Estágio Curricular Obrigatório
 
Estágio Curricular Obrigatório
 


SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO

PEDAGOGIA – 5º SEMESTRE 

JOSEANE DE FÁTIMA SUBTIL

ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO – GESTÃO

 5º SEMESTRE . 

Manoel Ribas

2012 

JOSEANE DE FÁTIMA SUBTIL

ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO – GESTÃO

 5º SEMESTRE .

Trabalho apresentado ao curso de Pedagogia  da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, para a disciplina Estágio Supervisionado – 5º semestre.

Orientador: Professora Melina Klaus

Tutor eletrônico: Daniela Fedrigo Rett

Tutor de sala: Fátima Aparecida Crivelaro 

Manoel Ribas

2012
 ROTEIRO PARA OBSERVAÇÃO  DO ESPAÇO EDUCATIVO

 

. Dados de Identificação

Nome da instituição: Escola Municipal Renato Siloto – Ensino Fundamental

Órgão mantenedor: Federal (  ) Estadual ( X ) Municipal (  ) Particular (  )

Horário de funcionamento: Manhã ( X ) Tarde ( X ) Noite (X  )

Séries e modalidades de ensino ofertadas: 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental de 9 anos, classes especiais e EJA (Ensino de Jovens e Adultos).

Número de alunos: Manhã 278, tarde 200 e noite 9 totalizando 487 alunos em todos os períodos de funcionamento. 

2. Estrutura Física e Material da INSTITUIÇÃO 

Ambientes Físicos: 

Salas de aula ou monitoria (quantas) : 15

Secretaria (x  )

Pátio interno (x  )

Pátio externo ( x )

Quadra coberta( x )  quadra aberta(  )

Refeitório ( x )

Cozinha  (x  )

Sanitário feminino ( x )

Sanitário masculino  ( x )

Sanitário para professores ( x )

Biblioteca ( x )

Sala de video e tv (x  )

Sala de leitura ( x)

Laboratório (  ) especificar:

 

Outros (quais): Brinquedoteca e parque.

 

Materiais:

 

Mobiliário: tipo e quantidade de carteiras e cadeiras: 500 conjuntos

Quadro negro ( x )

Bebedouros ( x )

Mimeógrafo (x  )

Copiadora (xerox) (x  )

Televisão ( x )  quantas: 2

Vídeo (x  ) quantos:1

Dvd ( x ) quantos:1

Aparelho de som (x  ) quantos: 3

Computador com acesso para os alunos ( x ) quantos: 18

Acesso a internet: ( x ) sim  (  ) não

Possui ainda uma outra sala com 20 computadores que até no ano passado eram utilizados pela comunidade externa através de um projeto da TELECENTRO,  hoje já desativado.

Possui biblioteca do professor: (  x )  sim    (   ) não

Acervo bibliográfico adequado ao público atendido - quantidade (x  ) sim

Outros especificar (romances, de pesquisa, didáticos outros)

Na biblioteca, existem os livros didáticos mandados pelo MEC nos anos de PNLD (Programa Nacional do Livro Didático), bem como coleções didáticas adquiridas pela própria escola com recursos próprios, muitas coleções de dicionarios, muitas coleções de literatura infanto juvenil, literatura infantil, literatura portuguesa, coleções de histórias cantadas, cantigas de roda e ainda várias coleções de livros de literatura adquiridas através de um projeto da NATURA, direcionados ao  Pograma EJA (Ensino de Jovens e Adultos), onde uma funcionária da referida escola sendo consultora da NATURA,  elaborou o projeto e a escola foi beneficiada com muitos exemplares de importantes livros. Há ainda, enciclopédias, barsa e show do milhão para as crianças.   

Existe ainda na biblioteca desta escola, 298 fitas VHS e mais 220 DVDs direcionados ao público infantil, além de outros DVDs educativos na sua maioria TV escola.

A escola também possui vários materias para a praticar educação física, como: bolas, bambolês, peteca, mesas de ping pong, cordas, sacos de corrida, redes de volei entre outros. Para educação artística: a escola possui todas os materias necessários para um bom desempenho da disciplina.

Existe também uma brinquedoteca, onde ficam os jogos educativos pedagógicos, dama, dominó, jogos dos retângulos, formas geométricas, brinquedos em geral, e muitos outros jogos educativos a disposição dos alunos conforme organização da supervisão e professores.

 

3. Profissionais

Número de diretores: 1

Tempo de atuação do diretor nesta instituição: 7 anos

Atribuições do diretor: Ela é responsável por todos os funcionarios  e acontecimentos da escola. É responsável em conjunto com as supervisoras pelas reuniões pedagógicas, reunião com pais, é ela que está a frente respondendo, ate mesmo legalmente, por todas as questões relacionadas a escola, entre muitos outros assuntos que fazem parte da área da educação.

Número de  Pedagogos: 3

Funções que atuam (orientação, supervisão, coordenação, outra): Supervisão e orientação.

Tempo de atuação nesta instituição: 3 anos

Atividades desenvolvidas pelos pedagogos na instituição:

                            Elas atuam na supervisaõ e coordenação, fazendo parte da supervisão escolar, elas fazem a ligação entre todos os segmentos relacionados a escola, seja no atendimento de pais, alunos, professores, funcionarios e a comunidade externa. Elas orientam pedagogicamente em relação a metodologias de ensino, sistema de avaliação, planejamento escolar em conjunto com os professores,  resolvem problemas rotineiros no atendimento a alunos visando um melhor funcionamento e maior eficácia nos processos educacionais e uma melhor aprendizagem de qualidade. O objetivo da Supervisão é proporcionar a melhoria das condições de ensino, para promover melhor aprendizagem, conseqüentemente, melhor educação.

                            Outra atribuição é o acompanhamento de alunos com necessidades especiais e com dificuldade de apredizagem. Elas realizam avaliações, fazem encaminhamento para fonoaudióloga, psicóloga, neurologista, tudo de acordo com a necessidade do aluno, acompanham esses alunos em consulta médica, administram medicamentos controlados com ordem médica, participam da elaboração do PPP e regimento escolar, juntamente com a direção e demais professores, conferem livros de chamadas, elaboram o plano de ação, o cronograma dos murais com as datas comemorativas do ano, são responsaveis por participação e repasse de cursos, entre outros.

                            Resumindo a Supervisão Escolar é o assessoramento de todas as atividades que tenham influência no processo ensino/aprendizagem, visando ao seu melhor planejamento, coordenação execução dos mesmos, para que mais eficientes sejam atendidas as necessidades e aspirações do educando e da comunidade, bem como, mais plenamente sejam efetivados os objetivos gerais da educação e dos específicos da Escola.

 

Secretário (a): ( x ) sim (  ) não - Tempo de atuação nesta instituição: 6 anos

Formação: Tecnico em Administração e cursando sistema de informação.

                            O secretário é responsável por matrículas, transferências internas e externas, responsável também pela documentação escolar. O secretário é técnico em administração e atualmente cursa sistema de informação.

 

Número de funcionários administrativos: 4

Atribuições dos de funcionários administrativos: A escola tem um quadro administrativo com 4 funcionários, responsáveis por digitação de avaliações, documentos em geral, controle de entrada e saída de materias, controle de livros na biblioteca, controle da cantina, materiais de expediente, fazem relatórios, auxiliam os alunos, organizam pastas .

 

Número de funcionários de serviços gerais: 10

Atribuições dos funcionários de serviços gerais: Existem 10 mulheres que fazem parte dos serviços gerais responsaveis pela limpeza e organização da escola, entre elas duas cozinheiras, as quais fazem o lanche dos alunos e dos professores, existe mais 2 senhores que são os chamados guardas do pátio eles aguardam com os alunos nos portões até que todos estejam nos seus devidos ônibus e em segurança. São responsáveis por atender os alunos nos horários de intervalo, chegada e saida da escola e atendem a outras ordens quando necessários.

Outros funcionários e atribuições:  Professor de violão

 

Associação de Pais Mestres e funcionários -  APMF: ( x ) sim (  ) não

Atribuições: A A.P.M.F. (Associação de Pais, Mestres e Funcionários) é uma instituição auxiliar da escola e não de caráter político, religioso ou social e sem fins lucrativos, não sendo remunerados seus dirigentes e conselheiros.

                            Compete a A.P.M.F. mobilizar recursos humanos e financeiros para a assistência ao educando e a melhoria da escola, através de atividades, promoções, conforme projetos que envolvam o maior número possível de pessoas da comunidade, fazer reuniões mensais para tomadas de decisões e prestação de contas.

                            A finalidade desta instituição é de promover a união entre pais, professores e demais pessoas da comunidade, auxiliar na elaboração, execução do Projeto Político Pedagógico e contribuir na aquisição de aparelhamento e equipamentos, para melhoria do prédio escolar e aos recursos pedagógicos e tecnológicos.

                            A diretoria da A.P.M.F. é composta por pais de alunos e membros da comunidade que estejam interessados, onde após serem eleitos através de votação, cumprem os direitos e deveres estabelecidos no Estatuto da Associação de Pais, Mestres e Funcionários. Esta associação é responsável por fiscalizar se as verbas estao sendo aplicadas corretamente, observar se o PPP está sendo cumprido, promover eventos para angariar fundos para serem revertidos em beneficios da escola.

 

Conselho escolar: ( x) sim (  ) não

Atribuições: O Conselho Escolar de acordo com o princípio da representatividade e da proporcionalidade é constituído pelos seguintes conselheiros:

      - Diretor (a);

-     Representante da equipe pedagógica;

-     representante da equipe docente (professores);

-     representante da equipe técnico- administrativa;

-     representante da equipe auxiliar operacional;

-     representantes dos pais ou responsáveis pelo aluno;

-     representante dos movimentos sociais organizados da comunidade (Associação de Pais, Mestres e Funcionários, Associação de Moradores, Igrejas, Unidades de Saúde, etc.).

                            O Conselho Escolar é regido por Estatuto próprio, aprovado por 2/3 (dois terços) de seus integrantes.

O Conselho Escolar tem por finalidade efetivar a gestão escolar, na forma de colegiado, promovendo articulação entre segmentos da comunidade escolar e os setores da escola, constituindo-se como órgão auxiliar da direção do estabelecimento de ensino tendo como objetivos democratizar as relações no âmbito da escola, visando à qualidade do ensino através de uma educação transformadora que prepara o indivíduo para o exercício da plena cidadania. O Conselho Escolar também é responsável diretamente de fiscalizar e participar do plano de ação da escola, do PPP e do Regimento Escolar, ainda participa na tomada de decisão sobre problemas com alunos.

Grêmio Estudantil: (  ) sim ( x) não

Atribuições:

 

Outras:  (  ) sim (x ) não. Especificar:

Atribuições:

 

Corpo Docente – números de professores: 43

Formação: Todos são graduados e a maioria já são pós graduados.

 

Profissionais de Apoio (Nutricionista, Psicologo, Dentista, Fonoaudiologo, Enfermeiro, Assistente Social ou outro): número: 4

                            A escola conta somente com ajuda desses profissionais, os quais não fazem parte da escola referida e sim da Secretaria de Educação. Eles somente interferem quando há necessidade de atendimento a algum aluno, porém não fazem parte do quadro de  funcionários da escola.

 

4 ANÁLISE DA PROPOSTA PEDAGÓGICA

 

O desejo da Escola Municipal Renato Siloto é o de transformar a prática educativa. O meio, o qual utiliza nesse momento é o Projeto Político Pedagógico, pois este é um plano global da Instituição. “É uma sistematização, nunca definitiva de um processo de planejamento participativo, que se define claramente o tipo de ação educativa que se quer realizar, e um instrumento teórico-metodológico para a intervenção e mudança da realidade”. É um elemento de organização e integração da atividade prática da Instituição neste processo de transformação.

O PPP está de acordo com as normas da LDB, seguindo assim as suas diretrizes e bases para educação, garantindo assim, a todas os educandos o  direito de usufruir do conjunto de conhecimentos reconhecidos como necessários para o exercício da cidadania. Não possuem caráter de obrigatoriedade, sendo adaptado a realidade e peculiaridades locais. O PPP é um documento muito importante, pois norteia todo o trabalho da escola e leva em consideração a realidade da demanda em que atende.

O Projeto Político Pedagógico é a articulação da prática de memória do significado da ação, de elemento de referência para a caminhada, envolve também uma construção coletiva de conhecimentos. É uma tentativa, no âmbito de educação de resgatar o sentido humano, científico e libertador do planejamento.

O PPP é um documento de planificação escolar que é concretizado integralmente quanto a sua amplitude, na medida em que abrange todos os aspectos da realidade escolar, flexível e aberto; democrático porque elaborado de forma participativa e aprovada a consensos.

                            Segundo a Constituição Brasileira, a Educação é direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.

                            O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios:

                            -Igualdade de condições para o acesso e permanência na Escola;

                            -Liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura, o pensamento, a arte e o saber;

                            -Pluralismo de idéias e de concepções pedagógicas;

                            -Respeito à liberdade e apreço à tolerância;

                            -Gratuidade do ensino público em estabelecimentos oficiais;

                            -Garantia de padrão de qualidade;

                    - Valorização da experiência extra-classe;

                      -Vinculação entre educação escolar, o trabalho e as práticas

escolares;

                     -Gestão democrática do ensino público.

                            É direito dos pais ou responsáveis ter ciência do processo pedagógico, bem como participar da definição das propostas educacionais.

                            Compete ao poder público, instituir e manter, em nível do município, o recenseamento de todas as crianças em idade escolar, fazendo-lhes chamadas e promover em articulação com os pais ou responsáveis o encaminhamento e freqüência à escola pela continuidade até a conclusão, o que se constituirá em objetivo básico da nossa comunidade municipal.

                            A participação dos pais na escola, na busca de soluções adequadas para os problemas relacionados ao ensino e à educação no contexto local.

                            Também como objetivo da unidade escolar:

- Desenvolver no aluno todas as dimensões, seja em termos mais individuais (intelectual, físico, afetivo, ético, estético, lúdico e religioso) ou sociais (sócio-político e econômico- cultural).

-              Acolher e respeitar o aluno, na sua forma de se expressar, sendo capaz de interagir de maneira a ajudá-lo a crescer na consciência, caráter e cidadania.

-              Rever a postura dos profissionais envolvidos na aprendizagem dos alunos para que se comprometam com o processo educativo.

-              Ensinar e aprender atitudes que requerem um posicionamento claro e consciente sobre o que e como se ensina para que possam adequar e selecionar conteúdos necessários e relevantes.

-              Explorar conteúdos conceituais, procedimentais e atitudinais com a mesma qualidade para que estejam presentes na formação do aluno.

-              Garantir tratamento apropriado que visem um desenvolvimento amplo, harmônico e equilibrado dos alunos, tendo em vista sua vinculação à função social da escola.

-              Desenvolver capacidades de aprender, aquisição de conhecimentos e habilidades, na formação de atitudes e valores, na compreensão do ambiente natural e social no sistema político da tecnologia nas artes e nos valores que se fundamento a sociedade.

-              Resignificar o conhecimento enquanto herança cultural necessário para inserção do aluno na convivência social e no mundo moderno.

-              De acordo com a LDB o estabelecimento de ensino desenvolve políticas de formação inicial e continuada, promovendo o aperfeiçoamento permanente dos docentes.

A base econômica do município está alicerçada na agricultura e pecuária, cujas atividades são desenvolvidas num contexto de propriedades rurais envolvendo um contingente da população do município. No âmbito desta população do meio rural se caracteriza como pequenos proprietários, laborando em regime de economia familiar. Os principais produtos agrícolas produzidos pelo município de Manoel Ribas são: milho, soja, trigo, feijão e algodão destacando-se também na produção de erva mate.

A nossa comunidade Escolar possui uma minoria de pais analfabetos, alguns com Ensino Fundamental, uma pequena parte deste o Ensino Médio e outros com Terceiro Grau Completo.

É uma entidade pública municipal, os alunos são filhos de agricultores, comerciantes, professores, funcionários públicos e outros, mas muitos pais não possuem nenhuma renda mensal, onde os mesmos fazem parte do Programa Bolsa Família, para terem condições de manterem seus filhos na Escola.

A Escola encontra dificuldades para sanar problemas relacionados ao grande número de faltas apresentado por alguns alunos, interferindo na aprendizagem destes. Para solucionar este problema a escola conta com a parceria do Conselho Tutelar, além de convocações que são feitas para os pais comparecerem à escola, para justificarem os motivos das faltas, são realizadas também visitas às casas destes alunos, tentando amenizar o problema. Mas com todos estes procedimentos ainda persiste por parte de alguns alunos um número elevado de faltas, mesmo não sendo consecutivas, mas esporadicamente, dificultando a seqüência do ensino-aprendizagem.

                            Devido ao avanço tecnológico é necessário a revisão da prática pedagógica desenvolvida pelos profissionais, identificando aspectos que precisam ser revistos, potencializados ou transformados para uma efetiva ajuda nos processos de aprendizagem dos alunos.

                            Cabe ao educador refletir sobre o papel da escola e do professor na perspectiva do desenvolvimento de uma prática de transformação pedagógica, compreendendo o processo de evolução educativa para intervir adequadamente durante o processo ensino – aprendizagem.

                            O trabalho em conjunto, a seleção de materiais didáticos e conteúdos, a reflexão sobre as experiências vividas, fazem parte da formação e reelaboração de novas situações de aprendizagem.

                            Para a contribuição na formação dos educadores é oferecida capacitação específica por áreas de conhecimentos, grupos de estudos no decorrer do ano letivo, análise da evolução dos alunos através de sondagens, potencializa também o uso de materiais produzidos pelo MEC, SEED, Diretrizes Curriculares Nacionais, além de buscar formação em profissionais capacitados a trabalhar com assuntos de fundamental importância que envolve a ação pedagógica, como exemplo: palestras realizadas no início do ano letivo (fevereiro) e início do segundo semestre com psicólogos e outros profissionais em diversas áreas de conhecimento para todos os funcionários da escola.

                            A organização do tempo e do espaço na escola é feita de acordo com o número de salas disponíveis por turno, dando prioridade de escolha de período (matutino e vespertino) aos alunos que dependem do transporte escolar. A escola na medida do possível se adaptou para atender os alunos com necessidades especiais, como: bebedouro adaptado, rampa, carteira e cadeira adaptada e materiais pedagógicos.

                            A Escola vem desenvolvendo um trabalho com a comunidade escolar para conscientizar os mesmos, mostrando a importância da escola na vida do aluno e oferecendo oportunidades para que os pais adquiram novos conhecimentos para o seu cotidiano.

Busca-se desenvolver no aluno todas as dimensões, seja em termos mais individuais (intelectual físico, afetivo, ético, estético, lúdico e religiosa) ou sociais (sócio-político e econômico-cultural).Acolher e respeitar o aluno, na sua forma de expressar, sendo capaz de interagir de maneira a ajudá-lo a crescer na consciência, caráter e cidadania.rever a postura dos profissionais envolvidos na aprendizagem dos alunos para que se comprometam com o processo educativo.

A  Escola Municipal Renato Siloto possui alguns projetos, entre eles:

 

* Projeto Formação Continuada;

* Projeto Aula de violão;

* Projeto Jogos escolares;

* Projeto Show de talentos;

* Projeto Visita as industrias do Município;

* Projeto meio ambiente Escolar e Higiene pessoal;

* Projeto Sexualidade  na escola;

* Projeto Hora cívica.

 

Ensinar e aprender atitudes que requerem um posicionamento claro e consciente sobre o que e como se ensina para que possam adequar e selecionar conteúdos necessários e relevantes. Explorar conteúdos conceituais, procedimentos e  atitudinais com a mesma qualidade para que estejam presentes na formação do aluno.Garantir tratamento apropriado que visem um desenvolvimento amplo, harmônico e equilibrado dos alunos, tendo em vista sua vinculação à função social da escola.Desenvolver capacidade de aprender, aquisição de conhecimentos e habilidades, na formação de atitudes e valores, na compreensão do ambiente natural e social no sistema político da tecnologia nas artes e nos valores que se fundamenta a sociedade.A avaliação utilizará procedimentos para que o Professor acompanhe o processo de aprendizagem dos alunos onde poderá dar novas alternativas para o planejamento do estabelecimento e se necessário refazê-lo.      

A metodologia é de acordo com o nível em que os alunos se encontram e os profissionais são todos habilitados na área em que é exigida. A Constituição Brasileira, Lei Orgânica Municipal, LDB e Estatuto da Criança e do Adolescente.

 A escola assume a Educação escolar como sistemático e intencional processo de interação com a realidade, através do relacionamento humano baseado no trabalho como conhecimento e na organização da coletividade, cuja finalidade é colaborar na formação do educando na sua totalidade, consciência caráter, cidadania tendo como mediação fundamental o conhecimento que possibilite o compreender, o usufruir ou transformar a realidade. Evidentemente é o ponto de partida qual seja, vai se organizar o currículo tendo como referência os conhecimentos acumulados pela humanidade, no seu processo e enfrentando a realidade. Partindo então desses conhecimentos se faz um percurso em direção ao contexto do aluno e da comunidade no sentido de buscar as mediações significativas entre o conhecimento a ser desenvolvido e a realidade.

A escola, nas perspectivas de construção de cidadania assume a valorização da cultura de sua própria comunidade e ao mesmo tempo, busca ultrapassar seus limites proporcionando às crianças pertencentes e aos diferentes grupos sociais o acesso ao saber. Cabe a escola condições para que todos os alunos desenvolvam suas capacidades e aprendem os conteúdos necessários para construir instrumentos de compreensão da realidade e de participação em relações sócias, políticas e culturais e cada vez mais amplas condições estas fundamentais para o exercício da cidadania de uma sociedade democrática e não excluente.

Um dos principais objetivos da escola é formar as crianças para o amor e o conhecimento, onde o aluno precisa tornar para si a necessidade e a vontade de aprender, pois antes de qualquer coisa é necessário o querer, o desejar enfim o compromisso afetivo. A escola contribui para que a dignidade do ser humano seja conhecida, reconhecida pelos seus alunos, e estes, obtenham informações sobre como atuar autônoma e criticamente em uma sociedade democrática, ter respeito para com os alunos é uma das necessidades da postura de um educador consciente, exigindo também respeito doa alunos para com os colegas, mas pode exigir o respeito. O conceito de justiça vai muito além da dimensão legalista. A importância do valor da justiça para a formação do cidadão que é evidente. Em primeiro lugar, para o convívio social, sobretudo quando se detém algum nível de poder que traz a responsabilidade de decisões que afetam a vida de outras pessoas. O tema justiça os une na procura de igualdade e da equidade.

A escola é um lugar privilegiado onde se pode ensinar valores e aprender traduzi-los em ações e atitudes valorizar o diálogo como instrumento para esclarecer conflitos, pois dialogar pede capacidade de ouvir o outro e se fazer entender.Ao falar de justiça e de direito falar-se de igualdade e, portanto dignidade. Ao se incentivar o respeito mútuo incentivar-se o diálogo. E assim por diante não é diferente para a solidariedade o ideal de dignidade do ser humano o respeito mútuo reforça, o senso de justiça lhe dá rumos o diálogo a enriquece.

Em sala de aula, por exemplo, ao invés de incentivar a competição entre os alunos a sistemática comparação entre seus diversos desempenhos, é preferível fazer com que eles se ajudem mutuamente a ter sucesso nas suas aprendizagens, aquele que já sabe pode explicar aquele que ainda não sabe deve sentir-se à vontade para pedir ajuda, para argumentar, sem temer  a vergonha de se sistematicamente comparado com os outros e colocado em posição de  inferioridade. O aluno que apresenta dificuldades não deve ser zombado ou humilhado, deve ser incentivado por todos.

Fora da sala de aula, é possível fazer muitas coisas que reforçam a solidariedade, sentindo que toda criança tem na sua bagagem afetiva. A escola prioriza as ações que os alunos realizaram para participar de forma solidária dos problemas existentes.

Os critérios de avaliação do aproveitamento escolar serão elaborados em consonância com a organização curricular do estabelecimento de ensino.

A avaliação deverá utilizar procedimentos que assegurem a comparação com os parâmetros indicados pelos conteúdos de ensino, evitando-se a comparação dos alunos entre si, e os resultados expressos em nota de 0,0 a 10,0 (zero a dez vírgula zero). A nota do bimestre será resultante da somatória de valores atribuídos em cada instrumento de avaliação, sendo valores em várias aferições na seqüência e ordenação de conteúdos.

Dar-se-á relevância a atividade crítica à capacidade de síntese e à elaboração pessoal sobre a memorização.

Na avaliação serão considerados os resultados obtidos durante o período letivo num processo contínuo cujo resultado final venha a incorpora-los expressando a totalidade do aproveitamento escolar, tomando sua melhor forma.

A avaliação da aprendizagem deverá levar em consideração a capacidade individual, o desempenho sua participação nas atividades realizadas.

É necessário que a teoria da avaliação e a prática acontecida nas salas de aula caminhem juntas, para a prática, ajuizando a teoria, permita avanços tanto no procedimento metodológico da escola, como no programa social da educação, que passa necessariamente pela avaliação, capaz de aprontar caminhos para toda a construção e reconstrução dos currículos, da atuação dos professores enfim do conjunto de cada escola.

Na avaliação do aproveitamento escolar deverão preponderar os aspectos qualitativos da aprendizagem considerada a interdisciplinaridade multidisciplinariedade dos conteúdos

A gestão é democrática e participativa. Existindo uma hierarquia: direção, supervisão, administrativo, professores, alunos e demais funcionários onde cada setor possui suas funções para serem desenvolvidas.

A escola possui espaço físico é adequada a quantidade dos alunos e as necessidades especiais são atendidas.

 A avaliação é feita bimestralmente, são realizados encontros com os pais e funcionários onde são avaliados os trabalhos desenvolvidos e ou sugestões a serem desenvolvidas. A  recuperação  paralela poderá assumir varias formas como módulos de atividades extra-classe, aulas de recuperação orientadas pelo professor da serie e turma, alunos monitores da própria turma e ou equipe pedagógica com realização de tarefas  e trabalhos específicos aos alunos de menor rendimento de aprendizagem em horário contrario ao do aluno e pós aula dependendo da necessidade do aluno.

A escola também possui uma proposta de educação inclusiva, visando promover o desenvolvimento das potencialidades de pessoas portadoras de necessidades educativas especiais e que abrange diferentes níveis e graus do sistema de ensino. As classes especiais são compostas por profissionais especializados nas áreas de : Deficiência Auditiva, Visual e Mental.

E educação inclusiva é um processo de adaptação da escola, dos profissionais, dos currículos, dos procedimentos, das metodologias, avaliações, interações, espaço, tempo, critérios e  programas para a inclusão de todos os alunos em todos os seus graus de potencialidades, identificando e superando todas as barreiras no que diz respeito à  participação efetiva, contínua e de qualidade na educação.

A inclusão é um processo pelo qual pessoa com ou sem deficiência, profissionais ou não e instituições nos serviços, nas leis e na realidade.

            O calendário é organizado com a carga horária mínima de 800 horas, distribuídas por um mínimo de 200 dias letivos de efetivo trabalho escolar.

No contexto que hoje estamos vivendo, na era da tecnológica, onde tudo está acontecendo tão rapidamente, faz-se necessário revermos até que ponto tem bagagens para competir com essas transformações e desafios que nos são impostos a cada instante.

O educador, concebido como profissional reflexivo e autor de sua prática escolar, deve ter a competência de identificar e selecionar que materiais podem contribuir para a reflexão sobre o assunto, a ser desenvolvido com os seus educandos, deve também saber planejar com que objetivo e de que modo serão usados, considerando sempre a variedade de linguagens, de abordagens e de  pontos de vista.

A seleção e uso de materiais didáticos entre os educadores das diferentes etapas, também é um momento de formação. Essa seleção após discussão é contextualizada no âmbito da organização de situações didáticas e eficazes para o aprendizado.

O trabalho em equipe é considerado, atualmente, como um dos fatores fundamentais para impulsionar não só a melhoria da qualidade de ensino como o desenvolvimento profissional dos professores. A tarefa comum dos profissionais da educação escolar tem, portanto, dois aspectos inseparáveis a elaboração e o desenvolvimento constante a proposta pedagógica e a formação permanente dos profissionais. Haverá participação em cursos de capacitação sobre Diretrizes Curriculares Nacionais, com debates, reuniões, Seminários e Simpósios.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PROJETO: “BULLYING”

 

Público Alvo e Instituição

Pais, alunos e comunidade escolar da Escola Municipal Renato Siloto – Ensino Fundamental I

 

Carga Horária

O projeto inicialmente será executado num prazo de 1 mês, alternando as atividades e depois seguira durante o resto do ano, quando os professores irão retomando, discutindo, reforçando os ensinamentos a cerca do bullying.

 

TEMA: Bullying

 

INTRODUÇÃO

Infelizmente a violência tem aumentado com o passar dos dias, e nas escolas não tem sido diferente. A violência ocorre de forma física e principalmente no âmbito psicológico. Nas escolas  há a junção de preconceito, e através de apelidos, brincadeiras de mal gosto acaba se concretizando situações de bullying.

No intuito de se combater as situações que já ocorrem e de se conscientizar a todos acerca da necessidade de respeito entre os alunos e dos riscos e conseqüências do bullying. Sabendo que o bullying prejudica a aprendizagem, espera-se contribuir com o projeto para conscientizar os pais e alunos da referida escola.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

JUSTIFICATIVA

 

O espaço escolar é o principal lugar de atuação e socialização da criança e do adolescente, lugar privilegiado para a difusão do conhecimento, expansão intelectual e afetiva do aluno. A violência, discriminação e preconceito, vivenciadas pelos educandos no cotidiano da escola têm se tornado um grande desafio para os professores, equipe pedagógica, comunidade escolar e  as famílias.

Esses acontecimentos desagradáveis acarretam dificuldades de aprendizagem, comprometendo o processo de ensino aprendizagem e criando traumas.

Sempre que for se combater o bullying deve se considerar as escolas como sistemas dinâmicos e complexos, não podendo tratá-las de forma generalizada. Assim, as  estratégias a serem desenvolvidas devem considerar as características  do grupo,  ou seja, sociais, econômicas e culturais.

Para que os projetos desenvolvidos na escola tenham êxito, é necessário a cooperação e envolvimento de professores, funcionários, pais e alunos. Ao se definir as ações, devem ser estabelecidas ações que visem conscientizar, apoiar  e proteger as vitimas, e promover um  ambiente escolar sadio e seguro.

Combater o fenômeno bullying  não é uma missão fácil, para isso é necessário que seja realizado um trabalho continuo, associadas ao trabalho com conteúdos e nas atividades cotidianas da escola.  A participação do educador é fundamental para que os objetivos sejam alcançados, promovendo atividades e discussões, respeitando a opinião dos alunos. A família e a escola devem compartilhar de uma parceria onde o diálogo, a orientação, a educação e a afetividade sejam os instrumentos utilizados para desenvolver relações humanas. Certas atitudes, simples e pequenas, em prol da paz nos tornam grandes e poderosos na preservação dos verdadeiros valores da vida.

 

 

 

 

 

 

 

OBJETIVOS

 

Objetivo geral:

 * Desenvolver ações de solidariedade e de resgate de valores de cidadania, tolerância, respeito, combatendo o bullying.

 

Objetivos Específicos:

* Estimular e valorizar as individualidades do aluno;

* Demonstrar a importância de cultivar amizades;

* Cultivar os bons hábitos;

* Incentivar o respeito mútuo;

* Diminuir o grau de agressividade entre os alunos;

* Respeitar as diferenças físicas e psicológicas que existem entre as pessoas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FUNDAMENTAÇÃO TEORICA

 

O Bullying é uma situação caracterizada por agressões verbais ou físicas, feitas de maneira repetitiva. O termo bullying tem origem na palavra inglesa bully, que significa valentão, brigão. Mesmo sem uma denominação em português, é entendido como ameaça, tirania, opressão, intimidação, humilhação e maltrato.

Segundo Cléo Fante, educadora e autora do livro Fenômeno Bullying: Como Prevenir a Violência nas Escolas e Educar para a Paz , o bullying é a forma de violência que mais cresce no mundo, visto que acontece em diversos espaços e contextos sociais. O que, à primeira vista, pode parecer um simples apelido inofensivo pode afetar emocional e fisicamente quem recebe a ofensa.

Normalmente as pessoas que são vitimadas pelo bullying apresentam características pelas quais são discriminadas, estão fora dos padrões estabelecidos pelo grupo em que estão inseridas.

Pode ser em relação ao peso, acima ou abaixo do dito normal, altura, credo, cor da pele, muito ou pouco falantes, ou ainda que apresentem alguma deficiência. Os agressores  manifestam atitudes agressivas desde bem cedo normalmente, desde pequenos não se adaptam a regras e não possuem limites. Em sua personalidade é possível observar traços de desrespeito com grandes tendências de praticar atos de maldade em relação aos seus colegas e também ao educador.

Neste sentido vale ressaltar o seguinte ensinamento:
As manifestações de desrespeito, ausência de culpa e remorso pelos atos cometidos contra os outros podem ser observadas desde muito cedo (por volta dos 5 a 6 anos). Essas ações envolvem maus-tratos a irmãos, coleguinhas, animais de estimação, empregados domésticos ou funcionários da escola (SILVA, 2010, p.44).

Nas escolas é possível distinguir três de forma bem clara: os populares, que na maioria das vezes são os agressores; os neutros que são os telespectadores, que assistem as agressões e ficam caladas por medos de se tornarem as próximas vitimas e; por fim, os excluídos, que são as vítimas escolhidas pelo agressor, as quais sofrem agressões físicas e morais diariamente e na maioria das vezes não denunciam aos pais ou professores por medo e vergonha.

Diante a escola tem em sua missão, posicionar-se com competência, estando atentos a todas as atitudes entre os alunos, inclusive no relacionamento entre eles, visando apurar se de fato são brincadeiras ou atitudes que podem afetar a parte psicológica do aluno, trazendo assim prejuízos ao processo educacional da criança. 

De acordo com Silva (2010) o jovem que não recebe apoio familiar ou incentivo escolar para desenvolver seus talentos, dificilmente conseguirá despertar seu poder de resiliência e acionar mecanismos de defesa positivos que o levem à superação dos obstáculos.

É certamente uma tarefa árdua identificar  os três grupos, pois não fala muito a respeito.  Daí a importância de se estabelecer a comunicação, fortalecendo a relação de dialogo e confiança da escola, alunos e família a fim de se identificar e combater  situações desagradáveis.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

METODOLOGIA

Para se combater o bullying inicialmente serão realizadas ações no sentido de encorajar os alunos a participarem ativamente da supervisão e intervenção dos atos de bullying. Serão utilizadas dramatizações, leituras de livros e revistas que abordam o assunto, discussões em geral. Assistirão vídeos com entrevistas, filmes que dêem subsídios para abordar o tema, bem como conscientizá-los.

Depois de se conscientizar os alunos e os trabalhos terem sido iniciados, serão realizadas reuniões com as famílias, expondo a seriedade do assunto, estabelecendo parceria, esclarecendo duvidas.

Os professores envolverão os temas em discussões, associando aos conteúdos, nas produções de texto, elaboração de cartazes, apresentação de teatros, etc., exercitando  valores como a  cooperação, diálogo, tolerância e solidariedade.

Entre os procedimentos metodológicos para o desenvolvimento do projeto podemos citar:

• Dinâmicas;

• Confecção de cartazes e revistas em quadrinhos;

• Produção textual;

• Dramatizações;

• Contação de histórias;

• Debates e discussão;

• Utilização de fantoches de vara;

• Confecção de cartilhas com regras de boas vivências;

• Músicas;

• Filmes;

• Confecção de  mural;

• Roda de conversa;

Dentre os filmes é possível destacar:

  • ·             Como Estrelas na Terra;
  • ·             Mary e Max – Uma Amizade Diferente;
  • ·             Pequeno Milagre.

 

 

 

RECURSOS

  • Cartazes;
  • Filmes (DVD)
  • Fantoches de vara;
  • Lápis de cor;
  • Tinta;
  • Apostilas
  • Sulfite
  • Papel Craft
  • Revista em quadrinhos;
  • Livros.

 

AVALIAÇÃO

 

 Ao se executar o projeto será feito o acompanhamento das mudanças de atitudes e a diminuição de ocorrências de situações de bullying. Sabendo que o projeto deve ser constante no ambiente escolar.  A vigilância constante nessa situação é imprescindível assim como a continuidade do projeto.

Os alunos serão avaliados através da participação e realização das atividades propostas nos diversos momentos do projeto como a confecção dos cartazes, as dramatizações, produções textuais,etc.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REFERENCIAS

 

Informações e vídeos. Disponível em: http://bullyingportalprofessor.wordpress.com/

 

FANTE.Cleo. 21 perguntas e respostas sobre bullying. Revista Nova Escola. Disponível em:https://www.assine.abril.com.br/portal/revista!initRevista.action?codProjeto=960&origem=sr/ne/bg  Acesso em: 05/05/2012.

 

http://bullyingportalprofessor.wordpress.com/

 

Recomendações aos pais, equipe pedagógica. Disponível em: http://www.adolescenter.com.br/index_arquivos/Bullyingcomoagir.htm  Acesso: 05/05/2012

 

SILVA, Ana Beatriz Barbosa. Mentes perigosas nas Escolas bullying. Rio de Janeiro: ed. Objetiva, 2010.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MOSTRA DE ESTÁGIO

 

As apresentações foram um sucesso. Muitos temas interessantes, e bem atualizados como o Bullying, que muitas vezes praticamos sem ter o devido conhecimento.

Minha apresentação foi sobre o bullying e os recursos utilizados foram fantoches, história em quadrinhos, e um joguinho explicando tudo sobre o bullying, para que as crianças se interessem mais em saber sobre este assunto e assim possam descobrir brincando de como combatê-lo.

Teve uma apresentação sobre o bullying que a acadêmica confeccionou um recurso, da história do “patinho feio” em uma caixa de papelão, tudo isso representando o bullying em família, que muitas vezes os alunos já trazem isso de casa sem saber. O bullying entre irmãos, entre pai e mãe e assim por diante. Foi apresentando também a tecnica de Frenet sobre o bullying. O bullying na história da “Branca de Neve e os 7 anoes”, pois todos os anões tinham apelido, a história pode ser transformada em teatro. Foi apresentando também e explicado sobre a importância da família na vida dos alunos. Sobre como os pais, os avós, os bisavós são importantes, porque muitas vezes referenciamos somente os pais e os avós e esquecemos de mostrar aos nossos filhos e alunos a importância das nossas raizes, dos nossos antepassados, bisavós, tataravós, e assim sussessivamente.

Outra importante contribuição que foi trabalhado foi sobre a questão da cultura afro-brasileira, as importantes contribuições que eles nos deixaram, não somente sobre o tempo da escravidão, mas em relação as coisas boas, as contribuições na culinária, nos misticismos e etc. Foi trabalhado também a questão da educação no trânsito, sobre a importância de se educar as crianças para o trânsito, prepará-las para se protegerem e se cuidarem quando andarem pela rua.

E por fim, foi apresentado a importância das frutas, verduras e legumes para o bom crescimento e desenvolvimento das crianças. De como influenciá-las para comerem tais produtos, pois as crianças são complicadas para comerem verduras, entao foi apresentado várias atividades para ajudar nesta questão, como o painel das frutas e verduras, o calendário das verduras entre outros.

Foi muito importante esta troca de conhecimentos, pois nos mostra que temos inúmeras questões boas que poderão ser trabalhadas com nossos alunos, e são temas muito interessantes que ajudam no desenvolvimentos dos mesmos. Para mim foi muito criativo todas estas experiências. Com certeza aprendi muito e pude passar um pouco do meu conhecimento aos demais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anexos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Recomendações aos pais

 

Se você for informado de que seu(sua) filho(a) é um(a) autor(a) de Bullying, converse com ele(a) e:

· Saiba que ele(a) está precisando de ajuda.

· Não tente ignorar a situação, nem procure fazer de conta que está tudo bem.

· Procure manter a calma e controlar sua própria agressividade ao falar com ele(a). Mostre que a violência deve ser sempre evitada.

· Não o(a) agrida, nem o(a) intimide; isso só iria tornar a situação ainda pior.

· Mostre que você sabe o que está acontecendo, mas procure demonstrar que você o(a) ama, apesar de não aprovar esse seu comportamento.

· Converse com ele(a): procure saber porque ele(a) está agindo assim e o que poderia ser feito para ajudá-lo(a).

· Garanta a ele(a) que você quer ajudá-lo(a) e que vai buscar alguma maneira de fazer isso.

· Tente identificar algum problema atual que possa estar desencadeando esse tipo de comportamento. Nesse caso, ajude-o(a) a sair disso.

· Com o consentimento dele, entre em contato com a escola; converse com professores, funcionários e amigos que possam ajudá-lo(a) a compreender a situação.

· Dê orientações e limites firmes, capazes de ajudá-lo(a) a controlar seu comportamento.

· Procure auxiliá-lo(a) a encontrar meios não agressivos para expressar suas insatisfações.

· Encoraje-o(a) a pedir desculpas ao colega que ele(a) agrediu, seja pessoalmente ou por carta.

· Tente descobrir alguma coisa positiva em que ele(a) se destaque e que venha a melhorar sua auto-estima.

· Procure criar situações em que ele(a) possa se sair bem, elogiando-o(a) sempre que isso ocorrer.

 

 

 

 

Aos diretores, coordenadores e professores das escolas

 

Se vocês desejam reduzir o Bullying dentro das escolas , aqui vão alguns conselhos para lidar com isso.

· Desde o primeiro dia de aula, avisem aos alunos que não será tolerado Bullying nas dependências da escola. Todos devem se comprometer com isso: não o praticando e avisando à direção sempre que ocorrer um fato dessa natureza.

· Promovam debates sobre Bullying nas classes, fazendo com que o assunto seja bastante divulgado e assimilado pelos alunos.

· Estimulem os estudantes a fazerem pesquisas sobre o tema na escola, para saber o que alunos, professores e funcionários pensam sobre o Bullying e como acham que se deve lidar com esse assunto.

· Convoquem assembléias, promovam reuniões ou fixem cartazes, para que os resultados da pesquisa possam ser apresentados a todos os alunos.

· Facultem a oportunidade de que os próprios alunos criem regras de disciplina para suas próprias classes. Essas regras, depois, devem ser comparadas com as regras gerais da escola, para que não haja incoerências.

· Da mesma maneira, permitam que os alunos busquem soluções capazes de modificar o comportamento e o ambiente.

· Sempre que ocorrer alguma situação de Bullying, procurem lidar com ela diretamente, investigando os fatos, conversando com autores e alvos. Quando ocorrerem situações relacionadas a uma causa específica, tentem trabalhar objetivamente essa questão, talvez por meio de algum projeto que aborde o tema. Evitem, no entanto, focalizar alguma criança em particular.

· Nos casos de ocorrência de Bullying, conversem com os alunos envolvidos e digam-lhes que seus pais serão chamados para que tomem ciência do ocorrido e participem junto com a escola da busca de soluções.

· Interfiram diretamente nos grupos, sempre que isso for necessário para quebrar a dinâmica de Bullying. Façam os alunos se sentarem em lugares previamente indicados, mantendo afastados possíveis autores de Bullying, de seus alvos.

· Conversem com a turma sobre o assunto, discutindo sobre a necessidade de se respeitarem as diferenças de cada um. Reflita com eles sobre como deveria ser uma escola onde todos se sentissem felizes, seguros e respeitados.

 
Avalie este artigo:
(5 de 5)
7 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Joseane De Fátima Subtil
Talvez você goste destes artigos também