AVALIAÇÃO DO ESTADO DE SAÚDE DO INDIVÍDUO
 
AVALIAÇÃO DO ESTADO DE SAÚDE DO INDIVÍDUO
 


Trabalho apresentado á matéria de Fundamentos Básicos de Enfermagem II, com objetivo de agregar conteúdo á disciplina proposta.

UBERABA-MG

2005

A paciente F.A.S permanece internada desde o dia 22/10/2005 em uma unidade de internação do Hospital Universitário com o diagnóstico médico de Desnutrição Protéica Calórica. Realizada entrevista pôde-se obter os seguintes dados: 21 anos, parda, solteira, desempregada a 1 ano, natural de Coromandel e procedente de Uberaba, católica, não tabagista e nem etilista, habita em casa própria de 5 cômodos bem conservada com boas condições de moradia, onde mora com a tia em conseqüência do tratamento, com renda familiar de 800,00 reais etendo cursado o 2° grau completo. Possuindo relacionamento social e familiar satisfatória, apresentou como principal queixa em consulta administrada para o processo de internação, depressão em conseqüência de ter perdido a mãe aos 11 anos, nervosismo em conseqüência da falta de emprego, ansiedade, gastrite e fraqueza, tendo realizado regime exagerado em conseqüência de se achar gorda durante 1 ano e meio perdendo 30kg, sendo internada 2 vezes em Coromandel pelos mesmos fatores, indicando-se para o tratamento V.O de acordo com a prescrição médica, Anafranil 25mg, na parte da manhã e a tarde, Valeriane, Aldol 1 vez ao dia não sendo seguida a freqüência, Omoprazol e Pantocal 20mg, 1 vez ao dia. Em conseqüência de cefaléia, azia e dores no corpo a mesma reta que se auto medicava com Doril e Anador tomando apenas 1 comprimido por dia, ao mencionar ter renite alérgica não foi relatado nenhum tipo de tratamento. Não praticante de atividade física,há 2 anos, obtém como distração, o hábito, a leitura. Ao processo de alimentação a pacienterelata que se alimentava de 1a 2 vezes ao dia, jantando e almoçando somente quando sentia vontade. Após a internação passou a tomar café da manhã, almoçando e jantando pouco, sem aceitar o lanche muitas vezes, dando continuidade a intolerância há vários tipos de alimentos. Ao processo de higienização, tomava ate cinco banhos por dia lavando os cabelos de 1 a 2 vezes na semana, realizando a higiene oral todos os dias após as refeições, reduzindo-se a internação a lavagem dos cabelos e o banho.

Ao exame físico geral a mesma apresenta fácies típicas com expressão calma e amigável, peso 23 quilos, altura 1,54, pressão arterial 100x60mmhg, pulso arterial 67ppm, T.ax.34° e FR 19irp, deambulando, verbalizando, orientada e consciente, não assumindo posição preferencial no leito, pele corada, com boa elasticidade e turgor não apresentando nenhum tipo de descamação com textura lisa e fina apresentando frialdade e sudorese nas mãos e nos pés relatando a pacienteque isso ocorre de vez em quando, musculatura hipotrófica, hàbito intestinal alterado, com presença de flatos e algia na região abdominal, sem evacuar 1 mês, hábito urinário inalterado de coloração translúcida, quanto ao sono e repouso a paciente apresenta insônia em conseqüência do nervosismo, ansiedade e preocupação decorridos de pensamentos negativos, sendo utilizado medicamentos para dormir, mostrando-se insatisfeita com o sono.

Ao exame físico sistematizado apresenta: cabelos bem implantados, finos e lisos, mucosas oculares úmidas e coradas, dentição preservada com há presença de aparelho em maxilar superior e inferior, língua papilada e corada, mucosas orais úmidas e coradas, rede ganglionar normopalpável sem alterações, tireóides sem alterações, tórax típico com expansabilidade simétrica, normopercutível, respiração torácica sem alterações com presença de murmúrios vesiculares, ausculta cardíaca normofonética sem a presença de sopros, mamas arredondadas, com integridade preservada, abdome plano, normotenso e normopalpável, apresentando ruídos hidroaéreos e som maciço, cicatriz umbilical de bordas planas e medianas, membros hipotróficos, pele integra com turgor e elasticidade preservada, presença de estrias em MMII e presença de lesão em parte posterior do braço esquerdo, rede venosa preservada, articulação com presença de lesão alimentar do acesso venoso, movimentos articulares preservadas, perfusão capilar preservada, movimentação lenta com necessidade de apoio, genital sem lesões apresentando distúrbios menstruais. Durante a entrevista mostrou-se comunicativa, ansiosa e esperançosa ao tratamento, já ao termino mencionou sentir tontura ás vezes, não querendo medicar-se mais com antidepressivos, permanecendo triste e desanimada em relação a este fator, questionou a quanto tempo permanecera internada e o tempo que levaria para recuperar seu peso, não querendo apresentar por muito tempo o estado de anorexia.

DIAGNOSTICO: Ansiedade relacionada á ausência de atividade física, ao desemprego, manifestada por nervosismo, frialdade das mãos e insônia.

META: O paciente devera obter o alivio da ansiedade.

OBJETIVO: O paciente devera apresentar diminuição do nervosismo e melhora da insônia.

PRESCRIÇÃO:

-­Oferecer a paciente algum tipo de atividade física e incentivar a leitura;

-Auxiliar e incentivar a pacientea desenvolver trabalhos manuais;

-Promover sessões de relaxamento a paciente;

-Manter a iluminação da unidade apagada durante a noite;

-Oferecer ambiente tranqüilo, com ausência de barulhos.

DIAGNOSTICO: Nutrição desequilibrada menos que as necessidades corporais, relacionada aos fatores psicológicos manifestadas por perda de peso, a ingestão inadequada de comida diariamente, intolerânciahá vários tipos de alimentos, algia abdomimal, hipotrofismo muscular.

META: O pacientedeverá apresentar melhora do padrão alimentar.

OBJETIVO: O paciente deverá apresentar aumento de peso corporal.

PRESCRIÇÃO:

Oferecer suplementos calóricos nos intervalos das refeições;

-Oferecer alimentação adequada rica em fibras e nutrientes.

-Informar ao paciente sobre as necessidades dos carboidratos, proteínas.

-Incentivar a paciente através de diálogos a mudar os hábitos alimentares.

EVOLUÇÃO:A paciente apresentava-se pouco comunicativa e não obtinha hábitos alimentares correto. Apresentando dificuldades á ingestão de alimentos, não aceitando a maioria deles, seu conceito de hábito alimentar apresentava-se completamente distorcidos. Sentia-se desanimada ao tratamento procurando obter o menor número de peso possível para a engorda. Não sentia ânimo para obter nenhum tipo de atividade física e para desenvolver suas habilidades intelectuais, mencionando necessitar de medicações que a auxilia-se no sono, pois não conseguia dormir tranqüilamente em conseqüência de pensamentos negativos.

Pode ser observado que a pacienteapós vários processos de verbalização, já conseguiu ingerir a metade da alimentação sem menosprezar a maioria dos alimentos, melhorando seu conceito de alimentação. A mesma reconhece que necessita de tratamento, querendo engordar até 32k, não aceitando a perda de peso, relatando querer após o tratamento retomar os estudos com o propósito de cursar administração e arrumar um emprego, procurando não mais medicar-se com anti-depressivos.

Com isso, a mesma verbaliza querer tentar dormir sem a utilização de processos medicamentosos.

PATOLOGIA: ANOREXIA NERVOSA

Anorexia nervosa é um distúrbio alimentar resultado da preocupação exagerada com o peso corporal, que pode provocar problemas psiquiátricos graves. A pessoa se olha no espelho e, embora extremamente magra, se vê obesa. Com medo de engordar, exagera na atividade física, jejua, jejua, vomita, toma laxantes e diuréticos.

É um transtorno que se manifesta principalmente em mulheres jovens, embora sua incidência esteja aumentando também em homens. Às vezes, os pacientes anoréxicos chegam rapidamente á caquexia, um grau extremo da desnutrição e o índice de mortalidade chega a atingir 15% a 20% dos casos.

SINTOMAS:

- Perda exagerada de peso em curto espaço de tempo sem nenhuma justificativa; Nos casos mais graves, o índice de massa corpórea chega a ser inferior a 17%;

-Recusa em participar das refeições familiares. Os anoréxicos alegam que já comeram e que não estão mais com fome;

-Preocupação exagerada com o valor calórico dos alimentos. Esses pacientes chegam a ingerir apenas 200kcal por dia;

-Interrupção do ciclo menstrual(amenorréia) e regressão das características femininas;

-Atividade física intensa e exagerada;

-Depressão, síndrome do pânico, comportamentos obsessivo-compulsivo;

-Visão distorcida do próprio corpo. Apesar de extremamente magras, essas pessoas julgam-se com excesso de peso;

-Pele extremamente seca e coberta por lanugo(pêlos parecidos com a barba de milho).

CAUSAS:

Diversos fatores favorecem o aparecimento da doença: predisposição genética, o conceito atual de moda que determina a magreza absoluta como símbolo de beleza e elegância, a pressão da família e do grupo social e a existência de alterações neuroquímicas cerebrais, especialmente nas concentrações de serotonina e noradrenalina.

TRATAMENTO:

A reintrodução dos alimentos deve ser gradativa. Caso contrário provocaria sobrecarga cardíaca. Ás vezes, é necessária a internação hospitalar para que essa oferta gradual de caloria seja controlada por nutricionistas.

Não há medicação específicapara a anorexia nervosa. Medicamentos antidepressivos podem ajudar a atenuar sintomas depressivos, compulsivos e de ansiedade. Em geral, o tratamento de pacientes anoréxicos exige o trabalho de equipe multidisciplinar.

 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Gabriela Dos Santos Crozara
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Enfermeira interessada em seres humanos, recém nascidos e frágeis. Leitora assídua de Diniz e colegas, Aprecia a natureza, a música, a arte, enfim as expressões dos que se sentem felizes.
Membro desde fevereiro de 2010
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: