A Igreja na Parousia
 
A Igreja na Parousia
 


A Igreja na Parousia
Apc. 19:11-21

O que é a Parousia? ? É a manifestação pessoal em glória de Cristo na terra no final da Grande Tribulação. Apocalipse (19:11-21), localiza-se após as descrições das cenas da tribulação tratando dos selos, das trombetas e das taças da ira. Os versículos imediatamente anteriores (19:5-10) descrevem as bodas do Cordeiro. Esse tempo coincide com o fim dos sete anos de tribulação.
Os versículos 11-16 descrevem o ato das descida de Cristo à terra, isto é, a parousia ou segunda vinda de Cristo. O versículo 11 descreve "o céu aberto", e "um Cavalo branco" saindo, com um Cavaleiro montado nele chamado "Fiel e Verdadeiro". O versículo 12 descreve seus olhos como "chamas de fogo", significando conhecimento e percepção aguda. Seu adorno é "formado por muitos diademas", demonstrando as honrarias merecidas que ele ganhou (Apc.4:10). O versículo declara mais: que Ele "tem um Nome escrito que ninguém conhece". Que Nome será esse? Não há pista para saber de que Nome se trata, e não há necessidade de adivinhação. O versículo 13 fala que o "manto" dele estava "tinto de sangue"; se referindo ou à obra de Cristo de expiação na sua primeira vinda, ou ao derramamento de sangue a ser efetuado logo em juízo sobre o exército do Anticristo. Depois, o versículo da outro Nome inegável para Ele, "o Verbo de Deus" (Veja também Jo.1:1).
O versículo 14 fala daqueles que acompanham a Cristo. Eles também montam "Cavalos brancos", com "vestiduras de linho finíssimo, branco e puro". O branco simboliza pureza nas Escrituras. Este grupo é purificado do pecado. Outros textos paralelos indicam que este exército se compõe de dois grupos: o primeiro, a igreja - glorificada, julgada e casada com o Cordeiro; e o segundo, miríades de anjos (Mt. 25:31) vindos para servir. Ao pensar no número total de salvos de todos os séculos que comporão este grupo, junto ao número de anjos provavelmente incluídos, o tamanho deste exército é extraordinariamente colossal. Certamente a visão desta chegada majestosa impressionará a todos.
O versículo 15 mostra Cristo preparado para o julgamento vindouro. "sai da sua boca uma espada, para com ela ferir" o exército do Anticristo, dominando-o e as nações "com cetro de ferro". Usa a figura de Cristo pisando "o lagar do vinho do furor da ira do Deus todo poderoso" para mostrar a natureza deste juízo. Como os homens pisam as uvas num lagar, se manchando todo, assim Cristo pisará o sangue dos culpados. Identifica-se aqui um nome escrito tanto no "manto" de Cristo, já "tinto de sangue"(v.13), e na sua "coxa": "Rei dos reis Senhor dos senhores". É o nome mais exaltado possível. Somente Cristo merece este nome, e o recebe no momento em que vem em poder nesta ocasião dramática.
Portanto, os versículos 11-15 de Apocalipse 19 mostra-nos a parousia de Cristo, ou seja, a sua segunda vinda com a igreja glorificada e miríades de anjos. É importante frisarmos que este acontecimento só ocorrerá no final da Grande Tribulação (Apc. 6-18).
Querido leitor, Eu e você estaremos lá! Aleluia!

Shalom Uvrachot!
Paz e benções!

Pr. Ronaldo Carvalho,
Bacharel em Teologia pela Faculdade de Teologia e
Ciência da Religião-Fatem ?Am, e Especializado no Hebraico Bíblico.
dialogodepastores@hotmail.com
rbunyan@ig.com.br



 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Ronaldo Carvalho
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Ronaldo Carvalho, Pastor da Igreja Batista Beit Lechem em Manaus-Am. Doutor em Teologia Honoris Causa - Bacharel em Teologia com Especialização em Hebraico Bíblico e Grego Koinê. Autor do Livro: Ensinado os Guerreiros de oração. Conferencista e Avivalista (A disposição do Reino). Contato...
Membro desde maio de 2010
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: