Enigmas de Páscoa
 
Enigmas de Páscoa
 


- Sejam bem vindos, a corte de páscoa!

Quem fala é um coelho vestido com roupas coloridas e um chapéu de palhaço com sinos nas quatro pontas que caiam dele.

- Viemos buscar ovos de páscoa.

Palavras de um jovem que estava acompanhado de sua irmã e mais três amigos. Um garoto que era o mais velho dos três, uma garota ruiva e um menininho.

- Vá com calma não é bem assim!

O coelho virava em estrelas enquanto falava.

- E como é?

O coelho deu uma risada histérica e começou a pular indefinidamente.

- Farei uma pergunta para cada um de vocês se todos acertarem cada um leva um ovo, se um errar este ficará preso aqui pra sempre, se dois errarem só os que erram ganharão ovos, os outros ficarão presos aqui, caso três ou mais errem todos ficam. E vocês só têm uma chance, quem ficar trabalhará em uma fábrica por 100 anos, o tempo aqui não passa, é um trabalho eterno, porque a partir do centésimo primeiro ano vocês se transformarão em animais, se tiverem sorte virarão coelhos e terão um trabalho igual ao meu Háhá!

Os garotos se entreolharam.

- Vocês estão prontos? Mesmo se não estiverem lá vai, a primeira é para qualquer um: O que é, o que é? Que quando estamos deitados, ele está em pé. E, quando estamos em pé, ele está deitado?

O garoto mais velho deu uma risadinha. Mas foi a garota ruiva que respondeu

- Eu sei, é o pé.

Clap,

clap,

clap.

- Muito bem, quase que o rapazinho ali responde errado , esses jovens tem uma mente muito suja atualmente.

O coelho sorria enquanto sentava com as pernas cruzadas.

- Você está fora, essa agora vai para o rapazote pervertido aí.

O garoto corou.

- Existe um mundo verde em que a terra é vermelha e os habitantes pretos, que mundo é esse?

O garoto olhou para os outros, eles mantiveram suas expressões, pensou mais um pouco e lembrou que sua mãe já lhe contara essa. Como ela sempre fazia adivinhações para fazê-lo comer coisas saudáveis, ele soube.

- É a melancia!

Clap,

clap,

clap.

- Olha só! Pensou pouco, parece que conhece enigmas, bom para você.

O coelho levantou e voltou a fazer piruetas.

- Agora qualquer um dos dois irmãos pode responder essa: Todos moram na mesma rua, cada um com sua casa, se algum errar de casa todos erram a sua. Do que estou falando?

O jovem olhou para a irmã e percebeu que ela estava sorrindo, ele não sabia a resposta, provavelmente ela sabia.

- Dos botões!

E ela realmente sabia.

Clap,

clap,

clap.

- Agora que só faltam dois, vamos dar a oportunidade ao pequenino: O que é, o que é? Deus dá duas vezes, e se alguém quiser mais, terá que mandar fazer?

O jovem não tinha a mínima idéia e achou que o menino não ia acertar.

- Os dentes.

Clap,

clap,

clap.

- Hoho muito bem, o que faz um enigma ser bom e a simplicidade que existe no fundo dele e que quando tentamos resolvê-lo passamos direto por isso procurando uma resposta mais complicada.

O coelho ficou suspenso de cabeça para baixo só com uma mão apoiando no chão.

- Parabéns vocês já ganharam os ovos, agora só falta você, hihihi, caso erre sinto muito mas será o único que ficará conosco, é uma pena pois quanto mais melhor. E para facilitar, como eu sou legal, você vai ter que responder em menos de dois minutos.

Ele nunca foi bom em enigmas, já ia ser difícil de todo jeito, agora ainda tinha que pensar rápido, ficava cada vez mais nervoso.

- O que é que há velhinho? Ah, adoro aquele coelho, então vamos a pergunta de um milhão de reais ahae!: Um camponês precisa atravessar um rio com dois fardos de capim e um carneiro, o problema é que em seu bote só cabe além dele ou um fardo de capim ou o carneiro. E ele não pode deixar o carneiro junto de um fardo porque aí o carneiro come o capim. Como ele fará para atravessar tudo?

O garoto gelou, era um enigma de lógica e precisava de tempo, justamente o que não tinha. Não conseguia pensar em uma solução.

"Pense em algo simples, pense em algo simples!"

Dizia a si mesmo.

Tic

tac,

tic

tac,

Falava o coelho em voz alta enquanto plantava bananeira.

"Esse enigma é popular, sei que já vi, é só o camponês levar o carneiro, depois voltar e pegar um feno, trazer o carneiro de volta para que ele não fique junto ao feno, quando chegar à outra margem ele deixa o carneiro e leva o outro feno, então é só..."

Péééé!!

- Tempo esgotado!

- Mas não passou nem um minuto!

- Eu disse que você tinha que responder em menos de dois minutos, não disse que tinha dois minutos para responder. Sinto muito, é, não sinto, você fica. Diga adeus aos seus amigos e ao seu mundo!

Os outros foram embora sem nem olhar para ele, nem mesmo sua irmã hesitou.

- Parece que eles estão com pressa.

Diz o coelho.

 
Avalie este artigo:
1 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Raphael Moreira Zinsly
Talvez você goste destes artigos também