A IMPORTÂNCIA DO LÍDER PARA O DESENVOLVIMENTO DE UMA EQUIPE
 
A IMPORTÂNCIA DO LÍDER PARA O DESENVOLVIMENTO DE UMA EQUIPE
 


1 INTRODUÇÃO

Por volta de 1911, foi defendido a forma e o controle sobre os trabalhadores subordinados, fazendo com que eles conseguissem atingir a produtividade predeterminadas. As atividades foram se tornando cada vez mais rotineiras e em vez de punições criou-se o habito de que o dinheiro seria a principal fonte de incentivo e motivação. Acreditando que essa seria a melhor maneira de acolher os trabalhadores nas empresas.
Com o surgimento de um novo modelo administrativo percebeu-se a importância das pessoas e sua totalidade, promovendo o reconhecimento de cada pessoa fazendo com que sintam-se úteis e importante para o trabalho ou cargo que assume.Bergamini (1997, p. 22) afirma que "a motivação estava, nesse momento, sendo considerada parte integrante de um processo grupal, dando, assim, à antiga"cenoura" um novo aspecto".
O líder tornou-se o principal responsável para motivar e criar relações dentro das organizações, contribuindo diretamente com bons resultados de empresa.Para criar um líder capaz de influenciar seus liderados de forma que cheguem a um resultado comum, trazendo benefícios eficaz para a empresa.
De acordo com Chiavenato (2004, p. 163), "o líder motiva as pessoas, elevando a sua auto-estima e o seu sentimento de realização".
Verifica-se que gerenciar pessoas é gerenciar emoções tendo que esta preparado para lidar com diversidades de situações percebendo que uma atividade a ser desenvolvida e com ela conseguimos obter a melhor maneira de utilizar ferramentas corretas e tirar proveito de cada situação.
Nesse processo tem-se que estar sempre atento a situações do nosso dia a dia assim, aguçamos as nossas habilidades à frente dos problemas que podem surgir.
Considerando o exposto acima, este trabalho busca apresentar de forma clara e objetiva a importância do líder para o desenvolvimento de uma equipe.
Pretende-se ainda que este estudo sirva de contribuição para acadêmicos, em especial, de administração e profissionais da área, empresas em geral e interessados no tema.
Inicialmente, identificou-se o seguinte problema neste artigo: Qual a importância da liderança para motivação de uma equipe?
Para responder este problema formulou-se a seguinte hipótese:
? Se a motivação influencia no sucesso organizacional, assim faz-se necessário um estudo para mostrar a importância do líder para contribuição desse sucesso.
Neste contexto, o objetivo geral desse estudo é analisar a importância do líder dentro da organização. Para tanto, mais especificamente, destacam-se os seguintes objetivos: mostrar a historia da liderança e motivação; definindo a liderança e motivação; especificar a responsabilidade da liderança e motivação nas empresas e o papel dos lideres nas organizações.
A pesquisa realizada neste trabalho será de caráter exploratório-bibliográfico-descritivo e de natureza qualitativa.
Segundo Moreira e Caleffe (2006, p. 70):

A pesquisa descritiva é um estudo de status que é amplamente usado na educação e nas ciências comportamentais. O seu valor baseia-se na premissa de que os problemas podem ser resolvidos e as práticas melhoradas por meio da observação objetiva e minuciosa, da análise e da descrição. Muitas técnicas ou métodos de solução de problemas são incluídos na categoria de pesquisa descritiva.


Sendo assim a metodologia de uma pesquisa é o instrumento pelo qual as investigações do problema proposto são viabilizadas, a fim de que os objetivos traçados sejam atingidos.
Observa-se, que a pesquisa descritiva tem como objetivo primordial à descrição das características de determinadas populações ou fenômenos. Uma de suas características está na utilização de técnicas padronizadas de coleta de dados, tais como o questionário e a observação sistemática.
Segundo Gil (2000, p. 43), "as pesquisas exploratórias têm como principal objetivo desenvolver, esclarecer e modificar conceitos e idéias de formulação de problemas mais presos e hipóteses pesquisáveis para estudos posteriores".
Este estudo divide-se em 6 (seis) capítulos: O primeiro capítulo introduz o trabalho, apresentando o problema, a hipótese levantada, o segundo capítulo descreve a historia da liderança e motivação; o terceiro como a liderança e motivação são definidas; no quarto a responsabilidade da liderança e motivação nas empresas; o quinto mostra de como os lideres desempenha seu papel nas organizações; e para finalizar a pesquisa, concluindo com as considerações finais; e, por fim, apresenta-se as referências utilizadas para embasar o artigo.


2 A HISTÓRIA DA LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO


Durante a Revolução Industrial existiam, normalmente, três figuras na empresa, o dono e patrão, a fábrica e o pessoal. Atualmente, já não existem apenas esta três figuras, existindo assim outros conceitos para empresas, responsabilidades, autoridades, objetivos, motivações, etc.
A liderança é um assunto que sempre despertou interesse. Tanto é, que especulações em torno dela remontam a "A República", de Platão, e mesmo aos diversos livros do Antigo Testamento, da Bíblia, passando por vários autores e obras ao longo dos séculos, conforme citado por Bergamini (1994 p. 23). Nos últimos 60 anos esse interesse acirrou-se, especialmente com o advento das teorias científicas da administração e dos estudos organizacionais. Apesar disso, poucos assuntos são tão controversos quanto este, não havendo até agora uma definição de aceitação universal. As questões centrais para a liderança ? motivação, inspiração, sensibilidade e comunicação ? permanecem as mesmas de 3.000 anos atrás. Bergamini informa que um estudioso do assunto, após estudar mais de 3.000 livros e artigos sobre o assunto, "concluiu que não se sabe mais a respeito desses assuntos hoje em dia do que se sabia quando toda a confusão teve início" (BERGAMINI, 1994,p. 24).
A partir da década iniciada em 1950, as atenções voltam para a "dinâmica do comportamento do líder" e os estudiosos agora querem saber "aquilo que o líder faz", questionando sobre os comportamentos do líder que respondem por sua eficácia. A busca agora é por:
[...] conjuntos de comportamento que pudessem configurar aquilo que passa a ser chamado de habilidade de liderança. [...] Enquanto no enfoque dos traços a suposição básica era de que o líder nasce como tal, agora passa-se a aceitar que, uma vez sendo conhecido o comportamento responsável pela liderança eficaz, as pessoas poderiam ser treinadas para exibir tal comportamento, conseguindo assim se transformar em melhores líderes.(BERGAMINI, 1994, p. 36).
Antigamente acreditava-se que a principal fonte de incentivo à motivação seria substituir a punição ao trabalhador pela remuneração pecuniária, pensando que os trabalhadores escolheriam os seus empregos não pelo tipo de trabalho ou pelo conteúdo dos cargos, mas, o fariam baseados nas perspectivas de remuneração.
Sendo assim verificou-se que a melhor maneira de motivar os empregados deveria caracterizar-se por forte ênfase do comportamento social dos mesmos. As organizações passaram a fazer com que os empregados sentissem a sua utilidade e importância pessoal no trabalho

3 DEFININDO A LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO

Liderar é se dedicar! liderar é colocar as pessoas certas nos lugares certos é, essencialmente motivar e orientar o grupo, as pessoas em direção a determinados objetivos ou metas. A presente definição ressalta alguma virtude como, habilidade que é a capacidade adquirida e aperfeiçoada com a prática por alguém que tenha o desejo de liderar pessoas. Fala também de influencia que é o modo pelo qual a equipe ou grupo se envolve totalmente e de forma entusiástica, ou seja, motivada a fim de alcançar objetivos, que não visa somente satisfazer ou beneficiar a empresa ou líder, mas visa o bem comum, ou seja, todos os envolvidos serão beneficiados.

Líder: Indivíduo que chefia, comanda e/ou orienta, em qualquer tipo de ação, empresa ou linha de idéias; guia chefe ou condutor que representa um grupo, uma corrente de opinião, etc. (Dic.Aurélio). Indivíduo que tem autoridade para comandar ou coordenar outros; pessoa cujos ações e palavras exercem influência sobre o pensamento e comportamento de outras; pessoa que se encontra à frente de um movimento de caráter religioso, filosófico, artístico, científico, etc.; algo ou alguém que guia, conduz (Dic. Houaiss).


A motivação é aquilo que move as pessoas a fazerem qualquer coisa. Por outras palavras, é o que as leva a empenharem-se com dedicação, esforço e energia naquilo que fazem. É certo que a sua natureza e intensidade variam de pessoa para pessoa, dependendo de um conjunto de influência em cada momento. Uma definição simples de motivação poderia ser expressa na seguinte frase: Levar as pessoas a fazer, bem e de boa vontade, aquilo que tem de ser feito. A motivação positiva ocorre quando as pessoas visam satisfazer um impulso, e termina quando existe a "obrigação" de cumprir algo que é imposto.
Sendo assim motivação tem a ver com querer fazer, com vontade, com interesse, com iniciativa e isso depende mais de você do que dos outros. Ninguém será capaz de motivar alguém a aprender um idioma se ela não tiver interesse ou necessidade de aprender. Isto é um fato. A pessoa que usa o poder da motivação não tem medo dos riscos, pois sabe que a capacidade de reverter às situações mais difíceis depende mais dela do que do meio.
De acordo com Allan Leighton:

A motivação constante é crucial. Você precisa tratar os membros de sua equipe como campeões e não somente focalizar sua atenção em desenvolver suas qualificações básicas. Atrair e reter os melhores cérebros não é apenas questão de pagar bem, mas de criar um ambiente de trabalho estimulante e compensador



4 A RESPONSABILIDADE DA LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO NAS EMPRESAS

Ser um líder eficaz, atualmente, requer um delicado ato de equilíbrio, pois ele devera ser capaz de se relacionar habilmente com os gerentes e trabalhadores que recorrem a ele, em busca de orientação, incentivo e motivação; aproveitar o ambiente externo e se relacionar habilmente,com as pessoas externas à sua empresa, entre eles, investidores, clientes ou membros do conselho diretor; moldar e influenciar todos os aspectos das operações presentes da empresa, inclusive o desenvolvimento de produtos e serviços, os processos de produção, os sistemas de controle da qualidade, a estrutura organizacional e os sistemas de informação; prever o futuro, para avaliar e se preparar para acontecimentos como mudanças na preferência dos clientes, em tecnologias ou na economia global, que provavelmente terão implicações fundamentais para a empresa na próxima década.

É fácil perceber que as pessoas, no geral, costumam chegar à empresa, no seu primeiro dia de trabalho, já motivadas. Ao aceitarem um novo emprego, essas pessoas acham-se cheias de esperanças e expectativas, sendo, assim, portadoras de necessidades que acreditam poderem ser atendidas pela empresa na qual acabam de entrar. O potencial cinegético contido em tais necessidades, compondo um reservatório básico de forças pessoais, é o recurso do qual cada um dispõe para entrar em ação e avançar na direção daqueles objetivos ou fins que faz sentido, ou melhor, pelos quais acredita valer a pena trabalhar. (BERGAMINI, 1994, p. 78).

É um importante aspecto no processo administrativo de um líder, se houver bloqueio ou falhas na comunicação, com certeza algo dará errado. A comunicação é a ação de tomar algo comum entre emissor e receptor, sendo, portanto, uma via de mão dupla, onde fala e ouve, dá e recebe. Segundo (Macedo) "na maioria das vezes os líderes ouvem mal suas equipes e pagam autos preços por isso", portanto, ouvir é uma das habilidades mais urgentes que um líder pode escolher para desenvolver, faz parte da comunicação eficaz.
O líder tem que saber criar um ambiente de abertura, confiança, envolvendo-se de forma profunda com a equipe. Nesta importante estratégia de relacionamento, é preciso acertar o erro, transformando-o em aprendizado. (BARRIO, 2005) afirma: "O bom líder se olha no espelho na hora de assumir maus resultados" coloque o interesse da equipe e não apenas o seu para orientar o trabalho.

A eficácia do líder deve envolver de um lado a qualidade das decisões e de outro a aceitação dessas decisões por parte dos subordinados. [...] Basicamente esse modelo supõe que a participação do interessado na decisão aumenta sua motivação em implementá-la.Essa cooperação deverá ser conseguida fornecendo ao subordinado o maior número possível de informações sobre o assunto ou tarefa em jogo. (BERGAMINI, 1994, p. 63).


Dessa forma é fundamental que cada empresa disponha de uma liderança moderna e eficaz, capaz de dirigir e motivar as melhores tropas na grande batalha da competitividade, No entanto, todos sabem que existem milhares de empresas de sucesso que dispõem de líderes com características radicalmente distintas.




5 O PAPEL DOS LIDERES NAS ORGANIZAÇÕES


A figura do líder é importante em qualquer organização, pois seu exemplo pode levar a empresa ao sucesso ou ao fracasso É preciso traçar as metas, implementar as ações a serem tomadas, organizar os cadastros dos clientes, delegar tarefas, ir á luta, motivar os liderados, monitora-los, auxilia-los e o mais importante, trata-los como empreendedores, pois se quiser que sua empresa cresça, é preciso que os colaboradores cresçam primeiro;

Os líderes deveriam possuir certas características de personalidade especiais que seriam basicamente as principais facilitadoras no desempenho do papel de liderança. Assim, os líderes passaram a ser entendido como seres diferentes das demais pessoas pelo fato de possuírem alguns traços de personalidade considerados como profundos responsáveis não só por fazê-los emergir como tal como também por mantê-los em suas posições".A este conceito a autora acrescenta: "Isso permite concluir que os líderes já nascem como tal, não havendo a probabilidade de ?fazê-los? posteriormente por meio do uso de técnicas de desenvolvimento pessoal". (BERGAMINI, 1994, P. 28).

O tipo de líder que não aparece para o grande público, que forma uma equipe de excelência e exige alto padrão de qualidade ? preocupando-se com a missão da empresa inclusive quando ele não estiver mais lá um indivíduo que coloca a empresa acima de si mesmo me parece estar mais talhado para o papel de líder. Uma das grandes vantagens desse tipo de liderança é a formação de uma equipe de alta qualidade. É preciso ter comando firme, ser um líder convincente e, sobretudo, ser exemplo. Deve procurar motivar-se e criar motivos para a motivação dos outros, comunicar-se eficazmente, saber ouvir, perguntar e aprender sempre.No momento em que o gestor de pessoas consegue visualizar e mostrar a cada membro de equipe que ele faz parte do todo, influenciando e sendo influenciado, podemos dizer que a comunicação nessa equipe é eficaz e gera fatores de ordem indispensáveis: equipe, parceria, sinergia, eficiência, satisfação, resultado. Não se pode dizer que este profissional dará soluções a todos os problemas organizacionais. Mas com certeza, trará subsídios necessários para que questões básicas e essenciais sejam resolvidas claramente e com sucesso.
As organizações precisam de liderança forte e administração forte para atingir sua eficácia ótima. No mundo dinâmico de hoje, precisamos de líderes que desafiem o status. que, criem visões de futuro e sejam capazes de inspirar os membros da organização a querer realizar essas visões. Também precisamos de administradores para elaborar planos detalhados, criar estruturas organizacionais eficientes e gerenciar as operações do dia-a-dia. (ROBBINS, 2002, p. 304).



6 CONSIDERAÇÕES FINAIS

Diante do artigo apresentado, cabe salientar que a presente pesquisa teve como propósito fundamental o esclarecimento da importância de um líder em uma organização.
Observa-se que mediante ao processo de globalização, as empresas vêm buscando cada vez mais se aperfeiçoar no mercado. Um ambiente de trabalho é formado por profissionais qualificados, competentes e satisfeitos.
Para se tornar um líder, envolva seus colaboradores na melhoria do ambiente de trabalho. Se for subordinado, converse com seu superior e sugira o desenvolvimento de atividade. O importante é trabalharmos para o crescimento tanto da empresas, quanto dos empregados.
É preciso lembrar que as organizações são constituídas de pessoas e qualquer mudança deverá ocorrer a partir delas. Assim, a motivação torna-se fundamental para conquistar o comprometimento dos funcionários.
Compreender o poder de uma boa liderança é fundamental para o desenvolvimento da organização e do cumprimento de suas metas. A liderança é um caminho um processo e não um produto acabado, responsabilidade de cada pessoa.
Não existem formulas mágicas e rápidas para mudar uma organização para mudar uma postura de liderança, mas o caminho esta no desenvolvimento dos talentos e da criatividade. A motivação é a chave fundamental para tal desenvolvimento e o responsável por sua implantação é o líder.
Liderar é um dom, em arte, líder, por si só já nasce com o instinto de liderar. Lideres causam um grande impacto no ambiente em que convive, seja na escola, trabalhando ou mesmo em casa, junto com a família. O líder e o administrador caminham juntos afins de que a empresa tenha um bom desempenho e cresça no mercado que a cada dia se torna mais concorrido e difícil de permanecer.
Diante de toda abordagem apresentada no decorrer deste estudo, percebe-se que nenhuma organização se desenvolve sem um líder, ele planeja, corre atrás de oportunidade, escuta a opinião da organização, toma medidas para a empresa. Uma nação tem um líder, que é seu presidente, alguns não têm esse instinto de ser líder e não sabem como agir, em determinadas situações. A falta de um líder pode acarretar ameaças para a organização devido à competitividade, os lideres tem que buscar novos caminhos e fazer acontecer.



REFERÊNCIAS

BERGAMINI,Cecília Whitaker. Motivação nas Organizações. 4ª ed. São Paulo.Atlas S.A.,1997.


CHIAVENATO, Idalberto.Gerenciando Pessoas. 4ª ed. São Paulo.Pearson , 2004.


LEIGHTON, Allan. Sobre Liderança. Rio de Janeiro. Best Seller LTDA, 2009.


MOREIRA, Herivelton. Metodologia da pesquisa - para o professor e pesquisador. 3º ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

ROBBINS, Stephen P. Comportamento Organizacional. 9. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2002,637p.






 
Avalie este artigo:
1 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Talvez você goste destes artigos também