Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB

CCAAB – Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas

Licenciatura em Ciências Biológicas

Orientadora: Girlene Souza

Débora Vieira

Diego Felipe

Leila Nobre

Marília Reis

 Sócrates Menezes 

CARTILHA EDUCATIVA

UNIVERSIDADE MONSTROS EM: ESTUDANDO AS RAÍZES

 Apresentação

Esta cartilha tem como público-alvo, discentes dos anos iniciais e finais dos ensinos fundamental e médio, como objetivo principal de fornecer informações sobre o tema “Raiz”, compreendida como órgão vital de uma planta, bem como as suas funções, os tipos existentes na natureza, dentre outros dados.

Divirtam-se!

Diálogo Introdutório (Entre personagens)

  1. Mike: Sullivan, pensei que tomaria um susto, hoje, na Universidade.
  2. Sullivan:.. Mike, não somos nós que damos susto?
  3. Mike: É, é verdade, mas, me surpreendi com a minha primeira aula de “Botânica”, com a Professora Girlene.
  4. Sullivan: E porque a surpresa, meu amigo?
  5. Mike: Ué, porque as pessoas pensam que a “botânica” é muito difícil, mas, depois da aula de hoje, vi que não é verdade.
  6. Sullivan: Mike, o que você estudou hoje de tão especial?
  7. Mike: Ahh!! Hoje eu estudei sobre “raiz”. Você sabia que tudo começa quando se coloca a semente para germinar?
  8. Sullivan: Semente? Germinar?
  9. Mike: Sim, semente é o óvulo da planta, maduro e já fecundado. Dentro dessa semente tem o embrião, ele vai sofrer o processo de desdiferenciação celular para originar uma estrutura chamada de “radícula”, que dará origem a raiz.
  10. Sullivan: Nossa, muito interessante, CONTE-ME UM POUCO MAIS.

O Sistema Radicular costuma ser classificado em dois tipos básicos:

  • Pivotante: Da família das “eudicotiledôneas”, com raiz principal.
  • Fasciculado: Da família das “monocotiledôneas”, sem raiz principal, pois a radícula se degenera.

O sistema radicular é constituído de outras partes das plantas, provenientes do caule, formando as raízes adventícias. 

Funções da Raiz

A Raiz é o órgão de fundamental importância para a planta, que tem por função fixar o vegetal no solo, extraindo dele os nutrientes como: água e sais minerais, que são necessários para a sua sobrevivência. Muitas vezes, estas também fazem reservas de nutrientes.

 Você Sabia?

Que as monocotiledôneas e eudicotiledôneas são os dois grupos das angiospermas? Pois é.

Monocotiledôneas: Os exemplos são: capim, milho, arroz, trigo, aveia, cevada, bambu, lírio, cebola, bromélia e orquídea.

Eudicotiledôneas: Os seus exemplos são: Feijão, amendoim, soja, ervilha, ipê, acerola, roseira, morango, algodoeiro, café, girassol.   

Anatomia da Raiz

Epiderme: Tecido de revestimento primário, com pêlos absorventes.

Córtex: Ocupa a maior parte do corpo primário das raízes, armazena amido e outras substâncias.

Endoderme: Camada mais interna do córtex e compactada, sem espaço entre as células, presença de estrias de caspary.

Obs.: Em raízes com crescimento secundário, o córtex e a endoderme desaparecem.

Periciclo: Porção do cilindro vascular, compreendida entre os tecidos vasculares e a endoderme, formadora de raízes laterais.

Xilema: Vasos responsáveis pela condução de seiva bruta (água e sais minerais).

Floema: Vasos responsáveis pela condução de seiva elaborada (material orgânico resultante do processo da fotossíntese). 

 Zonas da Raiz

Colo: Zona de transição entre a raiz e o caule.

Zona Suberosa ou de Ramificação: É a zona mais velha da raiz, de onde nascem as raízes laterais.

Zona Pilífera: Região onde há formação de pêlos, responsáveis por absorver água e sais minerais.

Zona Lisa: Região responsável pelo crescimento primário da raiz.

Coifa: Estrutura mucilaginosa, em forma de capuz, que recobre e protege a ponta da raiz, enquanto abre caminho pelo solo.

Classificação quanto ao habitat

As raízes podem ser classificadas de acordo ao seu habitat natural. Elas podem estar divididas em: Raízes terrestres, Aquáticas e Aéreas. Vamos aprender um pouco mais?

Os Tipos de Raízes

  • Raízes Terrestres ou Subterrâneas

As raízes terrestres são divididas em: Axial ou Pivotante, Fasciculada e Tuberosa.

Raiz Axial ou Pivotante: Apresenta um eixo principal, que penetra no solo e emite as raízes secundárias, que partem da principal. Típica das Eudicotiledôneas, a exemplo do feijão.

Raiz Fasciculada: Não apresenta eixo principal, pela degeneração da radícula elas crescem igualmente. Algumas ficam na superfície do solo, aproveitando a água, proveniente das chuvas. Específica das Monocotiledôneas, a exemplo do Milho e do Capim.

Raiz Tuberosa: Muito utilizada na nossa alimentação, a principal característica desse tipo de raiz é o acúmulo de reserva de nutrientes. A beterraba e a cenoura são exemplos bem conhecidos dessa subclassificação.   

  • Raízes Aquáticas

São raízes que se desenvolvem em plantas aquáticas, como seu próprio nome já sugere. Não apresentam pêlos absorventes e são adaptadas para a fixação ou flutuação.

São exemplos de raízes aquáticas: Aguapé e Erva-de-Santa-Luzia. 

  • Raízes Aéreas

As raízes aéreas podem ser classificadas em diversos tipos:

  • Raízes Suporte;
  • Raízes Cintura;
  • Raízes Estranguladoras;
  • Raízes Sugadoras;
  • Raízes Respiratórias;

Viaje conosco, no mundo da informação e conheça um pouco mais sobre as raízes aéreas! 

  • As Raízes Escoras ou Suporte sustentam as plantas e seus galhos, promovendo uma maior fixação da planta. Partem do caule atingindo o solo.   
  • Raízes Cintura ou Velame: Crescem enrolados em um suporte como caules de outras plantas, sem parasitismo, como em bromélias e orquídeas. 
  • Raízes Estranguladoras: Se enrolam nas árvores que lhes servem de suporte, desse modo, o seu crescimento em espessura impede a circulação de seiva, e causa a morte das hospedeiras por estrangulamento. 
  • Raízes Sugadoras são raízes aéreas de plantas parasitas, elas perfuram o caule do hospedeiro em busca de nutrientes.

São subdivididas em: Holoparasitas e hemiparasitas

São consideradas Semiparasitas ou Hemiparasitas quando estas penetram no caule de outra planta, estabelecendo contato com o xilema, de onde sugam a seiva bruta, ou seja, água e sais minerais, provenientes do solo.

Exemplo: Erva-de-passarinho.

Em outros casos, são consideradas Holoparasitas, as plantas, cujo seus haustórios (sugadores) conseguem atingir o floema, retirando a seiva elaborada.

Exemplo: Cipó-chumbo. 

  • As raízes respiratórias ocorrem em vegetais que habitam terrenos alagados, desenvolvendo estruturas chamadas pneumatódios, que facilitam o processo de respiração em locais com baixa concentração de Oxigênio.

Tem-se como exemplo, as plantas típicas de manguezais.

  • Raízes Tabulares são achatadas, que se assemelham a uma tábua, geralmente encontradas em árvores de grande porte e que auxiliam na sustentação e/ou fixação.

Um exemplo comum desse tipo de raiz é a Figueira. 

Diálogo de Conclusão

  1. Sullivan: Mike, amei essa viagem no mundo das raízes ... Depois de todas as informações, só tirei uma conclusão disso tudo.
  1. Mike: Qual conclusão Sullivan?
  1. Sullivan: A BOTÂNICA não é difícil.

Hora de aprender brincando (jogos lúdicos)

Caça-Raiz

Raiz Cruzada

Ligando as raízes

[...]

Revisado por Editor do Webartigos.com