Currículo, Cultura e Sociedade
 
Currículo, Cultura e Sociedade
 


UNIVERSIDADE REGIONAL DO CARIRI-URCA

CENTRO DE EDUCAÇÃO-CE

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO-DED

CURSO DE PEDAGOGIA 

RESUMO DO TEXTO

“ CURRÍCULO,CULTURA E SOCIEDADE” 

 

ALUNA: ANA RAQUEL DE OLIVEIRA SILVA

CRATO-CE/2012

 

CURRÍCULO, CULTURA E SOCIEDADE.

RESUMO CAP.01

 

            De processo de transformação tendo uma visão mais crítica  guiados por questões epistemológicas,políticas e sociais.Isso significa que ele    é colocado na moldura mais ampla de suas determinações sociais,de sua história,de sua produção contextual.acordo com o texto o currículo é um artefato social e cultural, antigamente era considerado apenas uma área técnica voltada para questões relacionadas a procedimentos técnicos e metodológicos.Nos dias de hoje o currículo passou por um 

            O currículo está implicado em relações de poder, ou seja, o currículo transmite visões sociais particulares e interessadas, produzindo assim, identidades individuais, sociais e particulares.

            É necessário fazer uma análise crítica e sociológica do currículo, como na Inglaterra que pela a primeira vez se elegeu o currículo como foco central da sociologia da educação. Mas somente no século XIX nos Estados Unidos, que um significativo número de educadores começou a tratar mais sistematicamente de problemas e questões curriculares, dando inicio a uma série de estudos e iniciativas que, em curto espaço de tempo, configuraram o surgimento de um novo campo. Desta forma fez com que a escola precisassem de um currículo,ou seja, perceberam a necessidade de planejar cientificamente as atividades pedagógicas.

            Logo após, a guerra civil uma  nova concepção de sociedade baseadas em novas práticas e valores derivados do mundo industrial começaram a serem difundidas,ou seja, começou a surgir uma nova ideologia.O sucesso de vida passou a ser exigido através de méritos escolares e com a chegada da industrialização veio junto   vários imigrantes o país preocupado com  a presença  deles e seus diferentes costumes,com medo de ameaçar a cultura e os valores de classe média fez se necessário e urgente promover um programa nacional.Nesse momento,a preocupação com  a educação vocacional fez-se notar,evidenciando o propósito de ajustar  a escola às novas  necessidades da economia.Viu-se como indispensável,em síntese,organizar o currículo e conferi-lhe características de ordem,racionalidade e eficiência.Daí os esforços de tantos  educadores e teóricos e o surgimento de um novo campo de estudos.(Moreira,1992b)

             Portanto,  que se pode aprender dessa breve excursão pela história da teoria crítica e da sociologia do currículo é que o conhecimento corporificado como currículo educacional não pode ser mais analisado fora de sua constituição social e histórica.Não é mais possível alegar qualquer inocência  a respeito do papel constitutivo do conhecimento organizado em forma curricular e transmitido nas instituições educacionais.A teoria curricular não pode mais,depois  disso,se preocupar  apenas com a organização do conhecimento escolar,nem pode encarar de modo ingênuo e não –problemático o conhecimento recebido.O currículo existente,isto é, o conhecimento organizado para ser transmitido nas instituições educacionais,passa a ser visto não apenas como implicado na produção de relações assimétricas de poder interior da escola e da  sociedade,mas também como histórica e socialmente contingente 

Autores:Antônio Flávio Barbosa Moreira e Tomaz Tadeu da Silva.CURRÍCULO,CULTURA E  SOCIEDADE.10ªEDIÇÃO.

 
Avalie este artigo:
4 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Ana Raquel De Oliveira Silva
Talvez você goste destes artigos também