A IMPORTÂNCIA DA REUTILIZAÇÃO E RECICLAGEM DO LIXO
 
A IMPORTÂNCIA DA REUTILIZAÇÃO E RECICLAGEM DO LIXO
 


RESUMO
Este artigo aborda a importância da reutilização e reciclagem do lixo e ao mesmo tempo mostra os problemas causados à população e a natureza pela má exploração dos recursos naturais utilizados pelo homem. As facilidades do mundo moderno, criadas para atender demandas de uma sociedade consumista, produzem desnecessariamente muitos resíduos sólidos, resultado do elevado consumo e da grande fabricação de produtos descartáveis. Com o crescimento do consumo e da produção de materiais artificiais, o volume de resíduos torna-se maior e sua disposição um problema, pois o método mais utilizado continua sendo o lixão a céu aberto deixando os resíduos expostos ao tempo, poluindo o solo, as águas e o ar e levando doenças à população. Sabendo que a decomposição desses resíduos é muito longa e a falta de destino adequado para os mesmos é um problema grave para a população somente existe uma única saída, que é a aplicação da regra ecológica dos 3 R?s: reduzir, reutilizar e reciclar.
Palavras-chave: resíduos, lixões, ambiente, reutilizar, reciclar


ABSTRACT
This article discusses the importance of reuse and recycling of waste and at the same time shows the problems caused to people and nature by poor natural resources used by man. The modern facilities, designed to meet the demands of a consumerist society, produce many unnecessary waste, a result of high consumption and large production of disposable products. With the growth of consumption and production of artificial materials, the volume of waste becomes more available and a problem as the most common method remains the landfill open leaving the debris exposed to the weather, polluting the soil, water and air and causing disease to the population. Knowing that the decomposition of waste is too long and the lack of suitable target for them is a serious problem for the population there is only one exit, which is the application of the eco-3 R's: reduce, reuse and recycle.

Keywords: waste, garbage, environment, reuse, recycle


1 INTRODUÇÃO

A importância da reutilização e reciclagem do lixo urbano é o tema desse artigo, que tem como objetivo explicar as razões do exagerado volume de resíduos sólidos e úmidos das cidades urbanas que são lançados fora todos os dias e se não dermos a esses resíduos um destino correto trarão muitos danos à população, sendo que a alternativa mai viável é a construção de aterros sanitários.
Esses resíduos são chamados de lixo, o qual é resultado da atividade humana crescendo cada vez mais com o avanço da industrialização e o consumo crescente de produtos descartáveis. Quando líquidos, esses resíduos constituem o esgoto e quando sólidos, o lixo. Tanto o esgoto quanto o lixo sólido podem ter origem domiciliar ou industrial.
A industrialização, o consumo e o lixo são questões que estão intimamente ligadas, pois toda produção industrial tem como objetivo o consumo que, mesmo sem querer acarreta em algum momento o descarte e a transformação da matéria em lixo. A superexploração desordenada dos recursos naturais vem causando o esgotamento dos mesmos, o consumo crescente e o desperdício contrapõem as práticas de desenvolvimento de uma sociedade sustentável. (MANDARINO, 2002, p. 213)

A falta de destino adequado para os resíduos é um grave problema no Brasil. Com isso é preciso refazer o nosso modo de viver, produzir, consumir e descartar, ou seja, refazer nosso modelo de desenvolvimento que construímos com o avanço da tecnologia. Sendo que qualquer iniciativa neste sentido deverá absorver, praticar e divulgar os conceitos complementares de redução, reutilização e reciclagem.
O nível de esgotamento dos recursos naturais da atualidade é causado pelo acelerado processo de produção e pela tecnologia. Por esse motivo as grandes indústrias produzem um volume cada vez maior de materiais, aumentando a sua quantidade e piorando a qualidade do lixo, com isso, acrescentando-lhe uma infinidade de produtos e matérias-primas que levam centenas ou milhares de anos para serem degradados no ambiente.
Com esse crescimento acelerado das indústrias de produção, o acúmulo de lixões vem aumentando, causando impactos ao meio ambiente, devido ao potencial e ao tempo de detenção dos mesmos pela natureza.
Sendo assim essa pesquisa tem como objetivo procurar possíveis causas desses problemas, discutir e analisar a disposição do descarte de resíduos úmidos e sólidos gerados pela população e esclarecer dúvidas quanto a sua contribuição para a proteção do meio ambiente.

2 OS RESÍDUOS DA SOCIEDADE MODERNA

2.1 Homem, Grande Poluidor.

Poluição é uma modificação indesejável do ambiente, em geral provocada pelo ser humano pela introdução de produtos químicos (os poluentes) que podem causar danos, direta ou indiretamente, à própria humanidade. (LINHARES, 2005, p.540).

A poluição seja ela da água, do ar, do solo ou do alimento é considerada como o acréscimo de materiais em quantidade que causam uma alteração indesejável e que pode ameaçar a sobrevivência ou as atividades do homem e dos demais organismos existentes no planeta.
Quando o ser humano não consegue explorar de forma adequada os recursos que a natureza oferece, o meio ambiente vai sofrendo com o refugo desses produtos, causando assim a chamada poluição. Uma das maiores agressões ao meio ambiente são os resíduos sólidos produzidos em áreas urbanas, popularmente chamados de lixo.
A industrialização foi o principal fator para a contribuição exagerada de resíduos, pois o homem sentiu a necessidade de produzir novas embalagens despertando novas necessidades de consumo antes inexistentes.
Boa parte do mundo vive hoje em uma sociedade de consumo, em que quase tudo dura pouco e é descartável. A produção de tantas variedades de aparelhos, alimentos, embalagens, automóveis, e entre outros são feitos à custa do desgaste dos recursos naturais. Além disso, existem produtos industriais que se decompõem muito lentamente.
A disposição final dos resíduos sólidos urbanos sobre o terreno é o destino mais usual em todo o mundo e algumas características dos locais de deposição podem ser classificadas tais como os lixões ou vazadouros, que são caracterizados pela ausência de controle sobre tipo, volume e periculosidade dos resíduos depositados. O resíduo permanece a céu aberto sem nenhum tipo de compactação com o objetivo de minimizar o volume, sendo os resíduos despejados sobre o solo natural. Não há também nenhum controle de entrada de pessoas ou animais (OLIVEIRA, 2002, p.7-8).

Os lixões são locais onde se deposita lixo sem nenhuma proteção ao ambiente diretamente no solo. Essas áreas são grandes terrenos mal cheirosos onde o vento e a chuva encarregam-se de levar a poluição para os locais vizinhos muitas vezes habitados por pessoas.
Nesses locais, a matéria orgânica em decomposição atrai insetos (baratas, moscas, mosquitos), ratos e outros animais transmissores de doenças (vírus, bactérias, protozoários). Esses animais encontram nos lixões um ambiente ideal para se reproduzir. Além disso, a decomposição da matéria orgânica do lixo produz um caldo negro e malcheiroso, chamado chorume.
No chorume encontramos, além de matéria orgânica, produtos tóxicos, como o chumbo e o mercúrio, que se originam de tintas, solventes, pilhas, lâmpadas fluorescentes, etc. Quando o chorume é carregado pelas chuvas, pode contaminar os rios e até a água subterrânea (o lençol freático) que abastece os poços domésticos, tornando a água da região imprópria para consumo.
Sem dúvida alguma, o lixão não é a solução para o descarte do lixo. Mas, infelizmente, mais de 70% do lixo no Brasil é descarregado nos lixões.
Os resíduos acumulados constituem fonte de poluição e grande risco à saúde da população. O lixo não biodegradável e mesmo o biodegradável são depositados frequentemente em lugares inadequados, como córregos e rios,causando enchentes e a proliferação de vetores de ampla variedade de moléstias. Mesmo nos aterros sanitários, o chorume ("licor negro") que se forma causa a contaminação de aquíferos e de lençol freático e, muitas vezes, escorre a céu aberto ao longo das ruas adjacentes. (CALDERONI, 1999, p. 37).


O lixão é um dos meios mais utilizados no descarte do lixo, por se tratar do método mais barato, mas as pessoas não se dão conta do perigo que está a sua volta. Nas grandes cidades muitas das pessoas desempregadas de baixa renda vivem da coleta de materiais encontrados nos lixões localizados nos arredores da cidade.

2.2 Lixo e Civilização

O lixo é um subproduto de consumo de bens duráveis e não-duráveis. Entre os resíduos das atividades industriais, há numerosas substâncias que podem causar dano ambiental e a saúde. Os resíduos hospitalares, por sua própria natureza, abrangem produtos tóxicos e exigem cuidados especiais de armazenamento. O lixo radioativo é um subproduto da geração de energia em usinas nucleares e deve ser isolado do ambiente por centenas ou milhares de anos.
Em muitas cidades os lixões vêm sendo substituídos por aterros sanitários, implantados de acordo com técnicas que reduzem seus impactos ambientais. Além dos aterros, existe alternativas como o aterro sanitário, incineração, e a compostagem para a destinação final do lixo.

2.3 O Acúmulo do Lixo

Sabemos que o homem passou por várias transformações e a Terra também, no entato o ser humano adquiriu ao longo desse tempo idéias para mudar seu modo de vida e assim torná-la mais fácil. Entre os seres vivos, o ser humano é um dos seres mais inteligentes que existe na face da terra, porém o mesmo comete erros inesplicáveis contra seu próprio habitat. São várias as mudaças notadas nesses últimos tempos, a falta de espaço para o lixo está se tornando cada vez menor, porém ainda não foram encontradas soluções, como por exemplo um local com maior capacidade para o acúmulo do lixo, o homem até então não notou o problema que está causando.
As grandes cidades atualmente sofrem com o excesso de lixo, pois muitos deles são jogados na rua, causando em época de chuva grandes enchentes e alagamentos que podem causar perda de imóveis ou até mesmo levar uma pessoa a morte. As doenças nessa época também sao favoráveis, a mais comum é a Leptospirose, doença causada por urina de rato, as vítimas mais atingidas são as crianças. Outro problema também é a falta de espaço nos aterros sanitários, pois a quantidade depositada a cada dia cresce em proporções absurdas e a falta de uma política voltada para a reciclagem são precárias agravando cada vez mais o problema do lixo e complicando o meio ambiente.
Contudo, o homem ainda não colocou em prática a solução da reciclagem que pode mudar a vida de todos. As escolas são grandes modelos que podem atuar com essa atividade para mudar o modo de vida, separando lixo e implantando conscientizações para os alunos assim como para a população das cidades.
Através da falta de conscientização joga-se no lixo não apenas restos de alimentos mas também lata, garrafa PET, plásticos, papelão, papéis e outros objetos que podem ser reutilizados, existem casos que as pessoas jogam até mesmo restos de material tóxico que pode causar vários problemas como a cegueira ou levar a morte se exposta a esse veneno perigoso ( casos como o césio 147 que aconteceu em Goiania).
Existem muitas escolas que conscientizam os alunos através de palestras, da vantagem da coleta seletiva e das vantagens de um povo se preocupar e zelar pelo ambiente em que vive. Pouco se vem fazendo, mas já é um começo, porém com a velocidade que o acúmolo de lixo vem sendo produzido, e a sua distribuição desordenada, têm causado danos imediatos, como o entupimento de esgotos e córregos, assim devemos ter ações mais rápidas e certeiras, pois as consequências geradas por essa cultura atual, pode comprometer a vida de gerações futuras.
Estes e outros episódios não só representam catástrofes ecológicas mais também continuam a perpetuar uma cultura de destruição e degradação do nosso planeta e de toda a vida existente nele.

2.4 Medidas de Prevenção que devem ser Adotadas pela População

Saneamento básico hoje é uma questão de higiene na sociedade, mas ainda existem cidades em que esse problema é existente. Quando falamos em saneamento básico estamos falando em coleta seletiva de lixo, rede de esgoto nas ruas, água encanada, e outros fatores. Porém com a falta de saneamento em muitas cidades é comum que metade da população brasileira seja internada em hospitais com problemas transmitidos pela água e pelo lixo.
Na falta de saneamento básico, diversas medidas devem ser adotadas pela população para evitar que as doenças se espalhem. Entre as medidas destacamos as seguintes:
? não deixar fezes expostas no solo;
? construir fossas sanitárias onde não existe rede de esgotos;
? não deixar lixo espalhado no chão nem em recipientes; o lixo deve ser cuidadosamente recolhido e colocado em sacos que depois são fechados;
? manter o chão das casas, quintais e as ruas sempre varridos, lavados e secos;
? aterrar poças de água e valas onde se acumule água;
? não permitir que crianças brinquem em água suja, pois podem ser contaminadas por micróbios e larvas de vermes causadoras de doenças;
? não atirar lixo e restos de comida em terrenos baldios;

2.5 Alternativas para a Destinação Final do Lixo
O lixo é considerado um problema para a população, como todo problema ele deve ser resolvido, diante disso sugiram algumas alternativas com o propósito de diminuir os resíduos jogados em lixões.
Aterros sanitários: para a implantação de um aterro sanitário, impermeabiliza o terreno e, sobre a camada impermeável começa-se a acumular o lixo. A cada dia o lixo é depositado, coberto por uma camada da terra com 15 a 30 cm de espessura e compactado firmemente por pesados tratores, evitando-se a entrada e a permanência de ar. O material deve permanecer sem contato com o oxigênio, permitindo a atuação de bactérias anaeróbias. Novas camadas vão sendo dispostas uma sobre as outras, até que o aterro atinja sua capacidade máxima. Mesmo sendo uma das alternativas para a destinação final do lixo, os aterros sanitários liberam para a atmosfera grande quantidade de uma mistura gasosa formada por metano (48%), gás carbônico (47%) e menores quantidades de outros gases (nitrogênio, oxigênio, hidrocarbonetos aromáticos, hidrogênio e monóxido de carbono), Alguns desses gases como a liberação do metano acentua a poluição do ar, além de estar associada à rarefação da camada de ozônio e à acentuação do efeito estufa.
Incineração: os incineradores queimam o lixo, reduzindo seu volume em até 90%. Além disso, seu vapor pode ser empregado em caldeiras, cujo vapor movimenta turbinas e permite a geração de energia elétrica. Para se aumentar a eficiência da incineração, o lixo deve ser previamente separado. O maior problema ambiental decorrente da incineração do lixo é a poluição do ar, por causa da liberação do monóxido e dióxido de carbono, materiais particulados, ácidos, metais pesados, dioxinas e outros poluentes.
Compostagem: é a transformação da matéria orgânica do lixo em adubo. Esse adubo produzido é chamado de composto.
O composto é resultado da decomposição do lixo orgânico fita pelas bactérias. Elas transformam as substancias orgânicas complexas em substancias simples e, depois em minerais que podem ser utilizados pelas plantas.
Primeiro é preciso separar o lixo orgânico do lixo não-orgânico. Depois o lixo orgânico é triturado e levado para equipamentos que aceleram o processo de decomposição e produção do adubo. O período de processamento é em torno de trinta a sessenta dias desde que executado corretamente, não atrai moscas, baratas e nem roedores.
Todos os métodos de tratamento do lixo acarreta algum dano ambiental. Diante das perspectivas de esgotamento dos aterros e das dificuldades associadas à incineração, as medidas de controle dos resíduos urbanos apontam que o próximo passo é responder a seguinte pergunta: O que fazer com o lixo? Diante das perspectivas de esgotamento dos aterros e das dificuldades associadas à incineração, as medidas de controle dos resíduos urbanos apontam para três estratégias: reduzir, reutilizar e reciclar.

2.6 Redução do Lixo

Podemos reduzir a quantidade de lixo consumindo menos e melhor, comprando apenas o necessário e evitando desperdícios. Fazendo isso estamos contribuindo para um desenvolvimento bom e documentos na tela do computador, antes de recorrer a cópias impressas, obter fotocópias em frente e verso, e alguns outros meios que podemos evitar o desperdício de materiais. saudável da natureza evitando derrubadas de árvores para produção de papéis.

2.7 Reutilização do Lixo


Reutilizar o lixo é uma forma prática de economia dos recursos naturais, pois podemos utilizar os saquinhos plásticos de supermercado como saquinhos de lixo em casa, utilizar o verso de folhas impressas como bloquinhos de anotações entre outros, com isso estamos garantindo a economia dos recursos naturais e o bem estar da população.
A separação do lixo é importante para a reutilização do mesmo, pois o lixo orgânico após sua decomposição pode servir como adubo, já o lixo seco pode ser transformado em utensílios que podem ser usados de forma prática um exemplo são os brinquedos fabricados de vasos PET.
Seria importante que todos obedecessem à implantação de compartimento para a separação do lixo como, por exemplo, um recipiente apenas para o papel outro para o vidro e assim por diante. Esse método deve ser implantado principalmente nas escolas, pois estaremos mostrando a sua importância.
As autoridades deveriam criar uma associação para coletar o material reciclável. Essa coleta de lixo deve ser realizada em caminhões próprios e, direcionadas para lugares diferentes do lixo orgânico, o que exige uma logística própria do serviço público.

2.8 Reciclagem

Um dos métodos que o homem criou para diminuição do acúmulo do lixo foi a reciclagem. Atualmente existe ONGS (Organizações Não-Governamentais) que são responsáveis pela transformação de garrafa PET em objetos que podem ser facilmente utilizados.
Existem projetos que estão voltados para área da reciclagem. No Rio de Janeiro por exemplo, um dos trabalhos de uma instituição foi a criação de uma brinquedoteca, onde os brinquedos são confeccionados por crianças com materias reutilizados. São exemplos como este que a população poderia utilizar para implantar outros meios de continuar com essas ações que trazem benefícios ao meio ambiente.
Reciclar é uma técnica com a finalidade de aproveitar os detritos. É resultado do reaproveitamento do lixo, assim como um processo com a finalidade de separação de alguns materias que são jogados na natureza e que produziria uma montanha de lixo acumulado em um ambiente que poderia ser usado para outros fins.
O retorno da matéria-prima ao ciclo de produção é denomidado reciclagem, embora o termo já venha sendo utilizado para designar operações envolvidas, que surgiu por volta do ano de 1970 quando os ambientalistas preocupados com o ambiente implantou o método simples de reciclar.(BARBIERI, 2007. p. 16)

Com a colaboração de todos foi possível implantar uma maneira de diminuir nas grandes cidades o exesso de lixo. Os ambientalistas preocupados com meio ambiente e com o futuro da papulação implantaram um projeto que foi significativo para a melhoria do meio ambiente. O escritor Edison Barbieri critica a sociedade, pois atualmente existem meios de conscientização, porém não basta apenas conscientizar é fundamental que sejam implantadas ações para que as futuras gerações não sofram com o descaso do mundo atual.
A reciclagem dos materias são importantes não apenas para diminuir o acúmulo do lixo mas também para aumentar a possibilidade de que a natureza não mais seja prejudicada com a ação da espécie humana. Os prejudicados diante esse problema não será apenas a natureza, mas também os seres bióticos que habitam a terra, sujeitos a desaparecer ao longo do tempo.
São exemplos de algums materiais recicláveis o vidro, o plástico sendo que o principal que entra nessa categoria é o papel, como os jornais, revistas, folhas de escritorios, caixas, papelão, entre outros que podem ser usados para benefícios. Com eles algumas pessoas chamadas artesãs mantém seu padrão de vida através de trabalho continuo com material reciclado, que acabou se tornando seu único meio de vida.
A reciclagem de resíduos pode contituir-se em uma fonte geradora de renda e emprego. Só nos Estados Unidos, por exemplo, em 1991, as empresas ligadas à administração e reciclagem do lixo alcançaram faturamento de cerca de U$ 93,5 bilhões [...]. o número de empregados gerados é de algumas centenas de milhares. O mesmo ocorre no Japão e na Europa, onde a reciclagem representa atividade econômica amplamente desenvolvida. (CALDERONI, 1999, p. 38)

São várias as pessoas que vivem desta renda, através da reciclagem acabam se tornando pessoas protetoras do ambiente, porém não recebem o devido reconhecimento pela sociedade. As pessoas que buscam esse meio de vida geralmente não possuem outra maneira de obter renda, alguns municípios contratam esses atersões para um trabalho de geração e renda para jovens, adolescentes e adultos que não conseguiram ir além dos estudos ou até mesmo que nunca foram à escola, uma realidade que continua circulando, outros aprendem para adquirir mais conhecimento. Esse tipo de renda já existe há muitos anos, apenas são poucos os países que o adotam.
O papel é um dos principais produtos da reciclagem, vamos entender a sua importância.
A quantidade de papel que uma pessoa de um país desenvolvido joga fora por ano equivale à quantidade produzida por duas árvores derrubadas. Cada tonelada de papel reciclado significa que cerca de vinte árvores deixam de ser derrubadas e o processo de reciclagem do papel gasta menos energia do que a produção de papel com a celulose das árvores.
Em cada reciclagem o papel perde celulose, que precisa ser reposta em certa quantidade, mas mesmo assim, o processo poupa árvores e também energia.
Da mesma forma ao reciclar o vidro e o alumínio, diminuímos o consumo de minérios e também economizaremos energia. A produção de vidro reciclado economiza 75% de energia em relação à produção do vidro não-reciclado, enquanto a produção de metal reciclado economiza 85% de energia.
A necessidade e a importância da reciclagem do lixo advêm essencialmente de um conjunto de fatores, cuja dimensão espacial contitui condicionante fundamental: a exaustão das matérias-primas, custo crescentes de obtenção de matérias-primas, economia de energia, indisponibilidade e custo crescente dos aterros sanitários, custo de transportes crescentes, poluição e prejuízos a saúde pública, geração de renda e emprego e redução dos custos de produção. (CALDERONI, 1999, P. 35-38)

É muito fácil reciclar o lixo orgânico, transformando-o em adubo. Nas usinas de compostagem (que reciclam lixo), a parte orgânica do lixo - restos de comida e de vegetais como folhas, frutas, cascas de frutas, bagaços e verduras estragadas ? inicialmente é colocada para fermentar. Depois desse procedimento, leva-se o composto (que é o produto da fermentação) para uma máquina especial, que o transforma em adubo.
Reciclar o lixo orgânico é uma atitude inteligente e ecologicamente correta, pois colabora para o rápido retorno da matéria orgânica ao solo.

2.9 Consciência e Ação

Para melhorar a qualidade de vida e o meio ambiente, todos nós - a população, os governos, as instituições publicas e privadas ? precisamos nos conscientizar das questões relacionadas ao lixo. É necessário tomar atitudes que diminuam o volume do lixo e favoreçam os tratamentos adequados. Nesse sentido, a sociedade pode pressionar o governo a implantar e fiscalizar medidas voltadas à proteção do meio ambiente e da saúde da população.
Mas há também algumas coisas que podem ser praticados no dia-a-dia:
? Não jogar lixo nas praias e nas ruas. Quando for a praia, leve um saco plástico para recolher o lixo; depois jogue saco num coletor de rua. Tudo que for jogado na rua pode ser arrastado para bueiros. Se ficarem entupidos, os bueiros deixam de escoar a água da chuva e causa enchentes.
? Não jogue fora roupas, brinquedos antigos e utensílios que ainda puderem ser reaproveitados.
? Utilize o lado em branco dos papéis para fazer rascunhos, anotações, etc.
? Separe vidros, jornais, latas e embalagens de papel para dar aos catadores de rua, se não houver coleta seletiva na cidade.

CONCLUSÃO

Concluímos o seguinte artigo através de pesquisas bibliográficas, sendo necessária a coleta de dados para a melhor compreensão do tema que foi abordada. O lixo possui muita importância para a continuidade da vida, a reciclagem é um fator que contribui não apenas para o homem mais principalmente para a natureza. Jogar fora objetos que demorariam anos para se decompor no meio ambiente é uma falta de conscientização, as grandes empresas poderiam adotar métodos para o reaproveitamento do que eles jogam em rios e ambiente fechados.
A sociedade juntamente com os órgãos públicos devem implantar ONGS (Organização Não-Governamentais) para a realização de um trabalho voltado para o lixo, infelizmente nota-se que as únicas ONGS existentes no Brasil não possuem meios para manter-se nem tão pouco recebem doações do próprio governo para a continuidade do trabalho que é realizado com muito esforço.
Os governantes devem investir em locais apropriados para a destinação do lixo como aterros sanitários, evitando assim o acúmulo em lixões a qual gera doenças a população. Deve haver uma associação para a separação do lixo assim utilizando e reciclando materiais gerando renda e reutilizando objetos renovados.
O que falta na sociedade é a conscientização para a proteção da natureza em sua volta. A escola é um dos principais meios de trabalhar a conscientização dos alunos, mas muito pouco isso tem acontecido. Os professores deveriam enfatizar o assunto em sala de aula e assim transformar alunos conscientes da realidade que está a sua volta. Seria interessante que as escolas criassem uma disciplina voltada para a educação ambiental nas séries iniciais ou trabalhar temas como a importância do lixo, seu destino, realizando projetos interdisciplinares onde envolvam o aluno em atividades práticas, participando também os pais dos alunos e até mesmo a comunidade.
Hoje notamos que a natureza responde em meio à ação do homem, temos que tomar uma atitude o quanto antes, pois o planeta está em fortes mudanças devido ao descuido do ser humano, por isso, devemos nos mobilizar para garantir um futuro melhor a todos os seres que habitam a Terra.

REFERÊNCIAS

BARBIERI, Edison. Países pobres (depósitos de lixo tóxicos). Mundo e missão, fevereiro-2007.

BRASIL, Witer. O lixo urbano e o grande papel do marketing. Disponível em: http://www.webartigosos.com/articles/428/1/lixo-urbano-e-o-grande-papel-do-marketing. Acesso em: 06/03/2009.

CALDERONI, Sabetai. Os bilhões perdidos no lixo. 3. ed. São Paulo: Humanitas, 1999.
LINHARES et. all. Sérgio. Biologia série brasil. Volume único. 1ª ed. São Paulo: Ática, 2005.

MANDARINO, A. Produção crescente de resíduos sólidos: pode ser sustentável esse processo? In: THEODORO, S. H. (org). Conflitos e uso sustentável dos recursos naturais. Rio de Janeiro: Garamond, 2002. p. 213-224.

OLIVEIRA, David Américo Fortuna. Estabilidade de taludes maciços de resíduos sólidos urbanos. 2002. 154f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) ? Universidade de Brasília, Brasília, 2002.

ROCHA, Viviane Gomes; D?ÁVILA, João Sampaio; SOUZA, Roberto Rodrigues de. A importância da gestão dos resíduos sólidos na relação homem-natureza. Disponível em: http://www.rbgdr.net/032005/artigo5.pdf. Acesso em: 06/03/2009.
 
Avalie este artigo:
(3 de 5)
14 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Lidiane Sampaio
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Sou formada em Ciencias Naturais pela instituição (UNIT) 2009, graduanda em Educação Ambiental pela (FAMA). Atuo na area educacional há 3 anos e atualmente sou professora de Ciencias no colegio PRISMA de 6º ao 9º ano, e professora de Biologia no ensino medio no Colegio Estadual Benedito Barreto da...
Membro desde novembro de 2010
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: