A HISTÓRIA DA APROBACA
 
A HISTÓRIA DA APROBACA
 


A HISTÓRIA DA APROBACA
ASSOCIAÇÃO DOS PRODUTORES DE BATATINHAS DE CARUARU
SÍTIO SERROTE DOS BOIS - 4º DISTRITO - ZONA RURAL







*Filipe José da Silva








*Agricultor, estudante do curso de Licenciatura Plena em História da faculdade de Filosofia, ciências e Letras de caruaru, trabalha como pesquisa a história e analisa os pontos predominantes do declínio das produções agrícolas na zona rural. E Também estuda questões sobre predominantes preconceitos linguísticos e sociais, relativos à Zona Rural.











RESUMO

Este trabalho tem por finalidade mostrar, ainda que de maneira resumida um pouco da história da Associação dos Produtores de Batatinha de Caruaru (APROBACA) e do desenvolvimento do IV distrito da zona rural, desenvolvimento este resultado de melhorias locais advindas pelo tempo de produtividade com relação à lavoura; A introdução da batata em nossa região que ocasiona o desenvolvimento econômico e social e que tinha como fonte de renda a produção da batata na região.
O apoio do Governo Estadual e Federal a comunidade pelo Instituto de Pesquisa Agronômica de Pernambuco (IPA) e pela empresa de Assistência Técnica de Expansão Rural de Pernambuco (EMATER-PE) e do município pela Secretaria de Desenvolvimento Rural mostra também algumas das causas que ocasionaram a queda na produção de batatas no IV distrito.
A desanimação dos agricultores em relação ao plantio de batatas decorrente a grande seca ocorrida no ano de 1998 no nosso estado e pelo desenvolvimento das atividades relacionadas à feira da "sulanca" de Caruaru na Zona Rural em estudo o IV Distrito.
Rememoramos fatos que projetam o agricultor a definir situações diante de momentos negativos para com a lavoura de batatas. Este trabalho tende a entender ainda que de forma substancial a história da (APROBACA), que ajudou sem sombra de dúvidas o desenvolvimento do distrito citado.





INTRODUÇÃO
A APROBACA é uma associação destinada a ajudar os agricultores, no campo das ciências rurais, e no desenvolvimento das comunidades num contexto geral. Tendo sua sede localizada no sítio Serrote dos Bois, no 4º Distrito do município de Caruaru. A APROBACA tem o apoio do Instituto de Pesquisa agronômica de Pernambuco (IPA) , a Empresa de Assistência Técnica de Expansão Rural de Pernambuco (EMATER ? PE) , e da secretaria de desenvolvimento rural do município de Caruaru , além de todos os sócios da associação. Mas, a APROBACA não estar somente preocupada com os interesses de seus sócios, ela busca através do apoio dos "parceiros" citados a cima o desenvolvimento de toda a comunidade.
Apesar de seu nome: Associação dos Produtores de Batatinhas de Caruaru, hoje a APROBACA também busca benefícios para todas as culturas e criações que são produzidas na comunidade.
Mas, para entendermos melhor a história da APROBACA, voltaremos ao ano de 1952, para refletirmos melhor sobre a introdução da cultura da batatinha em Caruaru.






INTRODUÇÃO DA CULTURA DA BATATINHA EM CARUARU


Há cultura da batatinha foi introduzida no município de caruaru em 1952, digamos que isso aconteceu por acaso, o agricultor do sítio marimbondo, Joaquim Antônio , passeando por Esperança na Paraíba, adquiriu uma pequena quantidade de batata semente, e resolveu plantá-la em sua propriedade para fazer uma experiência, vendo que a lavoura se comportava bem naquela região no ano seguinte, Joaquim Antônio foi novamente à Esperança e adquiriu mais batata semente e novamente plantou em sua propriedade. E os anos se passaram e seu Joaquim continuou plantando batatinha. Com o sucesso de sua experiência em 1980, 15 agricultores do município de Caruaru se interessaram pela cultura, aonde ela se comportou muito bem nas áreas plantadas, principalmente no 4º Distrito de caruaru.
Em 1984, o IPA , começou um trabalho de apoio aos agricultores das comunidades de: Lagoa de Pedra, Marimbondo e Serrote dos bois, no 4º Distrito, aonde a primeira preocupação dos técnicos do IPA, foi criar uma associação, que foi bem aceita pelos agricultores.
Então, os técnicos do IPA, juntamente com algumas lideranças comunitárias formularam um estatuto que foi aceito por unanimidade pelos sócios presentes na primeira reunião da APROBACA.



O NASCIMENTO E ALGUNS PROJETOS DA APRABOCA

Segundo o estatuto da APROBACA , a APROBACA foi fundada no dia 14 de outubro de 1985, aonde foi registrada em cartório como Associação dos Produtores de Batatinhas das comunidades de marimbondo, serrote dos Bois e lagoa de Pedra, aonde foi originária de um movimento espontâneo entre os habitantes das comunidades.
Segundo CESAR (1998) Com a criação da APROBACA, e o apoio do IPA
"Foi possível aumentar a produtividade de 6 toneladas /hectares para 12 toneladas/hectares, mantendo-se um custo de produção relativamente baixo e uma tecnologia bastante simples a nível de pequenos agricultores de base familiar."
Já que antes o custo de produção era bastante alto, pois, todos os anos os agricultores tinham que ir a esperança para exportar a batata semente. Só que isso foi ficando difícil, diante da dificuldade de aquisição da batata semente, surgiu à necessidade de se ter um local para o seu armazenamento. Segundo o agrônomo do IPA Fábio Cesar; A história da batatinha em Caruaru. 1998
"No ano de 1986, técnicos da EMATER-PE elaboraram um projeto para construção de 01 armazém e aquisição de equipamentos da câmara frigorífica". O projeto foi encaminhado ao PRORURAL e liberado no mesmo ano. O armazém foi construído em processo de mutirão, e sua capacidade inicial era de 2.500 caixas (caixas de 30 quilos). Já em 1987, o mesmo foi ampliado e sua capacidade aumentou para 4.000 caixas. Durante este tempo, o IPA realizava vários experimentos em nível de agricultor. Eram feitos experimentos a respeito da época de plantio , espaçamento , adubação organo-mineral , controle de pragas e doenças e plantio em sulco .


Com o sucesso da batatinha a APROBACA, também conseguiu a aquisição de um trator com implementos que ajudou bastante os agricultores das comunidades do 4º distrito e região.
Esse sucesso durou bastante, mas infelizmente em 1998 uma grande seca acabou não só com a batatinha, mais também com todas as culturas produzidas nas propriedades, assim os agricultores ficaram tristes e desacreditados com a cultura da batatinha e daí começou o "declino da produção de batata na região".



O DECLINIO DA PRODUÇÃO DE BATATA NA REGIÃO


No ano de 2000, uma nova opção de trabalho surgia no IV Distrito de caruaru, a sulanca , que "tirou" da agricultura vários agricultores que "largaram" a enxada e "correram" para sulanca.
Essa nova opção de trabalho além de ser mais vantajosa, ainda era mais fácil de produzir, com a criação de vários fabricos na comunidade.

Mas, uma nova esperança surgia, a secretaria de desenvolvimento rural de caruaru juntamente com o IPA, conseguiu alguns projetos para a APROBACA, animando os produtores de batatinhas, mais a cultura não se comportava com o mesmo sucesso, e em 2003 os agricultores desistiram de produzir a batata, pois, as condições da câmera frigorífica eram as piores possíveis, e o custo de armazenagem era enorme.

Mas alguns agricultores, "os teimosos" como eram chamados ainda ficaram na agricultura com outras culturas, e mais agricultores iam indo produzindo suas confecções para vender na sulanca.

Em 2006, um projeto da secretária de desenvolvimento rural de caruaru, animou novamente alguns agricultores que plantaram a batata semente trazida pela secretária, na qual, essa batata foi produzida com grande sucesso e armazenada, na câmera frigorífica, que foi concertada, com o apoio da prefeitura.

"Nesse ano dois agricultores num gesto considerado de grande risco testaram o inseticida (Confundor )na batata produzida por eles, e foi de grande resultado, lucrando uma batata bastante sadia, e esse inseticida foi introduzida por todos produtores de batatinha da região."


Com a própria batata semente armazenada na câmera, no ano de 2007, os agricultores tiraram sua batata e produziram novamente com grande lucro.
Mas infelizmente mais pessoas procuravam a sulanca, já que, com o grande sucesso da sulanca na região e a com a criação de novos fabricos, os trabalhadores indiretos que trabalhavam para os produtores de batatinhas, procuravam empregos diretos nos fabricos que não eram poucos. E isso foi desanimando cada vez mais aqueles que ainda tentavam produzir a batata.
Outro grande desastre aconteceu nesse ano com á APROBACA em 2007, á venda do trator o "(moi de ferro)", como era carinhosamente chamado, que foi vendido por suas condições estarem às piores possíveis, e com o numero de sócio cada vez menor, os sócios participantes decidiram vender o trator.
Mesmo assim ainda ficaram produzindo a batata com todas as dificuldades possíveis armazenando a batata novamente na câmera. Até que na safra de 2008, não foi possível armazenar a batata na câmera, pois, as condições da própria eram muito más e não se compensava reformá-lo, pois, eram poucos agricultores que tinha batata, então os agricultores "procuraram" "guardar" a batata semente em Esperança na Paraíba.
Cerca, de 300 caixas.
Em 2009, mais agricultores deixaram a agricultura e mesmo assim alguns agricultores ainda tentaram produzir a batata, que foi uma produção relativamente boa e novamente foi armazenada em Esperança.
Cerca de 70 caixas
Em 2010, a produção caiu novamente foram plantadas pouco mais de 70 caixas, uma tristeza pra quem acompanhou a história da APROBACA, que com seus sócios já plantou mais de 3000 caixas.
Como mostra o gráfico da página .



A APROBACA HOJE

A APROBACA hoje ainda busca o desenvolvimento da comunidade, buscando novos projetos, e apoiando os pequenos produtores de todas as culturas existentes na região, com o apoio do IPA, EMATER-PE, e secretária de desenvolvimento rural de caruaru.

O numero de sócios hoje é bem inferior ao de anos atrás que já foi de mais de 80, hoje não passa de 50, isso pode ter acontecido por causa do grande numero de pessoas indo pra cidade e deixaram de lado a associação. E o que entristece mesmo é que não se tem mais jovens no campo e com isso a camada de jovens nas reuniões e sócios da APROBACA é cada vez menor.

Enfim, mesmo com todas as dificuldades possíveis a APROBACA resistiu ao tempo e faz 25 anos em 2010, e espero sinceramente que o numero de sócios volte a subir como já aconteceu em anos atrás e a APROBACA possa fazer mais 25 anos.
















REFERÊNCIAS

CESAR Fábio A historia da batatinha em caruaru 1998

APROBACA ESTATUTO 1985

APROBACA ATA 1985/2010
 
Avalie este artigo:
1 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Filipe José Da Silva
Talvez você goste destes artigos também