"DE VOLTA PRA CASA"
 
"DE VOLTA PRA CASA"
 


DE VOLTA PRA CASA

 

Pr. Alexandre Augusto

Redigida em: 22/11/07

Igreja do Evangelho Quadrangular

Itajubá/MG

www.pralexandreaugusto.wordpress.com

 alt

LEIA ESTA MENSAGEM, ELA IRÁ LHE MOSTRAR ALGO QUE COM CERTEZA VOCÊ PRECISA SABER, PARA EDIFICAR SUA VIDA.

 

TEXTO:

Lucas 15:11 a 24

11. Disse-lhe mais: Certo homem tinha dois filhos.12. O mais moço deles disse ao pai: Pai dá-me a parte dos bens que me toca. Repartiu-lhes, pois, os seus haveres.13. Poucos dias depois, o filho mais moço ajuntando tudo, partiu para um país distante, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente.14. E, havendo ele dissipado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a passar necessidades.15. Então foi encontrar-se a um dos cidadãos daquele país, o qual o mandou para os seus campos a apascentar porcos.16. E desejava encher o estômago com as bolotas que os porcos comiam; e ninguém lhe dava nada.17. Caindo, porém, em si, disse: Quantos empregados de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome!18. Levantar-me-ei, irei ter com meu pai e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e diante de ti;19. Já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus empregados.20. Levantou-se, pois, e foi para seu pai. Estando ele ainda longe, seu pai o viu, encheu-se de compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou.

21. Disse-lhe o filho: Pai, pequei conta o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho.22. Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, e vesti-lha, e ponde-lhe um anel no dedo e alparcas nos pés; 23. Trazei também o bezerro, cevado e matai-o; comamos, e regozijemo-nos, 24. Porque este meu filho estava morto, e reviveu; tinha-se perdido, e foi achado. E começaram a regozijar-se.

ü      INTRODUÇÃO

                Esta mensagem me fez chorar muito quando comecei a ser levado pelo Espírito Santo a meditar nas asas da revelação, então cada vez vejo mais que a bíblia não é só a boca de Deus, mas o coração de Deus, nos revelando algo surpreendente.

                Por isso gostaria de compartilhar com você mais uma mensagem simples mais profunda na essência da revelação, pois um filho pródigo faz muita gente chorar, e Jesus descreveu em rápidas palavras para que possamos meditar e nos ser revelado outras mensagens, que servirão de alimento para nossas vidas.

 

ü      UMA FAMÍLIA E UMA HISTÓRIA

                Era uma família feliz, pois o jovem papai se casa com uma bela mulher e juntos começam a construir um legado, e logo o desejo de serem pais se torna maior e eles providenciam o primeiro filho, que por uma graça era varão e naquela época a mulher que dava um varão como primogênito era muito valorizada, mas não foi só um varão e sim dois. Imagine a felicidade daquele pai tendo dois filhos homens, ele sabia que seu império estaria seguro e garantido para toda a sua herdade.

                Tudo caminhava bem. Os meninos cresciam e com eles toda a fazenda, pois o gado dava crias e as plantações davam os seus frutos e sementes. Com o passar dos tempos os meninos apreenderam a cuidar da fazenda do papai, a mamãe orgulhosa cuidava da casa e de providenciar uma boa refeição para o marido e os dois filhos, pois o trabalho era pesado, e era necessária uma boa alimentação.

                Quando tudo parecia bem, certa manhã, o filho mais moço chega para o pai e pede sua parte na herança, era também um costume que o pai ainda em vida fizesse a partilha dos bens, e de acordo com o livro do Levítico o primogênito ficava com duas partes, ou seja, com a maior parte. Então aquele que era o menor causa um impacto com marcas profundas em toda a família. Creio que agora a velha mãezinha tenta usar alguns argumentos para que ele não vá, o pai inconformado também faz suas tentativas, e até o irmão mais velho lhe diz, se você se for, com quem irei conversar nas noites de frio, naquele quarto grande? Mas tudo parece em vão, ele está mesmo decidido.

                Assim, hoje muitos que nasceram e cresceram dentro da fazenda de Jeová, começam a enamorar-se com o mundo, achando que é lá fora que verdadeiramente se diverte, que no mundo tem as melhores mulheres e homens, não valorizam o sacrifício que outros fizeram para que eles crescessem. Talvez você que lê estas linhas agora esteja querendo sair de casa, mas continue e verá o perigo de desprezar sua casa.

                O filho mais moço se vai, uma tristeza profunda invade a casa e a todos, as noites são silenciosa, na mesa ninguém fala, pois o caçula se foi levando parte da esperança e da alegria de uma família perfeita. Muitas vezes praticamos coisas sem nos importarmos o quanto às pessoas que amamos podem se machucar, somos egoístas pensando somente em nossa própria felicidade. Durante a noite se pode ouvir os soluços de uma mãe em seu quarto gigantesco, ou o som do Hum! Hum! Vindo da garganta do velho pai tentado mascarar o seu choro. Agora a grande fazenda se transforma num grande ice-Berg.

                Assim é a casa do Senhor quando um de seus filhos parte para o mundo, e ser amigo do mundo é se mostrar inimigo de Deus (Tg 4:4), o que não é uma boa coisa, mas é notório a tristeza no coração do Senhor, pois Jeová fez tudo para  que você fosse um dia morar no céu.

 

ü      A VIDA LONGE DE CASA

                Agora o jovem tem dinheiro e com isso faz muitos amigos, e consegue muitas mulheres, e prazer não é o problema para ele, pois seu dinheiro compra suas companhias, ele nunca esta só. Mas se satanás tem o laço do passarinheiro numa mão, o meu Deus tem o laço da misericórdia na outra mão, e na hora certa Jeová irá apertá-lo.

                Mas voltemos para o feliz garoto, que tem dinheiro e amigos, e por falar em dinheiro, ele começa se acabar, pois a bíblia relata que ele viveu dissolutamente, ou seja, devassamente, corruptamente, e agora os amigos começam a ir embora, as mulheres já não vêm graça no jovem, e ele começa a se perguntar por que isso está acontecendo. Saiba de uma coisa meu amado, não existe felicidade longe do Senhor, se a bíblia diz que o mundo jaz no maligno (I Jo 5:19), então o maligno veio para roubar, matar e destruir, este é o ministério do diabo( Jô 10:10).

                Quando o dinheiro acaba também acontece que uma grande fome começa a assolar aquela terra, mas eu acredito que a fome talvez já existisse, mas como ele ainda tinha dinheiro não percebeu. É assim quando chegamos no mundo, tudo parece maravilhoso, um cigarro entre os dedos parece ser lindo, ou um copo de bebida em um bar é o máximo, mas tudo ilusão. Mas o mais interessante que mesmo longe sua família intercedia por ele, os choro era o mesmo de quando da sua partida.

                Mas o laço da justiça vai se apertando, e o inimigo tentado matá-lo, então ele agora tem que se sujeitar ao ridículo. Talvez você não saiba, mas o porco para os judeus era um animal imundo, e aquele jovem vai cuidar de porcos, olha quando souberam que ele era judeu só lhe deram o serviço que com certeza ele odiaria, e sabemos que o mundo nos odeia, pois somos luz quando estamos em Jesus. O diabo não só nos quer matar, ele que antes nos humilhar, mas maior é aquele que esta conosco do que aquele que está no mundo (I Jo 4:4).

                Ele passa fome desejando comer a comida dos porcos, começa a emagrecer, toda sua beleza juvenil se vai, suas vestes apodrecem no corpo, seu cabelo cresce, sua barba também, até suas unhas ficam demasiadamente grande, quase irreconhecível, um bicho, um boneco nas mãos do diabo. Não se engane, estando no mundo você será FEIO, beleza só em Jesus.

                Diante daquela terrível e degradante situação ele começa a se lembrar da casa de seu pai, onde tinha boa comida feita pela mamãe, roupas novas e limpas, tinha companheiros e uma cama macia e quente, pois até então ele dormia com os porcos em um chiqueiro cheio de estrumes. Então as lembranças vão he dando forças, e ele então busca o resto de uma força que parece não mais existir, mas existe, e propõe em seu coração VOLTAREI PARA A CASA DE MEU PAI.

                Mas a volta é sempre mais longa e extremamente cansativa isso é o preço do erro, mas ele propôs dizer ao pai que não se importaria ser servo na fazenda, era melhor, com certeza era melhor! E posto no coração as palavras que diria ao pai, ele volta, arrebentado, destruído, envergonhado, humilhado, mas reconhecendo que o amor do pai não morre.

                Dias de caminhada, e seu peso fica ainda menor, parece um esqueleto coberto por peles, feridas pelo corpo, bichos entre os dedos dos pés, então ele vai chegando e quando parecia que não iria mais aguentar ele começa a ver de longe uma fumaça que saia de uma chaminé, e mais perto pode notar que o cheiro era de um bolo de milho verde, era a mamãe cozinhando. Seus olhos estão fracos e embaçados, mas o caminho estava certo ele estava bem próximo de casa.

 

ü      A CHEGADA EM CASA

                O cansaço parece que iria vencer, mas a ânsia da chegada era maior, então aquele mau trapilho vê um velhinho debruçado sobre a varanda olhando para o céu, parecia estar orando, talvez era isso mesmo que ele fizesse toda tarde. Mas o velho logo percebe a aproximação daquele resto de gente, mas mesmo com um olhar cansado ele conhece o jeito de andar, então uma lágrima começa a brotar em seus olhos, um nó na garganta, seu coração começa a acelerar, e ele tem que admitir é seu filho que há muito tempo foi embora deixando vários corações partidos, ele esta voltando, VOLTANDO PARA CASA.

                Embora suas pernas não obedecessem, ele tenta um caminhar e então mesmo vagarosamente ele começa a correr em direção do jovem andarilho, mas o rapaz fica estático vendo aquele velhinho correndo, chorando, sorrindo, tudo ao mesmo tempo, e alguém dentro da casa escutou um grito de choro e começa a sair chamando a tenção de todos na grande casa da fazenda, e antes que chegasse na porta seu coração de mãe já sabia de que ou de quem se tratava o fato, e ela já vem chorando, e quando sai na porta a velhinha vê seu marido dependurado no pescoço do rapaz que ela bem conhecia, pois o havia levado dentro de si por longos nove meses, dando o melhor de si para ele todo tempo.

                Mas o jovem havia proposto em seu coração em dizer ao seu pai:

18. Levantar-me-ei, irei ter com meu pai e dir-lhe-ei: Pai; pequei contra o céu e diante de ti; 19. Já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus empregados.

                Ele realmente começa a proferir suas palavras, aquelas descritas nos versículos 18 e 19, mas é interrompido pelo pai, antes que possa dizer qualquer besteira, pois os beijos do velhinho parecem desconhecer o mau cheiro que vinha do rapaz, verdadeiramente o verdadeiro amor é cego para isso, e logo mais alguém se aproxima com seu andar calmo e macio, é a velha mamãe trazendo os braços abertos e regados por lágrimas. Será que alguém que trouxe tanta dor, deixando e desprezando tudo o que o pai com amor conquistou deve merecer tão grande tratamento ao retornar para o lugar de onde nunca deveria ter saído?

                Eu e minha esposa passamos por isso, quando meu filho Pedro, saiu de casa, ajuntando um punhado de roupa resolveu sair, pois sua casa já não parecia tão boa, deixando nós em prantos e preocupações, me recordo daquela noite embora não queira, mas o que mais me deixou recordações foi o choro de seu irmão caçula o Gustavo, pedindo pelo irmão que se foi. Mas nossas orações o trouxeram de volta para casa, ele  nos pediu perdão sendo abraçado e recebido.

                Talvez o jovem da parábola de Jesus não esperasse tamanho tratamento, mas ele começa, a saber, que amor verdadeiro não morre. Agora ele tem um novo visual, roupas novas, anel no dedo, e sandálias nos pés, coisas que só teremos quando voltarmos para casa do Pai. E como para pai e mãe filho não cresce, teve bolos, suco, doces e salgados naquele dia, pois o que se havia perdido foi achado, o que estava morto reviveu, e uma festança se fez naquela fazendo durante toda noite.

                Volte para casa do Pai, onde você esta não é lugar de filho ficar, pois aquele jovem poderia ter morrido em terra distante e verdadeiramente estaria perdido para sempre, lembrando de casa você terá a força, pois os que esperam no Senhor renovarão suas forças; subirão com asas de águias; correrão e não se cansarão; andarão e não se fadigarão (Is 40:31).

 

ü      AS ROUPAS, O ANEL E AS SANDÁLIAS.

                Esta atitude do pai do rapaz nos deixa uma grande revelação, e isto é para aqueles que voltam para casa do Papai, pois só o Papai pode dar estas coisas.

.AS ROUPAS

         Elas representam a restituição da integridade, tirando a vergonha daquele que errou, pecou, mas voltou reconhecendo seu erro.

.O ANEL

        Ele representa a restituição da autoridade, que foi perdida, mas só aquele que tem autoridade pode dar autoridade.

 .AS SANDÁLIAS

        Estas representam a restituição da estabilidade e prosperidade que o mundo rouba, mas o dono de todo ouro e toda prata devolve para o filho.

 

ü      CONCLUSÃO

                Que alegria é saber que temos um Pai que está sempre de braços abertos para receber seus filhos.

                Se você conhece alguém que se desviou do caminho do Senhor, não deixe de orar por eles, pois o tempo os fará reconhecer que só na casa do pai há alimento para vida, roupa para o aquecimento, mas não se esqueça que o pai está chorando por seus filhos que se foram.

                Se você esta na casa do Pai desfrute de tudo, pois é tudo seu, seja um filho obediente, amoroso, carinhoso, atencioso, o pai te ama, cuide da casa do Pai, é você quem lucrará com isso e quando o filho pródigo votar faça uma festa junto com o Pai. Mas para você que saiu da casa do pai e está sofrendo e parece não ver, já está desejando comer as bolotas dos porcos, vivendo uma vida abaixo da média, eu só quero te deixar uma palavra, VOLTE PARA CASA.

 

 

Pr. Alexandre Augusto

Contatos:

0xx.35.3621.16.17

0xx.35.9199.71.01

pastoralexandreaugusto@bol.com.br

       

 

 

 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Pr. Alexandre Augusto Pereira
Talvez você goste destes artigos também