Resumo
A AIDS é a manifestação clínica avançada da infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) e caracteriza-se pela depleção das células com marcador fenotípico CD4+, principalmente os linfócitos T, o que leva à imunodepressão e ao conseqüente desenvolvimento de doenças oportunistas e outras complicações, tais como complicações no sistema nervoso central. O principal objetivo deste estudo é identificar a partir da literatura pertinente ao tema, a AIDS no idoso. Tratou-se de um estudo, com caráter bibliográfico, baseado na literatura pertinente ao tema, desenvolvido no acervo bibliográfico da Faculdade Santa Emília de Rodat (FASER), bem como em outras fontes, tais como revistas e sites indexados da internet, fundamentados á luz da literatura pertinente ao tema. A referida literatura aborda que a Síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS/SIDA) não é mais apenas uma doença das pessoas jovens. Reconhece-se cada vez mais que a AIDS não poupa o segmento idoso da sociedade. O número de casos confirmados de AIDS em pacientes com idade acima de 50 anos cresce no Brasil como em nenhuma outra faixa etária. O tempo de sobrevivência é muito mais curto nos pacientes idosos que nos pacientes jovens. A possibilidade de uma pessoa idosa ser infectada pelo HIV parece ser invisível aos olhos da sociedade e dos próprios idosos, visto que a sexualidade nesta faixa etária ainda é tratada como tabu. Além disso, o aumento da expectativa de vida, das oportunidades sociais e da disponibilização de medicamentos para disfunção erétil, tem impulsionado a vida sexual do idoso. Conclui-se que, assim como a população jovem, a população idosa não estar isenta de contrair a AIDS, e, portanto, não deve ficar isenta de programas voltados a promoção da saúde e prevenção de tal patologia.

Referências

1. SILVA, M.C; GOMES. F.S. Perfil dos idosos infectados pelo HIV/AIDS: Uma revisão. VITTALLE, Rio Grande, 20(1): 107-122 2008.

2. VIEIRA, E.B. Manual de Gerontorologia: um manual teorico-pratico, para profissionais, cuidadores e familiares. 2° ed. Rio de Janeiro: Editora Revinter, 2004.

3. PASTORE, A.R. Ultra-sonografia em ginecologia e Obstetrícia. Rio de Janeiro: Revinter, 2006.

4. SMELTZER, S.C; BARE, G. B. Tratado de Enfermagem Médico- Cirúrgica. 10° ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.



Revisado por Editor do Webartigos.com