ALGUMAS ESTRATÉGIAS METODOLÓGICAS PARA O TRABALHO DIDÁTICO COM CONTOS DE HUMOR NOS ANOS INICIAI...
 
ALGUMAS ESTRATÉGIAS METODOLÓGICAS PARA O TRABALHO DIDÁTICO COM CONTOS DE HUMOR NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL
 


ESTRATÉGIAS METODOLÓGICAS PARA O TRABALHO DIDÁTICO COM CONTOS DE HUMOR NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL¹


                                                          Ana Flávia Machado Alves²

                 Os textos de humor destacam-se como um dos gêneros que oferece um rico material para o professor de Língua Portuguesa trabalhar com seus alunos em sala de aula, devido ter a finalidade de fazer rir e que a partir desse recurso faz com que as aulas tornem-se mais divertidas despertando um maior interesse nos alunos.

                  Esse gênero textual caracteriza-se geralmente por histórias curtas de final que visam surpreender, contada para provocar risos e que obtêm temáticas variadas buscando retratar a sociedade remetendo ao leitor à reflexão. E o professor quando utiliza textos de humor na sala de aula ele proporciona aos seus alunos o desenvolvimento das capacidades de leitura e de escrita os instigando a ler e a interpretar textos e imagens de humor que os façam reconhecer as características desse gênero textual, e é importante que o professor explore a multiplicidade de efeitos de sentido, já que esse gênero pode resultar de sentido duplo ou deslocamento de sentido.

                    Nas séries iniciais é muito importante que o professor saiba incentivar os alunos à leitura criando espaços de atividades permanentes ou periódicas em que todos tenham a chance de participar e opinar desenvolvendo nas crianças esse hábito de leitura. E para trabalhar o gênero em discussão é importante destacar os gibis da Turma da Mônica, que são gibis de interesse para a faixa etária dos anos iniciais do ensino fundamental I, e que essas histórias em quadrinhos contribuem para estimular ao aluno o gosto pela leitura devido eles gostarem dos personagens da obra.

                O professor pode trabalhar levando vários gibis para a sala de aula que fiquem à disposição dos alunos e permitindo a escolha livre de cada um e sugerindo que eles troquem as revistas com os colegas, formando uma roda de leitura. Após a leitura, o professor inicia uma conversa com as crianças explicando a presença dos balões nas histórias em quadrinhos, esclarecendo o balão-fala e o balão-pensamento.

                  Outro elemento importante que pode ser trabalhado dentro desse contexto é o uso da onomatopeia, que transmite dentro da história em quadrinhos um ruído específico, se associando a alguma situação que facilite a compreensão do leitor.

                    Podemos destacar também o personagem Chico Bento, que é um morador da zona rural e que para a gramática normativa, ele fala errado. A partir desse personagem de Maurício de Sousa o professor pode trabalhar sobre o conceito de fala adequada e inadequada, onde a questão não é saber falar certo ou errado, mas identificar qual forma de fala utilizar, considerando as características do contexto de comunicação, ou seja, saber adequar o registro às diferentes situações comunicativas.

               As histórias em quadrinhos obtêm um valor grandioso no contexto de formação de leitores, especialmente nas séries iniciais do Ensino Fundamental, que despertam o interesse pela leitura desenvolvendo a criatividade da criança e formando leitores competentes, que possibilita aos educadores muitas formas de aplicar os seus conteúdos em sala de aula de forma prazerosa e instigante aguçando o espírito crítico de alunos e professores.

¹ Resumo orientado pela Professora Ednete Tomás da Disciplina Literatura Infanto-Juvenil.

² Acadêmica do 8°  período do Curso de Letras da Universidade Estadual Vale do Acaraú-UVA

 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Ana Flavia Machado Alves
Talvez você goste destes artigos também