Estudo sobre primícias
 
Estudo sobre primícias
 


ESTUDO SOBRE PRIMÍCIAS

AS PRIMÍCIAS COMO MANDAMENTO NO ANTIGO TESTAMENTO

­ Ex 23:19 – primícias – os primeiros frutos da terra.
­ Ex 34:22 – a Festa das Primícias.
­ Lv 23:10-12 – são para o sacerdote.
­ Num 18:26-32 – levitas vivem dos dízimos e dão os dízimos dos dízimos.
­ Num. 28:25,26 – as primícias e a convocação santa.
­ Dt 26:2:1-4 (tbm. v. 10-19) – primícias para o sacerdote (levitas comer dos dízimos).
­ Dt 26:12 – levitas, estrangeiros, órfãos e viúvas sustentados pelos dízimos.
­ Ne 10:34-39 – primícias ao sacerdote; levitas recebiam os dízimos acompanhados de Arão (levitas trariam os dízimos dos dízimos).
­ Pv 3:9 – “primícias” aqui significa literalmente “a primeira parte” e não se refere às primícias como mandamento tal qual na Lei.
­ Jr. 2:3 – Israel – as primícias de Jeová.
­ Ez 44:30 – as primícias são para o sacerdote.

PALAVRA PRIMÍCIAS APARECENDO NO NOVO TESTAMENTO – observe o sentido e o contexto

­ Rm 11:16 – primícias e massa – comparação entre Israel (as primícias cf. Jr 2;3) e os gentios (a massa cf 1 Co 5:7).
­ Rm 8:23 – temos as primícias do Espírito.
­ Rm 16:3-5 – Priscila, Aquila e Epêneto – as primícias da Ásia
­ 1 Co 15:20 – Cristo ressuscitou dos mortos, e foi feito as primícias dos que dormem.
­ 1 Co 15:23 – Paulo falando sobre o advento da ressurreição – primícias referem-se à ordem da ressurreição.
­ 1 Co 16:15 – a família de Estéfanas – as primícias da Acaia.
­ Tg 1:18 – Deus nos regenerou para que fôssemos as primícias da sua criação.
­ Ap 14:4 – pessoas santas que foram compradas como primícias para Deus.

OBSERVAÇÕES:

1. Mesmo no Velho Testamento, a partir do livro de Daniel até Malaquias não se mencionam mais as primícias, somente os dízimos e ofertas.
2. Jesus nada falou sobre as primícias em parte alguma.
3. Nenhum dos apóstolos se referiu às primícias no sentido em que ela aparece na Lei.
4. Na história da igreja, ao longo dos séculos, não se vê esta prática, mesmo após a reforma.
5. O Novo Testamento dá respaldo para a prática dos dízimos e das ofertas, mas não das primícias (Veja: Lc 11:42 – Jesus falando; Lc 21:1-4 – Jesus falando; Mt 5:23 – Jesus falando; At 24:17 – Paulo ofertando; 2 Co 9:6 – Paulo explicando sobre ofertas).
6. Hebreus, cap. 7 faz a correlação entre o sacerdócio levítico no VT e o Sacerdócio Maior, segundo a ordem de Melquisedeque, que é o Sacerdócio de Cristo em figura de linguagem, e explica nos v. 8 e 9 “E aqui certamente tomam dízimos homens que morrem; ali, porém, aquele de quem se testifica que vive. E, por assim dizer, por meio de Abraão, até Levi, que recebe dízimos, pagou dízimos” – isto quer dizer que se davam-se dízimos aos sacerdotes levitas, quanto mais se deve dar ao Sacerdote Maior – “... aquele de quem se testifica que vive”.
Entendemos, pois as primícias como um santo mandamento aos filhos de Israel, no contexto da Lei.
Por que misturar coisas da Lei do Antigo Testamento com a Graça, se a Bíblia diz:
1. Rm 6:14“... não estás debaixo da Lei, mas da Graça”.
2. Rm 8:3,4 – Jesus cumpriu a Lei por nós.
3. Rm 10:4 – o fim da Lei é Cristo.
4. Gl 4:4,5 – Jesus foi enviado para nos remir da Lei.
5. Rm 7:6“... libertados da Lei”.
6. Gl 5:14 – a Lei se cumpre no amor ao próximo.
7. Gl 5:18“Se sóis guiados pelo Espírito não estais debaixo da Lei”.
8. Rm 7:12 - A Lei é santa (foi ordenada para a nação de Israel e cumprida em Cristo).

O Concílio de Jerusalém foi bem claro quanto aos encargos passados aos gentios ("guardar-se da carne sufocada, do sangue, do sacrifício aos ídolos e da prostituição"At 15:28,29). Nada além disso.

Como vimos, não estamos sujeitos à Lei, portanto os textos que falam das primícias no VT jamais devem ser aplicados e usados para defender ou condenar nossas ações. Na Lei havia promessas materiais; na Graça há promessas espirituais.
Honramos ao homem com reconhecimento e dinheiro; honramos a Deus primeiramente com amor e obediência (ainda que também possamos honrá-lo com nossos bens ou dinheiro).
O “amar a Deus sobre todas as coisas” está baseado não na Lei (repleta de cerimônias), mas na Graça, que ensina obediência e entrega de frutos espirituais.

Por Cirlley Bandeira (Palmas-TO)
cbandeira00@yahoo.com.br

 
Avalie este artigo:
(3 de 5)
6 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Cirlley Bandeira
Talvez você goste destes artigos também