ABGAIL, MULHER PRUDENTE
 
ABGAIL, MULHER PRUDENTE
 


ABGAIL, MULHER PRUDENTE ? I Samuel 25.2-39

Abigail, nome hebraico, que significa fonte da alegria. A biografia dessa extraordinária e notável mulher de Deus é comovente e traz um grande exemplo para todos nós nos dias atuais. Após o falecimento de Samuel (I Samuel 25.1), e o rei Saul ter sido rejeitado pelo Senhor Deus (I Samuel 13.14), Davi havia sido escolhido por Deus para substituí-lo (I Samuel 16.1,12,13). Por esse motivo Saul queria o matar (I Samuel 24.20). Daí então Davi o belemita saiu da cidade e passou a habitar nas cavernas do deserto de Parã (I Samuel 22.1; 23.14; 25.1), acompanhado por um grupo de homens (I Samuel 22.1,2; 23.13; 24.3,6). O acampamento onde Davi estava ficava próximo a fazenda de Nabal um homem bem sucedido financeiramente.
Por se encontrar em um deserto, sem ter com que se alimentar, Davi enviou dez dos seus moços a Nabal para pedir-lhe alimentos para eles e seus aliados. Nabal um homem rico, abastado, poderoso, e que possuía fartura de alimentos, ignorou aqueles moços, o pedido de Davi, e os expulsou dizendo: "Quem é esse tal de Davi?" Ao receber a negativa noticia Davi não gostou, pois a presença dele e seus aliados naquela região serviam assim como uma espécie de guarda (I Samuel 25.15,16), por isso preparou um ataque contra a casa de Nabal. Chamou quatrocentos dos seus seiscentos homens e partiram em direção a casa de Nabal para o ataque, e um dos homens de Nabal procurou Abigail a esposa de Nabal, que era uma mulher sábia e prudente, e contou-lhe que Davi enviou homens do deserto para pedir alimentos, mas Nabal insultou os homens e os expulsou. Abigail como uma boa ouvinte, ouviu tudo atentamente, e em seguida tomou uma sábia e prudente atitude para reparar a irrefletida ação do seu marido, a fim de evitar a morte de toda sua casa. Pegaram duzentos pães, duas vasilhas grandes contendo vinho, cinco ovelhas preparadas, uma boa quantidade de trigo torrado, cem cachos de uvas passas, duzentos bolos de figo, e colocou tudo isso sobre jumentos, e os levou para Davi e seus aliados.
Abigail tinha perfil e comportamento completamente diferentes de seu esposo. Seu nome "Fonte de alegria". Era uma mulher bonita e as suas principais virtudes eram: Sensatez, prudência, afetuosidade, sabedoria e humildade, enquanto o seu esposo Nabal significa "Tolo", "Sem juízo". Era um homem rígido, avarento, duro de coração, e maligno em obras, porem um homem muito rico e poderoso. Certamente Abigail casara-se com ele, porque seus pais atentaram as propriedades da família dele e sua riqueza.
A vida desta notável e abnegada serva de Deus é caracterizada inteiramente pela prudência. Ao receber o aviso de Davi que iria atacar sua casa, atentamente ouviu o portador da terrível notícia (I Samuel 25.14-17), pois ela era uma boa ouvinte demonstrando assim sua prudência (Tiago 1.19; Provérbios 12.15). Sem esquecer-se do que havia ouvido (Tiago 1.22), urgentemente passou a tomar as providencias necessária, a fim de evitar o ataque, pois era uma mulher destemida (I Samuel 25.18,23, 42; Eclesiastes 8.5,6). Sua generosidade foi muito grande em contraste com a avareza e dureza do seu marido. Preparou alimentação adequada e com abundância para levar a Davi (I Samuel 25.18), a fim de reparar a dureza e a ingratidão do seu esposo; mesmo sem revelar nada a ele, pois ele não a compreenderia. Tudo ela fez para salvar a sua casa e seu esposo, mesmo sabendo que ele era insensato e estúpido (I Samuel 25.25). A bíblia diz que "A mulher sábia edifica sua casa" (Provérbios 14.1).
Ao se deslocar em direção onde estava Davi, Abigail procurou um caminho onde ela não pudesse ser vista pelos seus de sua casa, determinando que seus mancebos fossem na frente (I Samuel 25. 19,20), demonstrando assim prudência e sabedoria. Ao se encontrar com Davi, prostrou-se diante dele (I Samuel 25.23,24), humilhou-se se chamando a si mesma de serva por sete vezes (I Samuel 25.24,25,27,28,31,41). Davi por ser um homem simples (I Samuel 18.23), vendo aquele ato de Abigail ficou muito comovido e desistiu do ataque, deixando que Deus fizesse justiça (I Samuel 25.33,34). No seu pedido a Davi, Abigail foi branda, humilde, respeitosa, perseverante e procurou ajudar o esposo culpado, sem ocultar a verdade dos fatos (Provérbios 28.13), lamentou não ter atendido aos emissários de Davi, por não tê-los vistos (I Samuel 25.25), tomou para si a falha do seu esposo, pedindo lhe perdão (I Samuel 25.28; Eclesiastes 7.12), apresentou a alimentação que havia levado para Davi e ficou confiante na justiça de Davi (I Samuel 25.23-31; Colossenses 4.1). Abigail reconheceu que Davi estava na vontade de Deus e seria o futuro rei (I Samuel 25.26-31). Ela era uma mulher sintonizada com a vontade divina (I Samuel 25.26,28-31), era também conhecedora das escrituras (I Samuel 18.17; 28.28).
Depois de contornada a situação, Abigail voltou para seu lar encontrado seu esposo numa festa totalmente embriagado. Ela achou por bem nada lhe revelar do que havia acontecido, pois ele não estava em condições de entender. Só no dia seguinte quando ele estava sóbrio, revelou-lhe o acontecido, o que lhe deixou com o coração amortecido, paralisado como que petrificado (I Samuel 25.36,37). Ela foi prudente e esperou o momento certo e propício para lhe dar a notícia. Passado uns dez dias, o Senhor feriu Nabal com uma doença e morreu (I Samuel 25.38). Com a morte de seu esposo, Abigail recebeu a vitória no seu lar, ficando livre do jugo desigual que a prendia ao marido (Romanos 7.2; I Coríntios 7.39), recebeu a proposta de casar-se com Davi (I Samuel 25.39-42). E certamente, ele viu nela não somente a beleza física, mas também a espiritual (I Pedro 3.3-6), seu dinamismo, submissão, coragem e humildade. Ela que havia se humilhado, é agora exaltada, recebendo convite do futuro rei para ser sua esposa (I Samuel 25.42; 27.3), e com esse casamento, ela veio a ser a rainha, e obteve pelo menos um filho, o que provavelmente não teria acontecido com Nabal.

Autor: Ev. Edivaldo Santos
 
Avalie este artigo:
(4 de 5)
28 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Edivaldo Santos
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Sou Evangelista, cantor, compositor, radialista, pregador da palavra, e tenho 25 anos de carreira e ministério. Ao longo desses 25 anos, já estive atuando em 17 estados, 189 cidades da Bahia, compus 559 músicas de louvores ao Senhor, atuei como diretor, locutor e apresentador em diversas emissoras ...
Membro desde abril de 2009
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: