A IMPORTÂNCIA DO USO DAS METODOLOGIAS DIALÉTICAS EM SALA DE AULA
 
A IMPORTÂNCIA DO USO DAS METODOLOGIAS DIALÉTICAS EM SALA DE AULA
 


A IMPORTÂNCIA DO USO DAS METODOLOGIAS DIALÉTICAS EM SALA DE AULA

Elizania dos Santos Lima
Faculdade Integrada de Patos-FIP




Resumo
O presente artigo tem como objetivo analisar a didática de sala de aula, a partir do uso das metodologias dialéticas. A passagem do aluno em sala de aula marca um momento formador na vida pessoal de cada indivíduo. É certo que o aluno quando chega à escola já traz uma bagagem de conhecimento um tanto significativa para seu processo de formação, porém é na sala de aula com o intermédio do professor, das metodologias aplicadas e do convívio com o grupo que o aprendiz constrói uma aprendizagem satisfatória. A escolha do tema se dá pelo interesse em conhecer as metodologias usadas em sala de aula e como as metodologias dialéticas poderiam contribuir no processo educacional. A presente pesquisa é de cunho quanti/qualitativo com abordagem exploratória descritiva, utilizou-se como instrumentos de coleta de dados entrevista semi estruturada e observação. Os resultados obtidos a partir destes instrumentos mostram que as metodologias mais utilizadas pelos professores são a expositiva onde o professor expõe de forma clara o conteúdo ou a interativa onde o aluno interage com o objeto de estudo, muito dificilmente as três metodologias dialéticas: provocação, exposição e interação são utilizadas em conjunto, o que provocaria uma aprendizagem mais complementar. A conclusão desta presente pesquisa é que o aluno tem necessidade de receber apoio significativo para que venha melhorar seu desempenho e que o leve a desenvolver suas habilidades partindo deste princípio é que observo as metodologias dialéticas como sendo um recurso para que se obtenham melhores resultados na aprendizagem.
Palavras-chave: metodologias. Dialéticas. Didática de sala de aula. Interação.


Abstract
The has the objective analyst to classroom from the use of dialectics ' room didactics. to transition from student in classroom room mark a training time life each right to individual or is personal student when it arrives at the already mapping knowledge significant both a to your training however is in the process luggage a school room classroom or intermediate, teacher of applied methodologies and the conviviality with or group or apprentice constructs a learning satisfactory. The choice of issue is Switch Proxy hair interest in knowing the methodologies used in room classroom and the dialectics could methodologies help not educational process. To present research imprint is greater input/qualitative with descriptive approach, exploratory is used the given interview semi structured and observation ponytail instruments. The results obtained from instruments that the methodologies used more show these hairs teachers is exhibition where or professor exposes clearly or interactive content where or Student or object of studies, very hardly three methodologies dialectics interacts:
Provocation, exposure and interaction are used joint in or provoke learning more a supplement.
Keywords: Methodologies. Dialectics. Classroom room Didactics. Interaction


Introdução

A idéia em desenvolver este estudo encontra justificativa no interesse em observar e comparar as tradicionais metodologias com as metodologias atuais possibilitando uma análise de como o uso das três metodologias dialéticas, a saber: provocação, exposição e interação podem contribuir satisfatoriamente no processo educacional.
Platão postula que ao nascermos já trazemos em nossa inteligência os princípios racionais e algumas idéias verdadeiras, e inatas não podendo ser alterados por nenhuma experiência.
A passagem do aluno em sala de aula marca um momento formador na vida pessoal de cada indivíduo, é certo que o aluno quando chega à escola já traz uma bagagem de conhecimento um tanto significativa para seu processo de formação, porém é na sala de aula com o intermédio do professor, as metodologias aplicadas e o convívio com o grupo que o aprendiz constrói uma aprendizagem satisfatória.
Um ambiente escolar favorável em conjunto com metodologias adequadas para cada situação pode transformar o processo de conhecimento do aluno. O espaço da sala de aula deve proporcionar ao aprendiz o prazer de está nele.
Ensinar para muitos educadores é somente transmitir o conteúdo da matéria, ou uma simples informação, deixando de levar em consideração a metodologia aplicada, o conteúdo em conjunto com a realidade de cada um, o ambiente que favoreça a aprendizagens entre outros.
O desenvolvimento do aluno, da capacidade de aprender é um dos principais objetivos pedagógicos educacionais, e é tarefa nossa enquanto educadores fazer com que esta proposta seja concreta fazem-se necessário então destacar as mais variadas formas de metodologias como sendo um fator contribuinte para o desenvolvimento destas capacidades.
Ensinar um aluno a resolver problemas não é apenas ensinar fórmulas, más é também ensinar-lhes a encontrar soluções. Há mito tempo atrás o professor era o dono da verdade e seu papel era somente repassar conteúdos, o aluno tinha somente a tarefa de repetir ou decorar, atualmente o professor carrega o papel de mediador entre sujeito e objeto de estudo fazendo com que a construção do conhecimento aconteça.
As metodologias dialéticas exposta neste trabalho constituem uma fonte de informação que podem servir à prática docente de qualquer professor em qualquer nível educacional.
Este trabalho partiu de um interesse maior em observar o uso das metodologias dialéticas como parte de um recurso didático e identificar qual desta é a mais utilizada no contexto da sala de aula. A metodologia utilizada para a pesquisa foi do tipo quanti/qualitativa com abordagem exploratória descritiva e os instrumentos de investigação forma uma entrevista feita com dois professores da rede municipal de ensino e uma observação feita em sala de aula das mesmas onde se observou os métodos didáticos utilizados no espaço da sala de aula.

Como o uso das três metodologias dialéticas: provocação, exposição e interação, podem contribuir no processo de aprendizagem

As metodologias dialéticas têm como objetivo melhorar a aprendizagem e promover um diálogo com o aluno, a palavra dialética tem origem na Grécia Antiga, que significa a arte do diálogo, da contraposição e contradição de idéias que leva a outras idéias.
As três metodologias dialéticas se dividem em etapas: provocação, exposição e interação.
Para Oliveira (2002 p. 67) "a dialética se desenvolve como sendo um método de pesquisa que busca a verdade, por meio da formação adequado de perguntas e respostas até atingir o ponto crítico do que falso e do que é verdadeiro".
O primeiro momento da divisão das três metodologias dialéticas é a provocação ela ocorre quando o professor como mediador encontra meios que motivem o aluno a desenvolver seu potencial e a conhecer o objeto de estudo.
Vigotsky em seu discurso deixa bem claro a importância da motivação quando diz, "O interesse pela atividade é um importante ingrediente no processo de aprendizagem" (1991, p.92).
A falta de interesse por parte do aluno é muitas vezes provocada por ausência de métodos que motivem o aluno. Situações motivadoras despertam a curiosidade.
Para que se desenvolva um estudo satisfatório e se obtenha melhores rendimentos na aprendizagem além de um clima favorável ao saber e a motivação que leve ao interesse do aluno é importante lembrar que o processo de ensino guarda semelhanças com a investigação, a prática por si só não gera um conhecimento é necessário uma explicação.
A segunda etapa da divisão das metodologias e a parte expositiva onde o professor/mediador deve além de dominar o conteúdo expor de forma clara e objetiva, tornando estimulador do conhecimento prendendo assim a atenção do aluno.
A exposição do conteúdo é o momento onde o aluno estabelece uma relação com o objeto de estudo.
Charlot, descreve a relação do aprendiz com objeto do saber quando afirma:

Aprender é uma relação entre duas atividades: a atividade humana que produziu aquilo que se deve aprender e a atividade na qual o sujeito que aprende se engaja,sendo a mediação entre elas assegurada pela atividade daquele que ensina (2001,p.280)


É importante que o educador seja um mediador que além de transmitir conhecimento seja capaz de construir com o aluno este conhecimento, levando em consideração a emoção e os valores envolvidos.
Faz-se necessário que o professor nesse contexto possa criar situações, criativa e bem planejada esta é a palavra chave, assim sendo, Brito afirma:

O caminho se faz ao caminhar. Desse modo cabe ao educador facilitar situações para uma aprendizagem autodirigida,com ênfase na criatividade,em lugar da padronização,da planificação e dos currículos rígidos presentes na educação tradicional.mais do que programas que visam a resultados precisos imediatos,é preciso contar com princípios metodológicos que favoreçam o relacionamento entre o conhecimento em suas diversas áreas),a sociedade,o indivíduo estimulado e o ser que habita em cada um de nós.(2001,p.31)


Nas metodologias tradicionais não era permitido o acesso do aluno ao objeto de estudo possibilitando que o aprendiz desenvolvesse seu conhecimento. O professor era um mero agente a serviço da informação.
Pimenta "lembra muito bem os métodos tradicionais quando diz: " autoridade do professor, a passividade do aluno, os conteúdos prévia e logicamente estabelecidos sem nenhuma relação com a vida do aluno, controle disciplinar rígido e ênfase na memorização". (1991, p.27)
Esse conjunto de metodologias tradicionais faz com que o aluno não desperte interesse nem motivação pelo estudo, o aluno nessa conjuntura, fica inserido na escola como por uma obrigação ou cumprimento de regras; não compartilhava idéias, não estabelecia diálogo, não constrói seu conhecimento a partir de uma atividade humana.
Quando falamos de ensino, de aulas expositivas, não estamos levando em conta só conteúdos ou matéria, mas a relação professor-aluno que se concretiza como fator indispensável no contexto da sala de aula.
Celso Antunes, educador destaca em seus escritos a importância de uma aula expositiva, quando diz:

Para que uma aula expositiva possa ser considerada "uma aula bem ministrada" é essencial que provoque "aprendizagens significativas", da mesma forma que uma boa intervenção médica pode ser considerada uma boa intervenção, quando leva o paciente a reconquista de saúde. (2008.p, 91)



Contemplamos hoje a pedagogia libertadora onde o conhecimento se constrói no contato com o meio e com o outro, o professor precisa trazer na sua proposta pedagógica conteúdos que levem o aluno a interrogar-se diante de informações.
A última etapa das metodologias dialéticas é a interação é nesse momento que ocorre o conhecimento, o mediador estabelece uma tarefa, ou a prática daquilo que foi exposto, importa frisar que nesse momento pode se estabelecer uma avaliação do aluno.
Kostiuk destaca a importância do contato do aluno com objetos de estudo e práticas que levem ao seu desenvolvimento, o momento em que o aluno começa a interagir com o que foi exposto

A educação alcança o seu objetivo imediato e definitivo quando põem em ação as capacidades potenciais do aluno e em conformidade, dirige a sua utilização. A interação dos diferentes aspectos da educação:(intelectual, moral, estética, prática e física) desempenha aqui um papel importante assegurando a participação da criança nas diversas atividades necessárias para um desenvolvimento das suas potencialidades em todas as direções.(1991,p.320)


O objeto de estudo só pode ser compreendido a partir do momento que o aluno se confronta com ele, o material, ou seja,

[...] o professor,trabalhando com o aluno explicou, deu informações,questionou,corrigiu o aluno e o fez explica. Os conceitos da criança se formaram no processo de aprendizado, em colaboração com o adulto (VIGOTSKY, 1993, p.920.)

O aluno foi provocado, motivou-se a aprender o conteúdo, viu a teoria de forma satisfatória e clara, agora é chegado o momento do aluno estabelecer a relação com o objeto e construir suas conclusões de forma objetiva.
Na dialética de Marx: ?A construção da lógica do conhecimento, é um instrumento de interpretação da realidade, é a produção do conhecimento a partir da atividade humana. (1986, p. 38).
Para que o aluno chegue ao conhecimento de qualquer objeto de estudo é necessário que o mesmo esteja numa constante relação sociointeracionista; experiência razão, interação com o meio, é a transformação da informação em conhecimento.
Antunes destaca seu ponto de vista a respeito do diálogo em sala de aula quando escreve,

Uma aula, portanto somente ensina quando o aluno ouve e compara o que ouve com o que sabe,quando percebe que o que está aprendendo existe na vida,na TV, nas notícias,quando olhamos um morro e associamos a outros morros,ocorre uma aprendizagem significativa. (2008.p, 26)

Faz-se necessário que o educando aprenda coisas que possam ser aplicadas no dia-a-dia, o professor carrega consigo a tarefa de fazer o aluno ser curioso, interrogativo, e sinta vontade de buscar respostas.
Concluo esta breve discussão com as palavras de Antunes, quando declara que a humildade em admitir que nem tudo sabemos,associada à certeza de que, entretanto, temos afeto ao colher dentro dos limites de nossa capacidade,se não é tudo que o aluno busca,é ao menos o tudo quanto somos capazes de propor.(2008.p,161).

Principais metodologias dialéticas utilizadas no contexto da sala de aula segundo a pesquisa.

Partindo de análises feitas a partir de conversas e observações um dos recursos mais utilizados na sala de aula são os recursos básicos e normalmente encontrados nas tradicionais didáticas como podemos ver nas palavras do entrevistado1: "Utilizo como método didático para minhas aulas, o quadro, o pincel, os livros e alguns jogos" (entrevista em 15/03/2010).
Ainda hoje se observa a utilização de recursos didáticos tradicionais, que não despertam muitas vezes o interesse do aluno, a proposta didática das metodologias dialéticas é que se utilizem recursos que provoquem o aluno para um despertar maior do conhecimento. Não só os recursos didáticos como também os instrumentos utilizados para se planejar as aulas demonstram ser muito longe da real necessidade educacional, o entrevistado2 não só utiliza métodos tradicionais para aplicar sua aula como para planejar também: "os instrumentos utilizados para planejar minhas aulas são os livros didáticos" (entrevista em 16/03/2010).
Para que se realize uma boa aula é necessário um planejamento estruturado com pesquisas diversas, procurar os recursos que a escola oferece utilizar projetos que ajudem a desenvolver uma boa aula, a internet é uma ferramenta fundamental fonte de pesquisa, é importante que não se utilize somente o livro como recurso para fontes de pesquisas. A importância do ato de bem planejar segundo Menegolla,

A educação, a escola e o ensino são grandes meios que o homem busca para poder realizar seu projeto de vida. portanto cabe a escola, e aos professores o dever de planejar a sua ação educativa para construir o seu bem viver. (2001.p.11)


A turma observada possui 23 alunos, eles estavam distribuídos em filas, a rotina das atividades se desenvolve da seguinte forma, forma ao chegarem depois de se acomodarem. Acontece uma acolhida com uma oração em seguida a chamada, logo depois se inicia a exposição do conteúdo de forma clara mais sucinta. (observação em 17/03/10).
A forma observada de como expor o conteúdo é um tanto distante da real objetivo das metodologias dialéticas, a provação antes de expor o conteúdo é de fundamental importância para que se obtenha sucesso em sala de aula e reflita nas funções cerebrais e no poder de cognição do aprendente. Antunes em suas palavras enfatiza a importância da aula expositiva, ser "uma boa aula expositiva pode ajuda bastante os hemisfério cerebrais do aluno; uma anedota interessante e contextualizada representa sem duvidas estímulos aos hemisférios" (2008.p.19).

O estimulo para desenvolver as habilidades do aluno é a peça chave para o sucesso do nosso trabalho, ainda na observação a professora dá exemplos, escreve no quadro, leva os alunos arte o quadro para fazer perguntas e em seguida utiliza os livros para fazer atividades, identifica este como o momento da interação segundo a professora (observação em 17/03/10)
Pode-se observar que a rotina desta sala é um tanto tradicional e cansativa para o aprendente,o importante no contexto da sala de aula não é somente expor o conteúdo e distribuir tarefas como este sendo o motivo pelo qual se obtenha os melhores resultados.nos escritos de Antunes ele questiona "Por que uma aula, sem ser peça fabricada por empresa multinacional, apresenta em toda parte a mesma cara e expõe ao professor a mesma rotina"? (2008.p.79).
A rotina da sala de aula não poderia ser diversificada? Com mudanças inovadoras nas metodologias, material didático variado, não se deter somente aos livros que por muitas vezes são impressos muito longe da nossa realidade vivida.
Muito além dos livros e tarefas realizadas é importante para o aluno que ele interiorize o objeto de estudo se deparando com o concreto,a interação com o conteúdo estudado vai além de uma resolução de tarefas.ensinar valores pode ser uma ação pedagógica dentro da escola.estabelecer um vínculo entre aprender e viver é uma de nossas tarefas enquanto educadores e formadores de pensamento que somos .
Pergunto ao entrvistado1 como você expõe o conteúdo do dia?De que forma ele provoca o aluno, "faço leituras, escrevo no quadro e explico o conteúdo". (entrevista em 15/03/2010)
Dentre os objetos de provocação utilizados em sala de aula e observados na pesquisa podemos destacar livros de histórias e alguns jogos. Segundo o entervistado1utiliza-"se em sala de aula como provocação," os livros, livros de história, projetos para serem desenvolvidos são utilizados na minha sala de aula de forma que motivem meu aluno" (entrevista em 15/03/10).
Pergunto ao entrevistado2 em que momento os jogos são utilizados em sala de aula, "utilizo os jogos somente nas sexta feiras nas atividades de recreação"(observação em 17/03/2010)
O jogo em sala de aula ainda é visto como uma forma de passa tempo, a forma de se aprender brincando parece ainda não ter sido incorporada nas rotinas de sala de aula, a brincadeira com jogo é vista como uma ação livre, ? o ato de brincar proporciona a construção do conhecimento deforma natural, é um grande agente de socialização, cria e desenvolve autonomia "(CUNHA ,2001. p.13).
Como podemos notar toda e qualquer atividade com jogos pode trazer uma aprendizagem à criança mesmo que seja realizado de forma independente ou dirigido pelo professor, não esquecendo também que o jogo pode ser visto como um objeto de provocação para o aluno.
Os resultados obtidos a partir destes instrumentos mostram que as metodologias mais utilizadas pelos professores entrevistados foram a expositiva onde o professor expõe de forma clara o conteúdo ou a interativa onde o aluno interage com o objeto de estudo, muito dificilmente as três metodologias dialéticas: provocação, exposição e interação são utilizadas em conjunto, o que provocaria uma aprendizagem mais complementar.

Considerações finais.

O objetivo principal ao estudar o tema o uso das metodologias dialéticas em sala de aula era realmente conhecer as metodologias usadas atualmente e poder comparar com as metodologias dialéticas, foi possível compreender que uma das metodologias dialéticas mais utilizadas no contexto da pesquisa é a exposição do conteúdo, outrora a interação, porém não se observou o uso das duas em conjunto ou mesmo das três como diz a proposta.
Outro aspecto importante abordado foi a utilização dos jogos em sala de aula o que poderia ser uma forma de provocar o aluno para o despertar pelo conteúdo é visto somente como uma atividade de recreação.
Com esta pesquisa pude perceber o quanto o aluno tem necessidade de receber apoio significativo para que venha melhorar seu desempenho e que o leve a desenvolver suas habilidades partindo deste princípio é que observo as metodologias dialéticas como sendo um recurso para que se obtenham melhores resultados na aprendizagem.

Referências.

ANTUNES, Celso. Aprendendo o que jamais se ensina. 2 ed. Fortaleza: IMEPH,2008.

______. Ser professor hoje. 1 ed. Fortaleza: IMEPH,2008.


BRITO, Teça. O humano como objetivo da educação musical.São Paulo: Petrópolis, 2001.

CHARLOT, B. Da relação com o saber. Porto Alegre: Artes Médicas, 2001.


CUNHA, N.H. Binquedoteca: um mergulho no brincar 3 ed.São Paulo.2001.


KOSTIUK,G.S.Alguns Aspectos da Relação Recíproca Entre Educação e Desenvolvimento da Personalidade. Lisboa Unioeste ,1991.

MARX, K.; ENGELS,F. A ideologia alemã. 2. ed. São Paulo Ed Moscovo,1986.

MENEGOLLA, Maximiliano,Por que planejar?Como planejar? 10. ed. Petrópolis,RJ: Vozes, 2001.

OLIVEIRA, Silvio Luis, tratando de metodologia cientifica. São Paulo SP. Pioneira, 2002.

VIGOTSKY,L.S. Bases psicológicas da aprendizagem e do desenvolvimento.1 ed. São Paulo: Morais,1993.




O presente artigo tem como objetivo analisar a didática de sala de aula, a partir do uso das metodologias dialéticas. A passagem do aluno em sala de aula marca um momento formador na vida pessoal de cada indivíduo. É certo que o aluno quando chega à escola já traz uma bagagem de conhecimento um tanto significativa para seu processo de formação, porém é na sala de aula com o intermédio do professor, das metodologias aplicadas e do convívio com o grupo que o aprendiz constrói uma aprendizagem satisfatória. A escolha do tema se dá pelo interesse em conhecer as metodologias usadas em sala de aula e como as metodologias dialéticas poderiam contribuir no processo educacional. A presente pesquisa é de cunho quanti/qualitativo com abordagem exploratória descritiva, utilizou-se como instrumentos de coleta de dados entrevista semi estruturada e observação. Os resultados obtidos a partir destes instrumentos mostram que as metodologias mais utilizadas pelos professores são a expositiva onde o professor expõe de forma clara o conteúdo ou a interativa onde o aluno interage com o objeto de estudo, muito dificilmente as três metodologias dialéticas: provocação, exposição e interação são utilizadas em conjunto, o que provocaria uma aprendizagem mais complementar. A conclusão desta presente pesquisa é que o aluno tem necessidade de receber apoio significativo para que venha melhorar seu desempenho e que o leve a desenvolver suas habilidades partindo deste princípio é que observo as metodologias dialéticas como sendo um recurso para que se obtenham melhores resultados na aprendizagem.














 
Avalie este artigo:
2 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
sou formada em orientação humana pela Universidade Estadual Vale do Acaraú-ceará,e Psicopedagoga pela Faculdade Integrada de Patos Paraíba,atualmente leciono como polivalente no ensino fundamental da rede municipal de minha cidade Iguatu-ceará
Membro desde maio de 2010
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: