFB.

 
Avalie este artigo:
(3 de 5)
9 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Francisca Elisângela Pedrosa Mendes
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Nascida na cidade de Sobral no Estado do Ceará; Filha de Raimundo Eduardo Mendes e Rosa Maria Pedrosa Mendes; Reside atualmente na cidade de Tianguá no mesmo Estado; Aluna da Faculdade de Ciencias Contábeis na Universidade Estadual Vale do Acaraú.
Membro desde janeiro de 2008
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: