Como ter fé?
 
Como ter fé?
 


É muito comum ouvirmos a frase "eu não tenho fé" ou "eu não consigo ter fé", mesmo que a pessoa diga que crê em Deus. Por isso, este artigo explora 3 tipos de fé possíveis ao ser humano, e o relacionamento entre elas, sendo totalmente baseado no que a Bíblia deixou de ensinamento ao ser humano.

1º Tipo  A Fé Natural

Todo ser humano possui uma fé natural, que move as pessoas a acreditar em alguém ou algo, e seguir adiante em sua vida com ela. Ela é necessária e fundamental para a estrutura emocional do ser humano.

No dicionário, os significados da palavra são:

1)    crença, convicção em alguém ou alguma coisa;

2)    firmeza na execução de um compromisso;

3)    crédito;

4)    confiança;

5)    intenção;

6)    crença religiosa;

A fé natural pode ser depositada em vários "elementos", e sobre eles o ser humano deposita suas expectativas de atingir felicidade e paz.  Alguns exemplos desses elementos são:

- dinheiro, bens materiais

- auto-suficiência (fé em si próprio)

- poder

- objetos (figa, ferradura, trevo de quatro folhas, etc)

- corpo (beleza ou desejos sexuais)

- pessoas vivas ou mortas (ídolos, gurus, santos, entidades, padroeiros, grandes pensadores, grandes escritores, cônjuge, etc)

- igreja

- Deus

Normalmente o ser humano inter-relaciona esses elementos de fé, escolhendo vários deles ao mesmo tempo ou de acordo com situações e circunstâncias.

Mas o passo em direção a todos os elementos de fé que não são Deus são mais óbvios, pois são racionais e "mais tangíveis", ou seja, o ser humano pode ver, tocar ou experimentar mais facilmente. Já depositar a fé em Deus depende de um passo incerto, para algo que os olhos humanos não vêem, envolvido em religiões que não concordam entre si, baseado em um livro de mais de 3mil  anos e carregado de demonstrações ou simplesmente rótulos de fanatismo.

Depositar a fé em Deus é enfrentar os preconceitos do mundo na busca da desejada felicidade, que nunca é encontrada de forma duradoura, mas apenas temporária, nos outros elementos de fé.

Portanto, as pessoas só dão esse passo e encaram o desafio em função de sua dor, causada por infelicidade, doenças emocionais ou físicas, medo, frustração, vazio interior, problemas familiares, vícios ou qualquer outro problema que desequilibre o ser humano, e que os outros elementos de fé não resolveram após várias tentativas ou, quando muito, amenizaram.

Portanto, este passo para o invisível exige muita coragem e até ousadia, já que foge do comum para a sociedade. O diferente, fora do padrão, sempre salta aos olhos, expõe e chama a atenção.

2º Tipo  A Fé Dom

Esse passo para o invisível é uma escolha do ser humano. Uma aposta pessoal onde ela decide canalizar sua fé pessoal para Deus. E Deus, muitas vezes, permite que as dores atinjam a pessoa, para que ela se encoraje a dar esse passo. E quando o ser humano se abre para essa fé, ele evolui para um outro tipo de fé. A fé como dom, que é sobrenatural, não depende mais da pessoa e é dado pelo Espírito Santo de Deus. Paulo disse a respeito:

 (I Co 12:8-10):

8

Porque a um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência;

9

E a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar;

10

E a outro a operação de maravilhas; e a outro a profecia; e a outro o dom de discernir os espíritos; e a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação das línguas.

Podemos explorar um pouco mais os dons, fazendo uma relação entre eles ou em sua aplicação prática, conforme Paulo escreve em sua Epístola aos Romanos:

(Romanos 12.6-8)

"...tendo, porém, diferentes dons segundo a graça que nos foi dada: se profecia, seja segundo a proporção da fé; se ministério, dediquemo-nos ao ministério; ou o que ensina esmere-se no fazê-lo; ou o que exorta faça-o com dedicação; o que contribui, com liberalidade; o que preside, com diligência; quem exerce misericórdia, com alegria".

Mas como o ser humano alcança o dom da fé já que é o Espírito de Deus quem distribui os dons e este dom é fundamental para seguir firme na vida cristã? Ouvindo a Palavra de Deus. Ouvir a pregação do evangelho é o grande gerador do dom da fé. Paulo escreve:

 

(Romanos 10.17)

 

De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus

   

Ouvir envolve muito mais do que apenas escutar. Ouvir é dar atenção e se esforçar em praticar aquilo que se ouve. Mas qual a explicação para o ouvir gerar fé? Por que a bíblia afirma que Jesus é o verbo, e o verbo se fez a própria Palavra de Deus (a bíblia). Portanto, a Palavra falada, pregada, é o próprio Jesus Cristo se disseminando e gerando o dom da fé, que cresce aos poucos no ser humano até o momento em que a pessoa declara, com sua própria boca, que Jesus é o seu salvador, e permite assim, que Jesus tome conta de si, pois Jesus é o único caminho para o ser humano atingir o coração de Deus. Mas como praticar aquilo que não se ouve? Exatamente por isso que os cristãos (católicos ou protestantes) tem como um dos principais objetivos em sua vida pregar o evangelho, conforme Jesus ordenou, pois é Jesus sendo propagado. E eles convidam a todos para irem à igreja, para ouvir a Palavra, ou seja, Jesus.

E qual é a vantagem de receber o Dom da Fé? É conseguir entregar sua vida, seu futuro, medos, desejos e anseios à Deus. Mas principalmente, preencher-se, completar o vazio que todo ser humano tem dentro de si, que somente se preenche completamente quando tem esse encontro verdadeiro com o Senhor e recebe o dom da fé. Até que isso ocorra, a pessoa ainda alterna seus elementos de fé citados acima.

Mas, quem não se entrega à fé natural não recebe o dom da fé espiritual, obtida por quem ouviu. E isso gera um impasse entre os que praticam e os que não praticam o Cristianismo com plenitude: quem não pratica não entende o que os Cristãos tanto fazem na igreja e criticam, dizendo que Deus está em todo lugar e não precisam se mover até a igreja, nem mesmo ouvir um programa de rádio ou internet. Que tem seu próprio jeito de relação com Deus. Já os cristãos se lamentam pelas  pessoas que não tiveram essa experiência e por saberem que ela é deliciosa. Mas, por obediência a Deus e amor ao próximo continuam tentando falar do Senhor e convidando a todos para visitar a igreja e ouvir a Palavra. E funciona, já que, em geral, todos os que freqüentam a igreja foram convidados por alguém.

3º Tipo  A Fé Fruto

E esse falar de Deus pelos cristãos, convites à igreja, demonstrações de um modelo de vida diferenciado, obtidos pelo dom da fé, produzem o fruto da fé em outras pessoas. Porque uma árvore dá frutos, mas não os come, e os oferece gratuitamente a outros. E quando o fruto é gerado, e alguém vai a Deus por ter sido impactado por suas palavras, o cristão se sente alegre. Agradece ao Senhor por ter frutificado e sabe que Deus foi quem fez o trabalho, sendo humilde e grato por ter sido instrumento nas mãos de Deus.

 Paulo descreve em Gálatas 5:22

Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, , mansidão, temperança.

Há festa no céu quando alguém vai ao Senhor e aceita Jesus como Salvador, e quando o Senhor se alegra o coração do cristão se alegra também, gerando um ciclo virtuoso de alegria que transcende qualquer entendimento humano racional.

Em resumo, as coisas de Deus não são racionais e, além disso, são simples. Funcionam automaticamente apenas com os atributos pessoais que Deus já deu a todos, ou seja, com os sentimentos, coragem, ousadia, temor e amor. Deus ama a todos e os aguarda. Ansioso.

 
Avalie este artigo:
(4 de 5)
13 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Robson
Talvez você goste destes artigos também