APOCALIPSE NOW - Resenha Crítica
 
APOCALIPSE NOW - Resenha Crítica
 


APOCALIPSE NOW - Resenha Crítica


Adilson Pires Mota




No manto do real foi escrito "Apocalipse Now" com reflexo na Guerra do Vietnã, que durara 15 anos, o que antropologicamente marcou profundamente a vida e a cultura do povo vietnamita. O filme foi baseado no livro "Heart of Darkness (O coração das trevas)  de Joseph Conrad Copolla. Em termos alusivos a escuridão que reflete e emergem dos atos e posturas de Coronel Kurtz, que, em estado de insanidade, submetia pela força do medo e do terror a dominação e subordinação de uma comunidade por ele controlada nas selvas do Camboja. E, de um modo tocante a antropologia social, reflete a escuridão social desta comunidade comandada por tal insano e sanguinário sem uma atitude libertadora daqueles que docilmente eram controlados no anestésico do medo.
Temendo que se cristalizasse e ou institucionalizasse um poder paralelo e eclodisse em novos conflitos, o alto comando do exército americano designa o capitão Williard para aniquilar o coronel Kurtz, pelo assassinato injustificado de inocentes no interior da selva do Camboja. Uma missão informal, sem o conhecimento da sociedade. Se tal era a justificativa americana nessas ações secretas, temendo uma opinião pública, o que dizer da guerra no Vietnã que durara 15 anos foi responsável pela morte de 3 a 4 milhões de vietnamitas e cerca de 50 mil soldados americanos? Na verdade, a Guerra do Vietnã foi uma guerra ideológica entre Estados Unidos e Russia - ou, Capitalismo versus Socialismo (Comunismo). Em nome da hegemonia, a morte de milhões, que não passou de cifras. Frente a tudo isto se formula uma pergunta, não no sentido de defender o sanguinário coronel Kurtz: Quem é mais louco, Kurtz, ou o governo americano da época, em cujo intento foi responsável pela morte de milhões de vietamitas. Mais um crime passado despercebido e sem punidade do "Capitão América". Apocalipse now revela, assim como a obra "o médico e o monstro", o lado duplo do perfil humano. E, em nome do poder, a guerra. Revela a intolerância da guerra, o derramamento de sangue como algo banal e a ausência de um diálogo para a paz. A sociedade é apresentada como personagem secundária, apenas vive e assiste passivamente/obedientemente os fatos sem uma atitude libertadora. Era esse um dos objetivos do autor? Formar/conformar frente ao poder instituído?
O filme revela aspectos da herança cultural daquele país de fatos que em outros é crime, e para eles é cultura, é o caso do consumo do haxixe, mostrado de modo coletivo ao longo do enredo. Vivia-se desta forma, um etnocentrismo pelo isolamento de outros mundos, outras culturas. Isolar um povo e mantê-lo na ignorância é uma poderosa arma política de políticos vigaristas que querem se perpetuar no poder. E, ignorância e isolamento era como vivia a comunidade controlada pelo coronel Kurtz.


REFERÊNCIAS

Referência
Wikipédia, Apocalipse now. 10/2010. (Internet).
http://www.adorocinema.com.br/filmes/apocalypse-now/apocalypse-now.htm. Apocalipse now.
Apocalipse now. Vídeo. Redux, 2001.

 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Adilson Motta
Talvez você goste destes artigos também