EDUCAÇÃO NÃO FORMAL COMO MATERIAL DIDÁTICO NO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM EM CIÊNCIAS
 
EDUCAÇÃO NÃO FORMAL COMO MATERIAL DIDÁTICO NO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM EM CIÊNCIAS
 


Cristiane V. da Cunha1

1 Departamento de Ciências Naturais, Universidade Estadual do Pará, Marabá, 68500-000, Brasil

ResumoApós varias pesquisas e discussões sobre metodologias aplicadas em sala de aula, criou-se um modelo que substitui as aulas tradicionais trazendo mais interação à aprendizagem dos alunos. São as chamadas aulas práticas, que junto a educação não-formal procurou desenvolver uma melhor integração dos alunos da escola Municipal de Ensino Fundamental Gabriel Sales Pimenta, com auxilio de recursos didáticos teóricos aplicados em sala de aula, a uma práticana Fundação Zoobotânico de Marabá/ Pa, concretizando o processo de ensino aprendizagem com auxilio do plano de aula. Assim os objetivos foram alcançados e os resultados do conhecimento científico dos alunos foram satisfatórios.

Palavras  chaves: Educação não-formal, ensino aprendizagem, plano de aula.

Introdução

A METODOLOGIA didática como a educação não-formal, no ensino de ciências naturais proposta aos discentes de 6° ao 9° ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental Gabriel Sales Pimenta (E.M.E.F. Gabriel Sales Pimenta), é uma das alternativas de aquisição de conhecimentos distante do ambiente escolar, sendo necessário todo um planejamento para que os objetivos de aprendizado sejam alcançados. E é como citado por Vygotsky:

"qualquer modalidade de interação social, quando integrada num contexto realmente voltado para a promoção do aprendizado e do desenvolvimento, poderia ser utilizada, portanto, de forma produtiva na situação escolar."¹

Para o desenvolvimento do conhecimento faz-se necessárias intervenções, com as que são feitas pelas instituições escolares, onde por intermédio dessas, o processo de ensino aprendizado vai ser potencializado, deste modo tendo a participação de quem aprende e de quem ensina.

Por isso a pretensão é de analisar a educação não-formal como material didático no ensino de ciências naturais, através da atividade realizada no Fundação Zoobotânico de Marabá (FZM).

ENSINO NÃO FORMAL

A educação não formal ou informal e a interdisciplinaridade são conceitos tratados na maioria das vezes apenas na teoria por parte dos docentes, principalmente nas escolas públicas, muitas vezes por falta de recursos para que asatividades possam ser exercidas com sucesso.

Através do conceito de ensino informal dado pela UNESCO²

... se caracteriza por sua realização fora da escola, envolvendo flexibilidade de métodos e de conteúdos e um publico alvo muito variávelem suas características (faixa etária , nível de escolaridade, nível de conhecimento da problemática ambiental, ...

E dos conceitos de interdisciplinaridade dado pelos PCNs cujo incentiva a construção do conhecimento a partir do "...contexto e temas vinculados á vivência dos estudantes ou da humanidade..."³ que relacionem entre si matemática, ciências, geografia, artes e história para superar a fragmentação dos saberes sendo proposta esta atividade na FZM com os alunos da E.M.E.F. Gabriel Sales Pimenta, localizada em Morada Nova, bairro na periferia de Marabá e dotada de varias carências.

MATERIAL DIDÁTICO - PLANO DE AULA:

O plano de aula deve ser encarado como um instrumento facilitador no processo de ensino aprendizagem que ajudará o professor a organizar sua atividade (neste caso não formal) assim como ajudará o aluno a não dispersar do tema abordado, "preparar um planejamento que possa de fato orientar o trabalho"³. Veja como a prática (PLANO DE AULA), ajudou no desenvolvimento da atividade realizada no FZM:

As atividades foram monitoradas por três professores, onde cada professor selecionou dez alunos de suas respectivas disciplinas entre o 6º ano e o 9º ano dos turnos manhã e tarde. Os 30 alunos selecionados foram aqueles com notas baixas nas disciplinas de História, Geografia e Ciências, com o objetivo de avaliar o interesse dos mesmos em ambiente extra-sala.

Para a realização das atividades necessitou  se de um ônibus e cada aluno recebeu um questionário para o desenvolvimento das tarefas que foram divididas em cinco fases:

1ª fase - 7:00 ás 8:00 horas: foram divididostrês equipes, contendo dez alunos e um professor (cada).

2ª fase - 8:00 ás 9:30 horas : ao chegar na sede da fundação os alunos foram recepcionados pelos guias e levados para percorrer uma trilha em meio a mata com cerca de 3km. 3ª fase - 9:30 ás 10:15 horas : ao chegar na sede pela segunda vez houveuma apresentação das instalações e do funcionamento da FZM por parte do Biólogo responsável.

4ª fase - 10:15 ás 11:00 horas: a socialização do conhecimentoobtidoindividualmente através de um circulo de discussões sobre a experiência vivenciada por parte dos alunos enquanto lanchavam.

5ª fase - 11:00 ás 12:30: interação dos alunos como o meio ambiente e produção de desenhos, cartazes, poemas e temas livres. E o retorno ao Bairro Morada Nova.

» Baixe o artigo completo para continuar lendo.

 
Avalie este artigo:
5 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Cristiane Vieira Da Cunha
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Estudante do 8º semestre do Curso de Licenciatura Plena em Ciências Naturais - enfâse em Biologia, na Universidade do Estado do Pará- Campus Universitário de Marabá.
Membro desde setembro de 2009
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: