Confidencialmente a sangue frio
 
Confidencialmente a sangue frio
 


Universidade Estadual do Centro-Oeste
Por Lays Pederssetti
Acadêmica do 1º ano de jornalismo
Resenha do filme Confidencial

Confidencialmente a sangue frio

O filme Confidencial, de 2006, relata como foi escrito "A sangue frio" de Truman Capote. O escritor levou seis anos para concluir o seu livro-reportagem.
O enredo do filme revela um caráter bastante duvidoso de Capote, quando mentiras, técnicas de persuasão e um envolvimento afetivo com um dos personagens leva-nos a questionar sua ética jornalística.
A sangue frio marcou o começo do Novo Jornalismo. O romance de não-ficção, com algumas técnicas narrativas típicas da ficção, conta como ocorreu o assassinato da família Clutter. Capote decidiu explorar mais esse crime após lê-lo em um jornal. Ele queria saber como um crime daqueles poderia afetar a pequena cidade tranqüila.
Para ajudar em sua investigação, ele chama sua amiga Harper Lee, também escritora. Capote usava de inúmeras artimanhas para conquistar suas fontes, fazia agrados, era um bom contador de histórias e era adorado por muitas pessoas por ter um jeito descontraído e engraçado. Homossexual e extravagante, ele era muito conhecido na cidade de Holcomb e tinha muitas amizades ? talvez não verdadeiras ? com famosos.
Capote conseguiu ter total confiança dos assassinos Dick Hickock e principalmente Perry Smith, com o qual desenvolveu um sentimento mais profundo, para poder narrar a história do assassinato. Além de contarem como foi o crime, os assassinos contaram detalhes de suas vidas. Apesar de se envolver emocionalmente, Capote não deixa o seu foco de lado, pretende lançar o livro assim que a história tenha algum final.
Enquanto realizava as conversas na prisão com os assassinos, Capote nunca usou nenhum meio de gravar os relatos, além é claro, da sua mente.
Durante o filme, várias entrevistas interrompem a história. Os entrevistados são atores, se passando pelos amigos reais de Truman Capote, o que pode ser considerado como um ponto positivo, levando o espectador a crer que não são atores, que são as pessoas com quem Capote conviveu e, pelas inserções das entrevistas, também transmite a idéia de um documentário.
O filme é bastante profundo em relação às emoções vividas pelos personagens. Capote enriqueceu muito com o livro A sangue frio, entretanto, esta foi a sua última obra considerada relevante.
A história toda nos deixa uma mensagem de que é possível se envolver mais do que o normal para construir uma notícia, porém, as conseqüências desse envolvimento podem ser grandes falhas éticas e desvios emocionais.
 
Avalie este artigo:
1 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Lays Pederssetti
Talvez você goste destes artigos também