CARACTERISTICAS CLIMATICAS DO RECIFE-PE, SEGUNDO KOPPEN-GEIGER E ARTHUR STRAHLER
 
CARACTERISTICAS CLIMATICAS DO RECIFE-PE, SEGUNDO KOPPEN-GEIGER E ARTHUR STRAHLER
 


CARACTERISTICAS CLIMATICAS DO RECIFE-PE, SEGUNDO KOPPEN-GEIGER E ARTHUR STRAHLER 

                         GENILDO CAVALCANTE NUNES

                       Licenciatura em Geografia

GRAVATÁ-PE

2012 

INTRODUÇÃO

A Climatologia envolve assuntos dos mais diversos, temperatura, precipitações, pressão atmosférica, entre outros. No presente trabalho procuro deixar claro o clima apresentado na cidade de Recife-PE, tendo como base as classificações climáticas de Koppen-Geiger e  Arthur Strahler;  demonstro através de gráficos de climogramas e pesquisas na área.

O desenvolvimento desse trabalho é de suma importância para um conhecimento não aprofundado do clima da cidade de Recife-PE.

DESENVOLVIMENTO

Recife demonstra um clima com uma temperatura anual média com máxima em torno de 30º (Fig.01), apresenta um regime de precipitações altas e, além disso, expõe um total pluviométrico elevado, algo em torno de 1651,3mm conforme dados obtidos através do Departamento de Ciências Atmosféricas (DCA) no período de1911 a1990, onde se tem uma concentração de chuvas entre o outono e o inverno com sua maioria entre os meses de abril e julho, com sua média pluviométrica no valor de 248,2mm. (Fig. 02)

 

Fig. 01

 

 

 

Fig. 02

 

Não se tem registros de índices pluviométricos menores que 30mm, todavia se observa um período com menos chuvas entre os meses de Outubro e dezembro com uma média pluviométrica no valor de 38,4mm nos três meses citados anteriormente, como demonstrados na figura 02.

Observando e tendo como classificação climática as tabelas criadas pelos renomados Climatologistas Wladimir Koppen e Rudolf Geiger que se basearam em “ a vegetação natural de cada grande região da terra é uma expressão do clima nela prevalecente (Wikipédia, 2012).

O clima ora demonstrado (Recife-PE), segundo Koppen-Geiger é na sua primeira tabela a letra (A) que é clima tropical, sendo o indicador do grupo. (Tabela 01).

 

Tabela 01

 

Código

 

Tipo

 

Descrição

 

A

 

Clima Tropical  

  • Climas megatérmicos
  • Temperatura média do mês mais frio do ano >18 °C
  • Estação invernosa ausente
  • Forte precipitação anual (superior à evapotranspiração potencial anual)

 

 

 

B

 

Clima Árido  

  • Climas secos (precipitação anual inferior a500 mm)
  • Evapotranspiração potencial anual superior à precipitação anual
  • Não existem cursos de água permanentes

 

 

 

C

 

Clima                  Temperado

ou

Temperado quente

  • Climas mesotérmicos
  • Temperatura média do ar dos 3 meses mais frios compreendidas entre-3 °Ce18 °C
  • Temperatura média do mês mais quente >10 °C
  • Estações de Verão e Inverno bem definidas

 

 

 

D

Clima Continental  

Ou

Clima Temperado Frio

  • Climas microtérmicos
  • Temperatura média do ar no mês mais frios <-3 °C
  • Temperatura média do ar no mês mais quente >10 °C
  • Estações de Verão e Inverno bem definidas

 

 

E

 

Clima Glacial  

  • Climas polares e de alta montanha
  • Temperatura média do ar no mês mais quente <10 °C
  • Estação do Verão pouco definida ou inexistente.

 

 

Como indicador do tipo em sua segunda tabela nos parece mais adequado a letra (m), pois demonstra uma média anual pluviométrica maior que 1500mm e nos meses menos chuvosos a precipitação é menor que 60mm, assim com a alternância entre a estação seca e chuvosa é governado pela monção. (Tabela 02).

 

 

Tabela 02

Código

Descrição

Aplica-se ao Grupo

S

  • Clima das estepes
  • Precipitação anual total média compreendida entre 380 e760 mm

 

B

W

  • Clima desértico
  • Precipitação anual total média <250 mm

 

B

f

  • Clima úmido
  • Ocorrência de precipitação em todos os meses do ano
  • Inexistência de estação seca definida

 

 

A,C,D

w

Chuvas de Verão

A,C,D

s

Chuvas de Inverno

A,C,D

w'

Chuvas de Verão-outono

A,C,D

s'

Chuvas de Inverno-outono

A,C,D

m

  • Clima de monção:
  • Precipitação total anual média >1500 mm
  • Precipitação do mês mais seco <60 mm

 

 

A

T

Temperatura média do ar no mês mais quente compreendida entre 0 e10 °C

 

E

F

Temperatura média do mês mais quente <0 °C

E

M

  • Precipitação abundante
  • Inverno pouco rigoroso

 

E

 

 

Com a terceira tabela a qual deixa em relevo o subtipo não aparece classificação para Recife-PE, pois, a tabela ora discutida aplica-se apenas aos grupos B,C e D, grupos em que a citada cidade não faz parte.

Com a combinação das tabelas verificamos que o tipo climático segundo Koppen-Geiger da cidade de Recife-PE é (Am) clima de Monção.

Em classificação denominadas por massas de ar que são feitas por Arthur Strahler, demonstra como as massas de ar interferem diretamente no clima. O clima de Recife-PE segundo Strahler é litorâneo úmido (Influenciado pela massa tropical marítima) que engloba a estreita faixa do litoral leste e Nordeste.

“O sistema de correntes perturbadas do Norte, representadas pela CIT, provoca chuva do verão ao outono até Pernambuco, nas imediações do raso da Catarina. Por outro lado, as correntes de Leste são maisfrequentes no inverno e normalmente provocam chuvas abundantes no litoral, raramente alcançando as escarpas do Planalto da Borborema.” (MARLON MACHADO, 1993).

]

O clima em Recife-PE apesar de ter uma temperatura média anual alta, verificamos uma amplitude térmica baixa (Fig. 03), devido a proximidade da citada cidade com a costa marítima onde a liberação do calor pelas águas do oceano são mais lentas, sendo assim, a temperatura (Fig. 04) não cai vertiginosamente como em cidades localizadas mais ao continente.

 

Fig. 03

 

 

Mês

T.MAX

T.MIN

Amplitude Térmica

Jan

31,2

21,7

9,5

Fev

31,4

21,7

9,7

Mar

30,9

22

8,9

Abr

30,3

21,8

8,5

Mai

29,4

21,4

8

Jun

28,6

20,5

8,1

Jul

27,8

20,1

7,7

Ago

27,9

19,2

8,7

Set

29,2

19,7

9,5

Out

30,2

20,3

9,9

Nov

31,5

20,6

10,9

Dez

31,4

21

10,4

Fig. 04

REFERENCIAS:

  1. BARBOSA, Adauto Gomes, Et JÚNIOR, Antonio Vicente Ferreira, Climatologia – 2011;
  2. BRITO, Paulo - Geografia Atual, 2012;
  3. COELHO, Marcos de Amorim, Et TERRA, Lygia, Geografia Geral e do Brasil  – Editora Moderna, 2005;
  4. FLENA, Maria Simelli, Et BIASI, Mario – Atlas Geográfico Escolar;
 
Download do artigo
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Genildo Cavalcante Nunes
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Iniciei graduação de Biologia na UFPE, todavia, traquei matricula no 4º periodo por motivos particulares, estou me graduando em Geografia pelo IFPE, tenho uma filha portadora de uma sídrome chamada KABUKI, por isso meu interesse em confeccionar artigos na área; assim como também na área de Geografia...
Membro desde julho de 2012
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: