A função do coordenador pedagógico
 
A função do coordenador pedagógico
 


A Função do Coordenador Pedagógico na Instituição Escolar
Natália Ferraz
Pós - Graduanda do Curso de Coordenação Pedagógica da FAFIRE
Cristiane Lopes
Professora orientadora da disciplina

Introdução:
O presente artigo tem por objetivo expor questões acerca da função do coordenador pedagógico na instituição escolar. Serão também abordadas reflexões sobre a contribuição que esse profissional pode trazer para o ambiente de práticas educativas em que atua.
As idéias aqui discutidas terão como embasamento autoras como Almeida e Placco (2001), Vieira (2002), Orsolon (2000), dentre outros pesquisados. Essas autoras trazem bastante contribuição sobre o tema em questão em alguns de seus livros, os quais serão citados no decorrer deste trabalho.
O tema apresentado tem bastante relevância e deve ser enfatizado, uma vez que o coordenador pedagógico é quem tem participação efetiva e ativa na dinâmica do cotidiano escolar.
Este profissional lida diretamente com professores, famílias e alunos, buscando avanços, superações e um melhor desenvolvimento daqueles que fazem a escola.

A função do coordenador e seus desafios cotidianos na instituição escolar:
Segundo Placco (2003), "refletir sobre esse cotidiano, questioná-lo e equacioná-lo podem ser importantes movimentos para que o coordenador pedagógico o transforme e faça avançar sua ação e a dos demais educadores da escola" (p.47).
Diante do que foi exposto acima, pode-se perceber a grande responsabilidade do coordenador pedagógico na escola, pois seu trabalho, para ser bem desenvolvido, não depende unicamente dele, mas sim de todos os educadores que participam ativamente do cotidiano escolar. Dessa forma, ele deverá gerir, propor, transformar e implementar idéias com sua equipe, tentando alcançar objetivos superando barreiras como por exemplo, no que se refere as relações interpessoais entre todos.
De acordo com (PLACCO, 2003),
urge também que o (a) coordenador (a) pedagógico educacional comprometa os educadores da escola- professores e funcionários- nos processos de análise e diagnóstico da realidade escolar, assim como no planejamento e na proposição de projetos para atender ás necessidades diagnosticadas e aos objetivos da escola, de modo que o objetivo político-pedagógico proponha ações de importância em torno das quais todos se empenhem..." (p.52).
Como foi citado anteriormente, o coordenador precisa ter um bom relacionamento com sua equipe, e ao mesmo tempo fazer com que todos o ajudem a colocar em prática suas idéias, projetos e propostas, observando, estimulando e capacitando todos os educadores da instituição.
Tendo em vista toda essa discussão, podemos verificar a importância de ter um coordenador pedagógico qualificado nas escolas. Ele deve ser visto como um aliado, um apoio e um auxílio importantíssimo na luta por uma educação de qualidade. É com ele também, que se pode refletir sobre a prática pedagógica docente, sobre as dificuldades no dia a dia em sala de aula, buscar ajuda, idéias alternativas para se tentar superar essas dificuldades.
Toda a equipe gerida pelo coordenador deverá ter oportunidade e momentos de trocas, de comunicação para buscar "parcerias e solidariedade entre os profissionais, no caminho de reflexões que gerem soluções mais aprofundadas e criativas quanto aos obstáculos e problemas emergentes no caminho do cotidiano..." (PLACCO, 2003, p.52).
O diálogo é fundamental no cotidiano de todos na instituição escolar, e é a partir disso que surgirão novos conhecimentos, soluções para superar problemas e reflexões sobre as práticas educacionais. Também poderão se efetivar parcerias entre todos e conseqüentemente, uma prática melhor desenvolvida e desempenhada refletindo na aprendizagem dos alunos e na satisfação dos profissionais.
Ainda de acordo com (VIEIRA, 2003):
Para o coordenador pedagógico, o principal objetivo de sua função é garantir um processo de ensino-aprendizagem saudável e bem-sucedido para os alunos do curso em que atua. Para tanto, ele desempenha várias tarefas no seu cotidiano: tarefas burocráticas, atendimento a alunos e pais, cuidado e planejamento de todo o processo educativo do curso... emergências e imprevistos e, principalmente, a formação em serviço dos professores com os quais trabalha. (p. 83).
A citação anterior remete muito bem a ampla responsabilidade do coordenador pedagógico e o que é ser um coordenador pedagógico. Podemos perceber a variedade de pessoas que esse profissional lida diariamente em sua prática na escola, a diversidade de personalidades e interesses, os quais ele deverá atender e superar qualquer obstáculo. Além disso, dá ênfase às atividades burocráticas, onde ele tem que o dever de cumprir e organizar todo o seu tempo para conseguir finalizar seus trabalhos diários. É mais um planejamento em sua função, "o tempo".
Dentro do espaço escolar existem vários atores, com suas diversas responsabilidades. Mas todos estão ali com uma única intenção: buscar sempre o melhor para a formação educacional dos seus alunos através de suas contribuições dentro da escola.
Segundo Orsolon (2000), "o coordenador é apenas um dos atores que compõem o coletivo da escola. Para coordenar, direcionando suas ações para a transformação, precisa estar consciente de que seu trabalho não se dá isoladamente...". Então, é nesse contexto de coletividade que se dá a construção de um projeto transformador. Cada um com sua dedicação e contribuição para atingir o que se deseja na instituição.
Através das reflexões aqui expostas, pode-se dizer que o coordenador pedagógico é essencial e indispensável na organização da dinâmica escolar. Este profissional deverá estar preparado para assumir sua função e fazer a análise de sua instituição (fazer o diagnóstico) para entendê-la e poder desenvolver seu trabalho de acordo com suas necessidades. Portanto, o coordenador pedagógico deve ser bem reconhecido por suas ações, as quais são de muita responsabilidade, sendo de muita importância na dinâmica diária da instituição, beneficiando a todos os profissionais, bem como aos alunos e famílias.

REFERÊNCIAS:

ORSOLON, Luzia A. M. (2000). O coordenador/ formador como um dos agentes de transformação da/na escola. São Paulo, PUC. Dissertação de mestrado.

PLACCO, Vera M. N. de S. , ALMEIDA, Laurinda Ramalho de (org). O coordenador pedagógico e o cotidiano da escola. São Paulo: Loyola, 2003.

PLACCO, Vera M. N. de S. , ALMEIDA, Laurinda Ramalho de (org). O coordenador pedagógico e o espaço da mudança. São Paulo: Loyola, 2001.

VIEIRA, Marili. Mudança e sentimento: o coordenador pedagógico e os sentimentos dos professores. Dissertação (Mestrado em Educação: Psicologia da Educação), PUCSP, 2002.



 
Avalie este artigo:
4 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Natália Ferraz
Talvez você goste destes artigos também