APOCALIPSE NOW - Resenha Crítica
 
APOCALIPSE NOW - Resenha Crítica
 


APOCALIPSE NOW - Resenha Crítica


Adilson Pires Mota




No manto do real foi escrito "Apocalipse Now" com reflexo na Guerra do Vietnã, que durara 15 anos, o que antropologicamente marcou profundamente a vida e a cultura do povo vietnamita. O filme foi baseado no livro "Heart of Darkness (O coração das trevas)  de Joseph Conrad Copolla. Em termos alusivos a escuridão que reflete e emergem dos atos e posturas de Coronel Kurtz, que, em estado de insanidade, submetia pela força do medo e do terror a dominação e subordinação de uma comunidade por ele controlada nas selvas do Camboja. E, de um modo tocante a antropologia social, reflete a escuridão social desta comunidade comandada por tal insano e sanguinário sem uma atitude libertadora daqueles que docilmente eram controlados no anestésico do medo.
Temendo que se cristalizasse e ou institucionalizasse um poder paralelo e eclodisse em novos conflitos, o alto comando do exército americano designa o capitão Williard para aniquilar o coronel Kurtz, pelo assassinato injustificado de inocentes no interior da selva do Camboja. Uma missão informal, sem o conhecimento da sociedade. Se tal era a justificativa americana nessas ações secretas, temendo uma opinião pública, o que dizer da guerra no Vietnã que durara 15 anos foi responsável pela morte de 3 a 4 milhões de vietnamitas e cerca de 50 mil soldados americanos? Na verdade, a Guerra do Vietnã foi uma guerra ideológica entre Estados Unidos e Russia - ou, Capitalismo versus Socialismo (Comunismo). Em nome da hegemonia, a morte de milhões, que não passou de cifras. Frente a tudo isto se formula uma pergunta, não no sentido de defender o sanguinário coronel Kurtz: Quem é mais louco, Kurtz, ou o governo americano da época, em cujo intento foi responsável pela morte de milhões de vietamitas. Mais um crime passado despercebido e sem punidade do "Capitão América". Apocalipse now revela, assim como a obra "o médico e o monstro", o lado duplo do perfil humano. E, em nome do poder, a guerra. Revela a intolerância da guerra, o derramamento de sangue como algo banal e a ausência de um diálogo para a paz. A sociedade é apresentada como personagem secundária, apenas vive e assiste passivamente/obedientemente os fatos sem uma atitude libertadora. Era esse um dos objetivos do autor? Formar/conformar frente ao poder instituído?
O filme revela aspectos da herança cultural daquele país de fatos que em outros é crime, e para eles é cultura, é o caso do consumo do haxixe, mostrado de modo coletivo ao longo do enredo. Vivia-se desta forma, um etnocentrismo pelo isolamento de outros mundos, outras culturas. Isolar um povo e mantê-lo na ignorância é uma poderosa arma política de políticos vigaristas que querem se perpetuar no poder. E, ignorância e isolamento era como vivia a comunidade controlada pelo coronel Kurtz.


REFERÊNCIAS

Referência
Wikipédia, Apocalipse now. 10/2010. (Internet).
http://www.adorocinema.com.br/filmes/apocalypse-now/apocalypse-now.htm. Apocalipse now.
Apocalipse now. Vídeo. Redux, 2001.

 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Adilson Motta
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
FORMADO EM LETRAS PELA UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO. COM RESIDÊNCIA EM PARAUAPEBAS E BOM JARDIM.
Membro desde julho de 2011
Facebook
Mais comentados
 
Mais lidos
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: