A PERCEPÇÃO DE ENFERMEIROS NO CUIDADO AO PACIENTE RENAL

Autor: Prof. Dr. Roberto Martins de Souza – Doutor em Ciências Sociais e Mestre em Gerontologia Social - PUC/SP. 

A doença renal crônica consiste na lesão renal e perda progressiva e irreversível das funções dos rins. Atualmente em nosso país, segundo a sociedade brasileira de nefrologia a incidência tema aumentado anualmente de forma significativa, tornando-se um problema de saúde pública devido aos riscos que acarreta à sociedade1. Diante destas estimativas, os serviços especializados no cuidado e atenção paciente nefropata devem manter-se atentos as alterações renais apresentadas por estes, de forma a contribuir com a efetividade da melhora da qualidade de vida deste pacientes, bem como o aspecto situacional da subnotificação de casos em nosso país. É conhecido o papel do enfermeiro na assistência a este cliente, assim  objetiva-se com este trabalho conhecer a percepção do mesmo frente a assistência de enfermagem ao paciente renal crônico. Para alcançar o objetivo proposto deste artigo optou-se por desenvolver uma pesquisa exploratória com abordagem qualitativa que permite desvendar o fenômeno em questão permitindo sua compreensão e análise reflexiva do papel do enfermeiro. No universo pesquisado emergiu como percepção do enfermeiro frente ao cuidado com paciente renal crônico em quatro categorias: Assistência humanizada; Trabalho em equipe; O papel de educador e A importância do conhecimento.

Assim evidencia-se que na assistência ao renal crônico o cuidado deve ser feito de forma individualizada respeitando as necessidades de cada cliente que deve ter no enfermeiro um educador para ajudá-lo a assumir um auto cuidado responsável e participante na busca da qualidade de vida.

Revisado por Editor do Webartigos.com