ANÁLISE DE RISCO
 
ANÁLISE DE RISCO
 


Para o Gestor de Segurança realizar uma Análise de Risco, primeiramente deve dirigir-se ao local a ser analisado e realizar uma vistoria com levantamento criterioso de todos os pontos possíveis de serem vulnerados, anotando em planilha previamente elaborada para esse fim. Identificar visualmente e registrar todos os pontos sensíveis, as suas causas de vulnerabilidades, o potencial da ação conseguida pela violação no ponto considerado, bem como as conseqüências dela advindas. Poderá, ainda, realizar registro fotográfico ou filmagem dos pontos de maior vulnerabilidade, para instruir a realização da análise técnica, posteriormente.
Assim como os pontos possíveis de serem vulnerados, deve ser, também, levantados os pontos que estão protegidos por algum sistema de segurança já implantado, ou de difícil acesso pela impossibilidade arquitetônica ou geográfica do local vistoriado, tendo em vista identificar possíveis falhas de instalação de equipamentos de segurança, ou a possibilidade do uso de equipamentos de escaladas pelos agentes criminosos, no acesso à área objeto de análise.
Também deve ser realizado um levantamento de dados pertinentes à rotina do local, por meio de entrevistas com os responsáveis pela segurança, síndicos, porteiros, conselheiros de condomínios, proprietários, entre outros que tenham interesse direto na da realização da Análise de Risco.
Após a realização de todos os levantamentos pertinentes, deve-se partir para a elaboração da análise material, ou seja, a confecção do documento no qual constará todos os dados positivos e negativos necessários para uma tomada de decisão, por parte do tomador dos serviços.
Por demandar algum tempo, entre o levantamento de dados e a entrega da Análise de Risco, é importante que se realize contato com o tomador dos serviços, para certificação de que o quadro levantado permanece inalterado, quanto ao que foi coletado "in loco". Após esse contato, teremos a certeza de que o trabalho não será apresentado com defasagem, pelo decurso do tempo necessário para realizá-lo.

ANÁLISE MATERIAL
O documento a ser apresentado ao tomador dos serviços do Gestor de Segurança (analista), se chama Análise de Risco, por apresentar todos os dados levantados, de forma límpida e clara, sendo que devem fazer parte deste, os pontos sensíveis do local (pontos de risco de intrusão), ou seja, pontos negativos, bem como os pontos positivos de segurança e a sua eficiência, se relevantes forem, e os fatores de risco que concorrem para a sensibilidade na segurança local. Devem ser colocados no documento os riscos existentes, seguidos de medidas de segurança como sugestão, as quais poderão ser adotadas pelo solicitante da análise ao tempo em que achar mais oportuno.
Constarão no documento de Análise de Risco os seguintes itens e na ordem que segue:
Capa ? Com identificação do que se propõe o trabalho considerado, ou seja, a inscrição centralizada na folha as palavras ANÁLISE DE RISCO.
Nas bordas superior e inferior da capa, a aproximadamente dois centímetros das bordas, a inscrição em letras vermelhas a palavra CONFIDENCIAL, pois esse tipo de documento requer grau de sigilo por ser um documento de conhecimento sensível.
O conteúdo do trabalho iniciará em página própria com a logomarca de identificação do analista ou empresa prestadora dos serviços de análise, seguido do respectivo endereçamento do signatário, e a seguir, a data da elaboração do documento.
Objeto ? Este será o primeiro item abordado pelo analista, sendo que neste constará o que e a quem se destina tal documento, objetivando identificar o que se propõe o documento e a quem é endereçado tal trabalho.
Objetivo ? É um resumo que visa evidenciar porque está sendo realizada a análise e quais os desdobramentos advirão de seu propósito.
Análise Técnica ? Esta parte serve para dizer preambularmente o que foi realizado na fase inicial, por ocasião da observação, o local aonde foi realizada a observação, por solicitação de quem, e as disposições do que foi observado em seqüência metodológica:
Meios Físicos de Proteção: Enumerar todos os pontos sensíveis existentes no local levantado, tais como: portões, portas, portarias, barreiras perimetrais, entre outros, com o intuito de apresentar os pontos positivos encontrados e os pontos negativos, com os prejuízos que poderão causar, assim como as ausências de determinados equipamento físicos de segurança.
Meios eletro-eletrônicos de Proteção: Enumerar todos os pontos sensíveis existentes, tais como Circuito Fechado de Televisão (CFTV), sistemas de alarmes instalados, acionadores (controles remotos), iluminação, eletrificação de cercas, e os sistemas de comunicações, sempre apresentado os pontos positivos e os pontos negativos encontrados.
Meios Metodológicos de Proteção: Consiste este item, nos pontos sensíveis a serem considerados como a identificação pessoal, o acompanhamento de pessoas, os controles da entrada e saídas de pessoas, veículos e cargas, investigação de incidentes de segurança e os treinamentos e sistemas de supervisão de segurança do local.
Observa-se que sempre devem ser destacados os pontos positivos e negativos dos meios metodológicos, para a realização da análise.
Força de Resposta: Neste item deve ser verificada a capacidade de resposta humana aos fatores de risco do local analisado. Se Possui independência ou necessita de apoio de outras organizações de segurança, tanto públicas como privadas, para fazer frente aos riscos iminentes. Atentando sempre para os mesmo pontos anteriormente mencionados, ou seja, positivos e negativos. Se não houver comprometimento da segurança em algum desses pontos, mesmo assim, deverá citá-los como positivo ou negativo.
Prevenção e Combate a Incêndios:
No tocante a Prevenção e Combate a Incêndio, deve o Gestor de Segurança procurar, sempre, observar o cumprimento das regras de segurança para sinistros do fogo. Estas regras constam nas Normas Técnicas brasileiras, e devem ser observadas nos planos de emergência e evacuação de local e, entre outros itens, as escadas de emergência ou rotas de fuga, equipamentos de combate inicial ao fogo, ou princípios de incêndios, de portas corta-fogo e o uso equipamentos individuais de proteção (EPIs), nos casos de trabalhos com instalações elétricas. Outro ponto importante a ser observado é da existência ou não de sinais sonoros de pânico, para alertar sobre sinistros no local a ser protegido. Insiste-se em afirmar, de que sempre será necessário indicar os pontos positivos e negativos por ocasião do levantamento dos dados.
Fatores de Risco:
Depois de realizadas as verificações de todos os itens acima mencionados, passa-se a listar os Fatores de Risco que poderão contribuir para determinar as vulnerabilidades ou insegurança, no local considerado. Pauta-se um a um, de forma clara e objetiva, sem entretanto, elencar os riscos e nem oferecer soluções.


Riscos Existentes:
Este é o item que expõe todos os riscos encontrados no levantamento de dados no local considerado. Nele devem ser indicados os pontos e as falhas de segurança encontradas com possibilidades de intrusão, desde os grandes até os pequenos fatores de potencialidades existentes.
Medidas de Segurança Sugeridas, e que Poderão ser Adotadas:
Tendo um caráter informativo, este item apresenta sugestões para que o contratante do serviço tome conhecimento de suas vulnerabilidades e, após tomada de decisão, passe a contratar os serviços necessários para fazer face as falhas detectadas, de acordo com os Riscos Existentes, expostos no item anterior. Atenta-se para o ato de que o Gestor não confunda sugestões de medidas com dever de fazer. A Análise de Risco é um trabalho informativo ao contratante, para que, depois de ter tomado conhecimento dos riscos existentes, de como estão as suas fragilidades em segurança, adote medidas de correção, para conduzir os níveis de segurança do local considerado para a análise, com tendência a busca o fator zero.
Encerra-se o trabalho de Análise de Risco, com a assinatura do Gestor de Segurança que realizou a análise, seguida de suas credenciais para tanto, assim como: seu nome completo ou nome da empresa; formação profissional ou registro da empresa; órgão de categoria ou governamental onde está registrado. Estes dados constantes no fecho do documento, darão maior credibilidade, assim como consignará a responsabilidade do analista e elaborador do documento apresentado.
 
Avalie este artigo:
(2 de 5)
9 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Adriano Pereira
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Ha 13 anos atuando no segmento de Segurança Patrimonial, exercendo a função de vigilante, supervisor de segurança e coordenador, prestando serviço em grandes empresas de nível multinacionais, formado em Gestão de Segurança Empresarial pela Universidade Bandeirantes de São Paulo (UNIBAN). Acredita n...
Membro desde dezembro de 2010
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: