As capitanias hereditárias
 
As capitanias hereditárias
 


Algum tempo após o descobrimento do Brasil houve uma grande divulgação das riquezas brasileiras no exterior, isso deixou o governo Português temendo invasões no território brasileiro. Mas ele tinha motivos para temer pois corsários( que é o mesmo que piratas) Ingleses, Holandeses e Franceses estavam invadindo as terras e saqueando riquezas. Então, em 1934, o governo de D. João III dividiu o território brasileiro em 15 faixas, e estas foram chamadas de capitanias hereditárias. Essas capitanias foram doadas a nobres e pessoas de confiança do rei, que foram chamados de donatários.
Os donatários precisavam cuidar das terras, produzir e desenvolve- las. As capitanias que se dessem bem seriam passadas ao primogênito( 1° filho) dos donatários, daí vem o nome: capitanias hereditárias.
Os índios nessa época não tinham mais uma relação amigável com os portugueses, e eles estavam invadindo as capitanias lutando por seus direitos. Isso foi um grande problema que os donatários tiveram que enfrentar, e também um dos motivos pelo qual muitas capitanias fracassaram. Além disso, era muito difícil achar mão-de-obra para trabalhar nas lavouras e o Brasil não tinha um governo-geral para apoiar as capitanias.
As unicas capitanias que deram certo foram: a de Pernambuco e a de São vicente, isso porque elas tiveram grandes resultados na plantação da cana-de-açúcar graças ao clima da região e ao solo massapé( solo propicio para a plantação de cana).
 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Talvez você goste destes artigos também