A questão do letramento na alfabetização de jovens e adultos
 
A questão do letramento na alfabetização de jovens e adultos
 


Autora: Flaviane Anunciação Ferreira
Orientador: José Bernardo De Broutelles
Pós- graduação de Práticas de Letramento e Alfabetização
Universidade Federal de São João del-Rei

Resumo

A presente pesquisa apresenta um relato histórico da alfabetização de jovens e adultos no Brasil desde a década de 80, com o surgimento do conceito de letramento, até os dias atuais. A partir desta modalidade de ensino, será discutido o conceito de alfabetização e letramento e sua influência no processo de alfabetização de jovens e adultos como forma de inserção destes sujeitos nos usos sociais da leitura e da escrita, ressaltando também a valorização da realidade vivida por esta clientela em sua formação cotidiana.Por fim será abordado o papel do professor alfabetizador e o processo de alfabetização pautado no letramento como forma de construção da cidadania de jovens e adultos que se iniciam no mundo da leitura e da escrita.

Palavras-chave: alfabetização ? letramento ? EJA - aluno - professor


Introdução

Este artigo relata a influência do letramento na alfabetização de jovens e adultos e está dividido em três tópicos.
O primeiro tópico apresenta uma abordagem histórica da alfabetização de jovens e adultos no Brasil, salientando especificamente o final do século XX e início do século XXI, a influência da política na estruturação desta modalidade de ensino e sua estruturação através das ideias de Paulo Freire que defendia uma educação que dignifica o jovens e o adulto a ser alfabetizado e valoriza sua cultura como forma de se enxergar como participante ativo na sociedade.
O segundo tópico descreve as diferenças e semelhanças entre alfabetização e letramento apresentadas por Kleiman (2005) e Soares (2001) abordando especificidades de cada conceito, as possibilidades de construção da leitura e da escrita pelo professor através destes conceitos apresentados e sua influência na educação de jovens e adultos, procurando pautar o ensino na construção da identidade do aluno.
O terceiro e último tópico salienta o papel do professor perante ao processo de alfabetização como mediador da construção do conhecimento cujo papel deve ser de escolher uma metodologia adequada a realidade em que irá trabalhar que valorize a construção da leitura e da escrita de forma consciente, valorizando a cultura no ato de ensinar.
 
Avalie este artigo:
1 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Flaviane Anunciação
Talvez você goste destes artigos também