ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL INICIAÇÃO À DOCÊNCIA
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL INICIAÇÃO À DOCÊNCIA
 


Angelita da Cruz Espínola


Sete Quedas-MS
2011


UNIVERSIDADE
ANHANGUERA-UNIDERP
CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA




Angelita da Cruz Espínola



ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
INICIAÇÃO À DOCÊNCIA




Relatório de visita a escola apresentado com a finalidade de avaliação parcial da unidade temática de Estágio Supervisionado- Iniciação à docência, sob a orientação da professora Msc. Milene Silva e do professor tutor presencial Reginaldo Alves Potant, do curso de pedagogia, da Universidade Anhaguera-Uniderp


Sete Quedas -MS
2011

Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina. Cora Carolina

INTRODUÇÃO



O presente relatório de estágio tem como objetivo proporcionar ao acadêmico uma previa experiência da pratica docente, através da observação pode-se relacionar a prática com os princípios teóricos estudados até o presente momento, desta forma enriquece a formação acadêmica e a futura prática docente, haja vista que o estágio propõe estratégias para que o acadêmico busque uma prática docente realmente significativa.
O Estágio Supervisionado foi realizado em um Centro de Educação Infantil do município de Sete Quedas, estado de Mato Grosso do Sul. Esta etapa do estágio teve uma carga horária de 60 horas/aulas, distribuídas em 12 horas/aulas de teleaulas para fundamentação teórico-prática, 20 horas/aulas para coleta de informações e vivência na escola, 28 horas/aulas de atividades de autoestudo (abrangendo o estudo de textos, a problematização e análise das informações coletadas e a elaboração do relatório de estágio).
O relatório apresentado traz em sua composição a descrição de observações e experiências vivenciadas pelo acadêmico, indo além da sala de aula, analisando as diversas formas de relações entre professor e aluno, apresentando entrevistas com professores e diretores, observando a estrutura física e administrativa, enfim avaliando o ambiente escolar como um todo.
Sabe-se que com a implantação do Ensino Fundamental de nove anos, a Educação Infantil passa a adquirir uma nova dimensão, onde as crianças estão sendo alfabetizadas cada vez mais cedo, por isso é necessária uma maior reflexão sobre o dia a dia na escola, para possibilitar ao educando uma educação autônoma, livre de repetições de respostas, mas baseadas na construção de perguntas e respostas, atingindo um conhecimento mais amplo e significativo, pois a educação infantil pode ser considerada a etapa de maior relevância para a vida adulta, então cabe aos educadores estarem aptos a realizar um trabalho de verdadeira dedicação e instrumentalização.

2 A ESCOLA E SEU BAIRRO

O Centro de Educação Infantil Professora Solíria está localizado à Rua Iguatemi Nº 504, Sete Quedas/MS, criado pela lei Municipal Nº 399/2005 atendendo ao disposto na Constituição Federal, na Lei Orgânica do Município, na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, na Lei do Sistema Municipal de Ensino, no Estatuto da Criança e do Adolescente e no Projeto Político Pedagógico, cuja capacidade de atendimento é de 100 alunos, mas que atualmente atende em média 80 alunos com faixa etária de 3 a 5 anos de idade nos períodos matutino e vespertino.
O referido CEI recebe este nome em homenagem a uma Professora que dedicou grande parte de sua vida a Educação neste município de Sete Quedas, este estabelecimento tem por finalidade desenvolver o educando na fase mais importante da vida que é a educação Infantil, assegurando-lhe assim a formação comum indispensável para o exercício da cidadania.
Pela sua localização, o CEI atende em maior parte criança dos bairros considerados de baixa renda, cerca de 80 % dos alunos são filhos de diaristas (bóias frias), funcionários públicos e de empregadas domésticas, cuja renda raramente ultrapassa 2 salários mínimos, considerando esta realidade percebe-se que muitas destas crianças são vitimas de problemas sociais, como: desestrutura familiar,pais alcoólatras, abuso sexual, agressividade dos pais, alimentação inadequada e violência domestica, sendo necessário ao educador um amplo conhecimento das bases psicológicas da educação e também das bases didáticas, principalmente teorias sobre o desenvolvimento da aprendizagem, que oferece ao educador condições para articular e inserir os conteúdos da psicologia, da didática, da linguagem, conhecimentos estes adquirido em sua formação para a atuação prática em sala de aula.
Com relação aos arredores da escola pode-se afirmar que há uma heterogeneidade quanto ao nível socioeconômico, há moradores de diferentes classes sociais, empresários, funcionários públicos, diaristas, domésticas, algumas moradias são em alvenaria outras em madeira, considerando que estas vão das mais simples às mais luxuosas do município.
A população da região recebe água da rede pública devidamente tratada pela empresa de saneamento de mato grosso do Sul, a coleta do lixo é realizada pela prefeitura municipal, sendo que esta acontece de segunda a sexta-feira.


3 A ESCOLA E SUA ESTRUTURA FISICA, ADMINISTRATIVA E PEDAGÓGICA

A estrutura física é própria com algumas modificações para o CEI, um prédio de alvenaria com áreas cobertas e em boa conservação, conta com 3 salas amplas e arejadas, compatíveis ao número de alunos, conta também com banheiros em perfeitas condições para a idades dos alunos, possui cozinha, refeitório, varanda, bebedouro com água devidamente tratada e um amplo pátio, onde comporta um pequeno parque.
Nas salas de aula há varias mesinhas com pequenas cadeiras, armário onde os alunos guardam seus materiais, também contam com uma televisão e um DVD permitindo que as crianças assistam desenhos, há também um bom aparelho de som para que os alunos ensaiem sempre o hino nacional, o hino de mato grosso do sul e o de Sete Quedas.
Quanto a parte técnico-adiministrativo, o CEI possui 4 professores sendo três pedagogos com especialização e uma professora formada em letras,estes aprovados por Concurso Público, lotados na Unidade Escolar de acordo com sua classificação. É sabido que a formação docente exigida para a atuação nas etapas da Educação Básica é a de nível superior, com habilitação especifica, admitindo para a Educação Infantil a formação em nível médio, e modalidade normal. O CEI conta também com uma psicóloga e uma nutricionista, além de duas monitoras, duas cozinheiras e duas auxiliares de serviços diversos.
Todas as crianças integradas ao CEI são respeitadas como cidadã, como pessoa em processo de desenvolvimento como sujeito ativo da construção do seu conhecimento como sujeito social e histórico.
As salas são constituídas por alunos devidamente matriculados na instituição, organizados por turmas de acordo com a idade correspondente.
O projeto pedagógico da escola foi elaborado com o apoio de todos os funcionários e o período de sua vigência varia de acordo com a necessidade da unidade escolar, da comunidade ou da legislação vigente, pois pode ser modificado a qualquer hora.
O regimento escolar foi elaborado pelos funcionários deste local com a ajuda dos membros da comunidade através de reuniões pedagógicas realizadas mensalmente. Onde foram tratados planejamentos, cadernos de registro, discussão sobre as dificuldades encontradas no seu dia a dia com os alunos dentre outros assuntos necessários, avaliação das atividades e troca de idéias.
Como não contam com o apoio de uma coordenação pedagógica, os trabalhos são desenvolvidas com o apoio da diretora e assim as reuniões realizadas têm por objetivo a colaboração de todos, a principal meta destas reuniões é a de deixar a família automaticamente informada de todo e qualquer problema, para que assim a mesma possa vir a escola falar com os responsáveis e solucionar o problema o mais rápido possível, desta forma fortalece os vínculos com as famílias, criando laços de solidariedade humana e de tolerância entre a escola e a família.
Quanto às atribuições de cada setor pode-se destacar que o diretor está habilitado para representar o CEI, zelar pelo cumprimento das leis vigentes, promover intercâmbio entre o CEI e a comunidade, através de eventos cívicos, culturais e desportivos, tendo por objetivo esclarecer à comunidade escolar os termos principais do regimento.
O corpo docente deve participar da elaboração do projeto político pedagógico, executar programação referente à regência, manter os pais informados da situação dos filhos, atualizar os registros pertinentes à sua atividade, zelar pela conservação dos equipamentos que utiliza, usar metodologias compatíveis com a unidade de ensino, manter disciplina em sala e colaborar para ordem e disciplina geral, conhecer e respeitar as normas vigentes, executar tarefas com eficiência, zelo e presteza; ter espírito de cooperação e solidariedade, respeitar os colegas e usuários dos serviços educacionais.
O monitor deve ser pontual e assíduo, auxiliar nas tarefas propostas pelo planejamento, respeitando o estagio de desenvolvimento da criança; educar e cuidar a criança de forma integral; estimular e auxiliar na aceitação de alimentos, higiene e troca de roupas; manter-se atualizados das condições biológicas, psicológicas e sociais da criança; manter o ambiente onde desenvolve atividades com as crianças limpo e organizado; respeitar as normas vigentes.
As ASD devem ser assíduas e pontuais, zelando pela disciplina geral, sendo moderadas e delicadas no trato com a comunidade escolar, não devem permitir a saída de alunos sem a devida autorização, também vetar o ingresso de pessoas não autorizadas, enfim, cumprir as atividades relativas à sua função.


4 A SALA DE AULA

A professora da sala observada leciona há onze anos, mas formou-se em 2001, no município de Naviraí-Ms, na FINAV (Faculdades integradas de Naviraí), possui pós-graduação Lato-sensu em metodologia da educação infantil e das séries iniciais do ensino fundamental.
A referida professora leciona apenas no Centro Educacional Infantil Professora Solíria, cumpre uma carga horária de 40 horas semanais. Além da docência trabalha em festas infantis, após o horário de expediente.
Para a mesma ser professora é uma vocação, dedica-se com profundo amor ao que faz, haja vista que um professor sem vocação acarreta muitos prejuízos para as crianças, para a sociedade e para si mesmo, relata que um dos elementos compensadores da profissão está no olhar de satisfação da criança, um olhar verdadeiramente sincero.
Segundo CODO 2002, no centro do trabalho do professor está o ser humano, desta forma para que o trabalho do professor seja eficaz, uma vez que ele ocorre na interação é essencial a afetividade.
Quanto aos aspectos didáticos observa-se que a professora expõe com clareza e objetividade os conteúdos, o trabalho realizado tem base interdisciplinar, estimula a participação dos alunos, utilizando de vários recursos e técnicas como: pintura, jogos, brincadeiras, musicas, o que permite à criança um melhor conhecimento de si mesma.
Conforme Bréscia (2003) a musicalização é um processo de construção do conhecimento, que tem como objetivo despertar e desenvolver o gosto musical, favorecendo o desenvolvimento da sensibilidade, criatividade, senso rítmico, do prazer de ouvir música, da imaginação, memória, concentração, atenção, autodisciplina, do respeito ao próximo, da socialização e afetividade, também contribuindo para uma efetiva consciência corporal e de movimentação.
Pode-se afirmar que a sala observada é um ambiente alfabetizador, pois está organizada de maneira que cada parte oferece materiais que favorece a aquisição de conhecimentos: canto da leitura; materiais diversos com ilustrações e escritas, alfabeto ilustrado; seqüência numérica; calendário; painel de aniversariantes, cortinas com letras do alfabeto.
Por conhecer os Parâmetros Curriculares Nacionais, a referida professora considera de grande valia suas sugestões, principalmente nos quesitos do respeito à dignidade e aos direitos das crianças, em todas as suas diferenças; o direito das crianças a brincar, como forma de expressão, pensamento, interação e comunicação; o acesso das crianças aos bens socioculturais disponíveis, ampliando o desenvolvimento das capacidades relativas à expressão, pensamento, interação social, ética, estética e comunicação; a socialização das crianças; o atendimento aos cuidados essenciais associados à sobrevivência e ao desenvolvimento de sua identidade.
Em relação à LDB 9.394/96, considera muito significante as modificações propostas, especialmente a inclusão da educação infantil como primeira etapa da educação básica, de fato é sabido que a educação infantil pode ser considerada a etapa de maior relevância para a vida adulta.
A professora relata que o planejamento de suas aulas é realizado todas as segundas-feiras (dia de hora atividade), traz um plano para cada aula, acredita que assim torna-se mais fácil avaliar seu aluno, pois esta avaliação ocorre diariamente através da observação. Como não há coordenadora no CEI, conta com o apoio da diretora para realizar essas atividades.
Para conseguir a motivação e interesse dos alunos, percebe-se que a professora busca sempre aulas dinâmicas, desafiadoras e divertidas, colaborando para o norteamento das orientações motivacionais dos seus alunos, e assim facilitando o processo de aprendizagem.
Segundo Silva (2007, p. 13), a zona de desenvolvimento proximal é a distância entre aquilo que o ser humano consegue fazer sozinho e o que ele consegue desenvolver com a mediação do outro.
Com relação ao trabalho em conjunto com colegas na unidade, nota-se que há bastante cooperação e solidariedade, pois são vários os trabalhos realizados em conjunto como: preparação de lembrancinhas para as crianças, enfeites comemorativos para o painel da instituição (como por exemplo, estavam preparando os enfeites para a páscoa), ensaios para as apresentações, rodas de musica e de dança, todas estas atividades são feitas em parceira.
"Não é possível aprender e apreender sobre o mundo, sobre as coisas, se não tivermos o outro, ou seja, é necessário que alguém atribua significado sobre as coisas, para que possamos pensar o mundo a nossa volta." Silva (2007, p. 12).
Quanto às experiências de maior relevância em sua docência, a mesma relata que isso consiste no fato de que ao ensinar também aprende e atualiza-se, pois convive com alunos de diferentes culturas, ao ministrar às aulas, consegue conquistar o respeito, a amizade e a admiração dos seus alunos para o resto da vida; isto é o mais gratificante da profissão, completa.

















5 CONSIDERAÇÕES


O presente relatório de Estágio Supervisionado representa a aplicação dos conhecimentos teóricos adquiridos durante o curso de graduação. Entende-se que esta prática se torna superficial se levarmos em consideração as dificuldades encontradas por quem aplica a teoria, devido à complexidade desta prática e também pela falta de uma relação entre estas duas instancias. Por isso a importância da aplicação do estágio supervisionado desde o principio da graduação para que através desta relação possam se construir novas alternativas, que por sua vez só serão possíveis através de um diálogo entre a teoria e a prática.
A simultaneidade entre teoria e prática enriquece a formação, sendo indubitavelmente necessária uma reestruturação da forma de aplicar o conhecimento, contextualizando-o para que os acadêmicos possam usufruir de maneira ampla dos conhecimentos advindos da teoria e prática através dos Estágios Supervisionados.
O estágio dá a oportunidade de estar, efetivamente, frente à sala de aula. Tem-se a oportunidade de estar na pele do professor, literalmente. Através da observação percebe-se como será a prática, o dia a dia em um Centro de Educação Infantil, como educador. Para Telma Weiz citada por Schotten (2007, p. 55) "Quando analisamos a prática pedagógica de qualquer professor, vemos que, por traz de suas ações, há sempre um conjunto de idéias que os orienta. Mesmo quando ele não tem consciência dessas idéias, dessas concepções, dessas teorias, elas estão presentes." É no contato com os mestres (as) e alunos na escola, que o futuro professor elabora um perfil que norteará sua prática.


Referencias


BRÉSCIA, Vera Lúcia Pessagno. Educação Musical: bases psicológicas e ação preventiva. São Paulo: Átomo, 2003.

CODO, Wanderley, (Coordenador). Educação: carinho e trabalho, Petrópolis, RJ. Vozes, 2002.
SCHOTTEN, Neuzi. Processos de Alfabetização. Associação Educacional Leonardo da Vinci (ASSELVI). Indaial: Ed. ASSELVI, 2006.
SILVA, Daniela Regina da. Psicologia Geral e do Desenvolvimento. Associação Educacional Leonardo da Vinci (ASSELVI). ? Indaial: Ed. ASSELVI, 2005.
 
Avalie este artigo:
(3 de 5)
16 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Angelita Cruz Espinola
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
estudante de pedagogia
Membro desde maio de 2011
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: