Por: Alcimar Nunes de Paula e Cleber Jerônimo de Godoy

O exemplo prático desse mês, traz uma inspeção realizada pelos grupos de manutenção Sensitiva e Preditiva, que estiveram por dois anos e meio monitorando um exaustor de ar-quente, utilizado em algumas indústrias.

Esse equipamento arrasta o pó pulverizado de carvão, para os filtros de manga, onde o carvão é transportado por nitrogênio para o Alto Forno, através de vasos comunicantes da área do moinho, até os silos.

Os profissionais da manutenção identificaram depreciação no rolamento, ocasionando um defeito na pista externa, e assim, providenciaram outro rolamento. Devido às análises de informação entre os dados da vibração e da inspeção sensitiva, foi proposto o monitoramento contínuo do rolamento, até o mais próximo da sua fase catastrófica.O intuito era utilizá-lo o maior tempo possível sem expor o equipamento à parada.

Vejamos quais foram os procedimentos realizados pelo pessoal da Inspeção Sensitiva e Preditiva:

Inspeção Sensitiva

Esses profissionais providenciaram um rolamento, diminuíram a periodicidade da inspeção e também do plano de lubrificação. No equipamento, existe um instrumento de monitoramento de vibração global e temperatura, onde a equipe executava inspeção, diariamente, para acompanhar a tendência da temperatura que aumentou 75°C. Outro problema que ocorreu, foi devido aos parâmetros de vibração, que acarretou na soltura da capa do acoplamento Omega, afetando diversos elementos da máquina.

Esses problemas fizeram com que o grupo decidisse executar a intervenção do equipamento, substituindo os rolamentos do rotor e exaustor.

Inspeção Preditiva

Já a equipe de preditiva colocou três parâmetros para o monitoramento: primeiro, a forma de onda no tempo em aceleração e velocidade, segundo, o filtro de 200Hz gSE e, por último, o espectro normal de velocidade RMS 42 KCPM com 800 linhas de resolução.

Coletor de Dados: IRD datapac 1250

Software: EMONITOR FOR WINDOW- IRD

Assim, desde a primeira apresentação da freqüência da pista externa (BPOR) até o dia da intervenção, os valores aumentaram em amplitude. Como está demonstrado, no gráfico 01.

Gráfico 01

O cálculo do período da onda no tempo por modulação de sinal, chegou à freqüência de BPOR. Como é mostrado no gráfico 02.

Gráfico 02

Na medida de sinal de vibração 42 Kcpm 800 linhas, apareciam várias bandas laterais, demonstrando que é hora de trocar o rolamento. Como no gráfico 03.

Gráfico 03

No filtro 30 KCPM filtro 200Hz Gse, é exposto, nitidamente, através do gráfico 04, a freqüência BPOR.

Gráfico 04

A foto 05 demonstra o defeito da pista externa do rolamento do exaustor.

Com o acompanhamento de ambas as equipes, mesmo após o aparecimento da freqüência de BPOR, foi permitida a utilização de algumas técnicas disponíveis, possibilitando o acompanhamento da depreciação do rolamento, mas sem comprometer a integridade do mesmo que, conseqüentemente, poderia falhar em plena operação.

Para a troca do rolamento foram disponibilizado 5 mecânicos em 9 horas de serviço, sendo que essa manutenção poderia ter sido efetuada em menos tempo, se tivesse uma saca de rolamento hidráulico. O tempo usado para o concerto seria de 5 horas com o auxílio de apenas, 2 mecânicos.

O exaustor de ar-quente é fundamental para a produção de carvão fino que “alimenta” o Alto Forno. Com esse método, é possível economizar para cada tonelada de carvão uma tonelada de coque.

Revisado por Editor do Webartigos.com