A EDUCAÇÃO NO ESTADO DO PARÁ
 
A EDUCAÇÃO NO ESTADO DO PARÁ
 


1 INTRODUÇÃO

Relatório de acompanhamento das atividades de estagio escolar no ensino fundamental do curso de graduação em pedagogia.
Estagio é o período de estudos, práticos para aprendizagem e experiência e deverá ser um momento de crescimento profissional ,Constitui se em oportunidade para refletir sobre a própria pratica, vivenciando o processo pedagógico mobilizando competências e habilidades na analise critica das situações.
É uma atividade indispensável para a melhoria dos benefícios de aprendizagem e a formação dos futuros profissionais, a eles competem o direito e o dever de estarem devidamente preparados para assumirem com qualidade e responsabilidade suas respectivas funções demonstrando ao mercado de trabalho que estão devidamente preparados a desempenharem suas respectivas funções. Haja vista que o mesmo possibilita ao individuo aplicar na pratica os conhecimentos teóricos adquiridos do decorrer da sua formação tornando-o apto a sugerir mudanças na organização enfrentar problemas reais aplicando novas resoluções avaliando e aprofundando seus conhecimentos e habilidades no que tange as atividades a ele atribuídas.
O estagio foi realizado, entre os dias trinta e um de maio á quatro de junho em uma carga horária de 16 h na Escola Municipal de Ensino Fundamental Abraham Lincoln na cidade de Medicilândia estado do Pará.
O estagio tem por objetivo realizar atividades que aprimorem a pratica profissional e oferece ao futuro pedagogo (a) um conhecimento da real situação de trabalho. Esse momento é de suma importância, visto que o mesmo propicia uma auto-reflexão a cerca da teoria e pratica, através do presente relatório À medida que o acadêmico tem contato com as tarefas que o estágio lhe proporciona, começa então a assimilar tudo aquilo que tem aprendido e até mesmo aquilo que ainda vai aprender teoricamente. Na maioria das vezes, é o primeiro contato do futuro educador com a realidade escolar, oportunizando compartilhar construções de aprendizagem, bem como a aplicação do aprendizado teórico na prática da profissão escolhida.
O estagio foi realizado em quatro dias consecutivos, a principio apenas observação, onde pode se perceber a pratica de ensino e buscou-se analisar o desempenho e o compromisso da docente através de observações, optando-se pela compreensão na aplicação do fazer diário de todo educador, se observou a vivência com os alunos e sua prática em sala de aula. Havendo intervenção apenas no ultimo dia de estagio.
O presente relatório se compõe em oito partes, as primeiras partes foram apresentadas a instituição, objetivos do estagio, sua metodologia, identificação da escola e sua concepção pedagógica. Nas demais foram descritas as atividades de estagio, resumo das principais observações ocorridas durante o estagio, as contradições entre teoria e pratica e a importância do estagio para o futuro profissional. E para concluir será apresentado um plano de estagio que poderia ser praticado em sala de aula na tentativa de amenizar a dificuldade de escrita e aluno dos respectivos alunos.

2 IDENTIFICAÇAO DA INSTITUIÇAO ESTAGIADA

2.1 LOCALIZAÇAO DA ESCOLA
A instituição escolhida para a realização do presente estagia foi uma instituiçao localizada na cidade de Medicilândia estado do Pará.
2.2 HORARIO DE FUNCIONAMENTO:

A instituição funciona nos três turnos (matutino, vespertino e noturno), tendo, invariavelmente 25 a 40 alunos em cada turma.

2.3 NIVEIS DE ATENDIMENTO
São atendidos em media mil e setecentos alunos em três turnos. É considerada uma escola de grande porte, a maior no Município. Atendendo alunos da cidade e de varias vicinais.




3 CONCEPÇAO PEDAGOGICA DA INSTITUIÇAO

A metodologia adotada para desenvolver os conteúdos dispostos na estrutura curricular da 1ª a 8ª series e EJA deverá antes de tudo estimular a iniciativa dos discentes, bem como propiciar a unidade entre teoria e prática de forma que se privilegie a construção do saber, porém, de um saber que esteja vinculado ás múltiplas realidades sociais.
A escola visando o sucesso e o êxito dos alunos (as) prima pelo método dialético empregando em suas abordagens a pedagogia de projeto cuja interdisciplinaridade entre as varias áreas do saber é uma constante na práxis educativa deste estabelecimento de ensino.
Valorizando as relações interpessoais que primam por uma política social mais justa que possibilite a transformação da sociedade, preparando os indivíduos para que sejam capazes de ter uma visão solida do mundo que os cerca, sendo capazes de agir frente às inquietações com os quais se defrontam no dia a dia. A mesma prioriza os conteúdos que a sociedade tradicionalmente considera importante na formação de seus membros e que são essenciais para obter o conhecimento aplicado na solução dos problemas com os quais se deparam. Acreditando ser possível nessa ação educacional alunos, família e sociedade em geral mudar o que precisa ser mudado. Preparando os alunos (as) para integrar-se a sociedade moderna, ocupando nela um espaço social, no qual ele esteja em condições de exercitar a cidadania e em longo prazo, prepará-lo gradativamente para desenvolver um trabalho produtivo na sociedade.
Uma escola que assegure a todos o direito de aprender, respeitando as diferenças estimulando-os para o conhecimento, atualizada, competente, compromissada e atenta á educação integral do aluno. Ajudando-os a serem cidadãos e profissionais sérios, críticos e responsáveis. Porem sabe se que esse ideal de sociedade só se concretiza com um redimensionamento da práxis educativa onde a educação prime pelo resgate dos valores éticos.





4 DESCRIÇAO E ANALISE REFLEXIVA DAS ATIVIDADES DE ESTAGIO

A instituição onde ocorreu o estágio está localizada no centro da cidade de Medicilândia. O estagio foi realizado entre os dias 31 de maio a quatro de junho na 4ª série do ensino fundamental turno vespertino.
Durante o período de estagio as aulas ocorreram em sala, porém a mesma não é adequada para atender a quantidade de alunos existente na turma, dificultando a circulação da professora em sala. As condições físicas são precárias, a sala é de madeira coberta de brasilit, piso danificado, com péssima iluminação tendo apenas uma janela que diminui o agravante, possui apenas um ventilador que pouco contribui,favorecendo só os alunos que sentam nas carteiras da frente. As condições higiênicas são razoáveis. Uma vez por dia a é feita limpeza, a sala é varrida e tirada à poeira das carteiras e mesa. Uma das grandes dificuldades enfrentada pela professora é a lousa devido à mesma ser muito pequena, dificultando o trabalho. A decoração é somente os trabalhos desenvolvidos pela professora e alunos tais como: cartazes de datas comemorativas e poesias feitas pelos alunos. Devido à localização inadequada da sala de aula a mesma não dispõe de infra-estrutura para recursos tecnológicos. No decorrer das aulas os alunos ficam aglomerados devido ao pouco espaço disponível. A circulação na sala é difícil. As condições dos moveis, carteiras, mesa e um pequeno armário onde a professora guarda seu material de trabalho são razoáveis, bem antigos um pouco danificados, porem ainda oferecem condições de uso. Devido ao afastamento da sala em relação ao pátio da escola é um ambiente silencioso.
Vale ressaltar que apenas essa sala encontra-se nessas condições. A escola em geral é bem estruturada as salas bem iluminadas, ventiladas, porem a um problema de superlotação, devido atender não alunos das vicinais, a única solução encontrada fora utilizar uma casa nos fundos da escola, que serve como moradia para alguns professores do ensino médio de outras localidades. Sendo a única turma de 4º série e a com o menor numero de alunos no turno vespertino, a diretora decidiu que os mesmo passariam a ter suas aulas nesse local. Segundo ela em caráter provisório, até encontrarem outra solução.
O único acesso para se chegar até a sala é uma trilha quase que coberta pelo mato, além de ficar próxima a fossa do hospital municipal provocando mau cheiro e mal estar entre os alunos da respectiva sala em certos momentos.
O primeiro contato com os alunos foi nas observações das aulas. Todos foram muito receptivos A turma observada é composta por 24 alunos sendo 13 masculinos e 11 femininos. No decorrer das atividades pode se observar que parte dos alunos não demonstra interesse em desenvolver as atividades. É preciso o professor estar sempre intervindo, quase que os forçando a desenvolverem os trabalhos, mesmo assim há alunos que não faz as tarefas. Os alunos que se percebe o interesse em aprender são participativos, atenciosos e estão sempre interando com a professora procurando tirar suas duvidas. Observa-se que entre si os alunos se comunicam bem, usando a linguagem popular aprendida em casa com suas famílias, conseguem transmitir com clareza suas idéias e pensamentos. Observa se que os mais interessados em aprender têm uma melhor comunicação com a professora dialogam mais. Já os que têm mais dificuldades em aprender e estão menos interessados são mais distantes, e conversam entre si assuntos alheios aos conteúdos que estão sendo trabalhados na sala de aula. A professora tem que estar sempre intervindo, chamando a atenção para que prestem atenção nos conteúdos trabalhados. A turma em geral é bastante comunicativa, mas a sempre aqueles tímidos que não conseguem se interar com os demais porem procura realizar suas atividades. Ha um caso específico de um aluno que chama atenção por ser muito exaltado,esta sempre conversando,brincando, não têm interesse em fazer as atividades, mas, sempre que é perguntado algo em relação às atividades trabalhadas tem respostas precisas, demonstrando ser bem inteligente.
Geralmente a uma interação lógica visto que o ambiente por si se condiciona a por ser pequeno e os alunos ficarem agrupados. Os mesmos se organizam de acordo com suas afinidades e os mais tímidos geralmente ficam sozinhos se excluindo, sendo sempre necessário a professora estar interferindo procurando organizar a turma ou às vezes deixando por conta dos alunos.
A professora titular da turma tem um aspecto serio, trata a todos com seriedade, demonstra segurança, mas em certos momentos é impaciente, fala com rapidez, transparecendo bravura em sua fala, quase não usa sinais para comunicação porem, faz ser compreendida transmitindo suas idéias, usa vocabulário coerente e está sempre disposta ajudando principalmente os alunos que demonstram interesse em estar aprendendo e deixou transparecer certo desprezo para aqueles que não dão ouvidos a sua fala deixando os sem auxilio em certos momentos. A mesma deixa transparecer estar disposta a troca de experiência para aqueles que buscam o conhecimento.
A sala estagiada dispõe de pouco espaço, não permitindo que a professora venha organizar-la de diversas maneiras. Os alunos organizam se entre si, em duplas, trios ou ficam sozinhos de acordo com a preferência de cada um.
A professora não se veste adequadamente para o exercício da docência. É perceptível que suas vestes não lhe permitem mobilidade conforme é necessário para que possa desenvolver suas atividades.
O estagio iniciou no dia 31 de maio no turno vespertino às 13h15min isto devido a 15 minutos de atraso por parte da maioria dos alunos que moram em vicinais e dependem de transporte escolar para chegarem até a escola. Nesse dia o ônibus teve problemas mecânicos e foi necessário passar pela oficina para reparação, problema que foi logo solucionado. A professora iniciou a aula distribuindo livros de língua portuguesa e pediu que localizasse determinada pagina e começou a leitura de um texto em forma de carta, terminada a leitura ela escolheu aleatoriamente alguns alunos para que lessem individualmente em voz alta alguns parágrafos. Liam demonstrando muita dificuldade. Após a leitura a professora fez a exploração escrevendo na lousa as regras para se escrever uma carta e pediu que individualmente escrevessem uma carta a algum amigo ou parente um relato de suas ultimas férias. Para a produção das cartas foram distribuídas folhas de papel xamex e a partir desse momento começaram suas produções demonstrando interesse porem dificuldades e recorriam à professora a todo o momento alegando não saberem escrever cartas. A mesma tentava ajudar mostrando o exemplo de carta que estava descrita no livro e explicando mais uma vez o conteúdo. Alguns conseguiam outros deixavam as produções pela metade se distraindo com conversas entre si. Um determinado aluno não fez a atividade, perguntado o porquê ele disse que precisava ir ao banheiro e a professora não deixara, ela alega que o aluno esta sempre pedindo para ir ao banheiro e que não retorna e fica pelo pátio da escola brincando. Durante o período de aula o pai de um aluno visitou a sala para saber como seu filho estava se comportando e diz ter ficado horrorizado com o barulho na escola e perguntou se não tinha professores em sala. A professora fez vários elogios dizendo ser um aluno exemplar e tentou explicar ao pai que todas as salas tinham professores sim, mas que é difícil manter a disciplina visto que segundo ela a autonomia dos professores hoje em dia é mínima diante dos alunos. Como estava próximo ao fim da aula, à medida que os alunos iam terminando suas produções a professora os liberava e os que não conseguiram terminar em sala a professora pediu que fizessem em suas casas e que trouxessem no dia seguinte para a correção. Durante esse período na escola as aulas estavam sendo realizada em tempo corrido indo até as 16h30min isto devido ao festival do Porantin, uma importante festa cultural realizada todos os anos com fins lucrativos para ajudar na manutenção da instituição estagiada, os mesmos eram liberados para ensaios das apresentações culturais que iriam fazer nos festival.
O segundo dia a aula assistida foi de educação física, os alunos estavam eufóricos com a possibilidade de ter aula pratica e ficaram frustrados quando a professora lhes comunicou que não seria possível, e que teriam aula teórica, houve muita reclamação e um notável descontentamento, mas a professora procurou explicar a importância de aulas teóricas para as praticas e os alunos acabaram concordando.
Durante os dias 02 e 03 de junho a professora trabalhou a disciplina de artes, com a proximidade do festival do Porantin trabalhou com os alunos a historia do festival e sua importância para a cultura, dividiu a classe em grupos de compostos por quatro pessoas, distribuiu cartolinas, pinceis e em seguida começaram a produzir cartazes, cocais dentre outros que seriam utilizados no festival. Os alunos demonstravam interesse e estavam felizes com a possibilidade de verem seus trabalhos expostos.
O ultimo dia de estagio, 04 de junho, por motivos particulares a professora precisou se ausentar deixou apenas exercícios para que pudesse passar para turma e pediu que terminado esses exercícios que os liberassem. Trabalhamos a disciplina de matemática, um exercício com 15 questões. Nesse dia os alunos se comportaram de maneira exemplar e por volta das 15h todos haviam terminado e foram liberados.
Durante o período de estagio pode se perceber que a professora domina bem os conteúdos trabalhados e trabalha adequadamente para a faixa etária de idade. A forma que predomina durante as aulas foram à exposição de conteúdos na lousa e em alguns momentos exposição dialogada, não utilizando recursos pedagógicos. Apenas em um momento de leitura que a professora promoveu a participação dos alunos promovendo a leitura em grupo.
A turma observada apresenta insegurança principalmente na leitura e escrita, lêem com dificuldades e tem dificuldades quanto às regras de gramática. Nota se que a uma interação entre eles, procuram ajudar- se colocando em prática suas afinidades.
Durante o estagio pode se observar que o processo ensino/aprendizagem é bastante complexo e relativo. Ser um professor é ser um desafiador, que requer uma busca incessante de conhecimentos novos, dentro de uma dinâmica metodológica e pedagógica que também cresce e se transforma dentro dessa realidade social, política e de consumo, ou seja, uma realidade capitalista em que vivemos.
Cada ser humano é único, cabe ao professor estar trabalhando com cada aluno de maneira que venha tirar o maior proveito, pois cada um apresenta suas características.






CONSIDERAÇÕES FINAIS

Analisando o Estágio, por meio de suas etapas, desde a observação passando pela participação, verificou-se quão complexo é a sua consumação. Levando em consideração a total falta de experiência frente à ação docente o resultado superou as expectativas uma vez que as partes envolvidas, professor, alunos e estagiário, saíram satisfeitos. No período que a professora esteve ausente todos os alunos de se comportaram de maneira exemplar, procurando realizar a atividade que foi proposta. Facilitando o exercício da docência. Analisando toda a problemática e as ações que foram criadas e aplicadas durante o estágio, tem-se a noção de um fazer educativo voltado para a situação real do educando, com suas implicações e problemas que perpassam durante todo o ano letivo.

São muitas as contradições encontradas entre teoria e pratica durante o estagio, visto que a escola dispõe de poucos recursos, o que se vê na pratica escolar é outra realidade, podemos destacar: falta de espaço físico, de recursos materiais, de condições de trabalho; pela extensiva jornada de trabalho e estudos a professora acaba tendo dificuldades em se atualizar e a uma diversificação de faixa etária na turma, ha alunos pre adolescentes e alunas adultas com filhos em sala de aula o que dificulta ainda mais o aprendizado, pois a mesma tem que dividir a atençao entre os conteúdos propostos e os cuidados com o filho.

Através de estágios como esse pode se observar como funciona a práxis pedagógica voltada para uma relação do aprendiz estagiário, possibilitando ao mesmo, não apenas seu desenvolvimento enquanto pessoa nesse espaço chamado escola, como também, à sua formação, enquanto futuro educador, pois, dependendo das relações prévias desenvolvidas com o professor que o acolhe permite o contato direto com o ambiente de sala de aula, em uma perspectiva de professor e não de estagiário desde o inicio do estágio.

REFERÊNCIAS

O estagio no curso de Pedagogia, volume 1/Monica Caetano Vieira da Silva, Sandra Terezinha Urbanetz (org.), - Curitiba: Ibepex, 2009
PIMENTA, Selma Garrido e LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e Docência. 2.
ed. São Paulo: Cortez, 2004.

Pinheiro Martins, Adriano A importância do estágio, disponível em:
http://www.artigos.com/artigos/sociais/administracao/recursos-humanos. -3500/artigo/ Acesso dia 14 de julho de 2010.
 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Estudante de Pedagogia
Membro desde outubro de 2010
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: