A Concepção De Mundo E De Mito Em Vico
 
A Concepção De Mundo E De Mito Em Vico
 


 

A concepção de mundo e de mito em Vico

Robson Stigar

Introdução

Vico (1668-1744) é considerado como o precursor da ciência histórica e de outras invenções importantes. Para FIKER "o centro dessas esferas se localiza sem duvida no estudo da historia" (05), porque na sua época os estudos dos acontecimentos históricos tinham apenas relevância secundaria. Mas com o esmero de sua pesquisa foi possível desenvolver uma profundidade maior aos estudos nessa área.

Contudo, essa tendência da historiografia crista sofre com o advento da Critica renascentista, para FIKER"os conflitos religiosos decorrentes da revolta protestante aguçaram a faculdade Critica e intensificaram o desejo por documentos autênticos"(06).

No período de Vico a historia sofre com o crescente desprestigio, bem como o racionalismo que sede seu lugar ao iluminismo. Outros pensadores também contribuíram de maneira importante para o desenvolvimento dos estudos históricos.

O pensamento de Vico

Com o declínio progressivo da primazia intelectual da Itália renascentista e o triunfo da contra reforma, o primado do pensamento intelectual se transferiu para Franca. É nesse período de poder secundário da Itália a nível internacional que Nápoles assume importante destaque sobretudo no que tange aos debates políticos e históricos, ou seja, opunha antigos e modernos.

No entender de FIKER a tensão presente entre esses dois grupos gerou importantes resultados, porem nesse meio muitos amigos de Vico estavam envolvidos com problemas com o tribunal do santo oficio.

Graduando em Direito pela universidade de Nápoles, Vico exercício o magistério na referida instituição.

Publicou inúmeras obras e foi brilhante ao desenvolver um método inovador no estudo da historia. Alem disso o pensamento de Vico assume importância fundamental ao inovar no estudo do mito, englobando ao campo das ciências. Seu modo de pensar antecipou o pensamento de Tylor, Max Muller, Ernest Cassirer, etnólogo,filólogo e filosofo respectivamente. Segundo FINKER,a obrade Vico representou uma mudança substancial no pensamento filosófico italiano porque procurou resgatar o modelo platônico e traze-lo a modernidade.

ParaVico "a tendência humana a pensar antropomórfica e animisticamente é a base da metáfora, que por sua é um ingredienteessencial na formação dos mitos. 'toda metáfora assim formulada é uma fabula abreviada'. No mito o homem se torna todas as coisas por não compreendê-las".(18). Essa função fabuladora fora elaborada posteriormente por Henri Bérgson, contudo para Vico o pensamento animista era produto do pensamento pré-filosofico, poético.

No entender de FIKER o pensamento de Vico se aproxima muito ao de Rousseau no que tange ao estado de natureza do bom selvagem., o engano e a corrupção seriam portanto resultado do aprimoramento intelectual. A obra de Vico também caminhou no âmbito da filologia e da estética, sendo de grande importância.

Influencias e antagonismos

Segundo FIKER, Vico sofreu influência variada, mas sobretudo de Dante (1265-1321) e filosofo político Francês Jean Bodin (1530-1596), em Dante fundou-se "nas leis eternas da divina providencia que governam a historia dos homens" (24).

Quanto a Bodin, há uma proximidade muito grande no que diz respeito a origem da sociedade que teria emergido do casamento, sendo esta a primeira forma de vida social. Em sua época merece destaque também muitos pesadores que se apoiavam em Epicuro, e outro numero significativose declarando ateu. Vico também concorda com Bodin no que tange ao papel da amizade e dos estados nacionais.

Segundo FIKER, existe uma discordância quando ambos usam o mito. Porque para Bodin a verdade sobre a historia dos homens se encontra naBíblia e tudo o que se afasta disso é pagão, enquanto que para Vico os mitos são "intrisicamente historia, e sua alegada alteração reside exatamente em sua verdade tal como ela aparecia às mentes primitivas" (25).

Vico elegeu quatro autores para se fundamentar e buscar sua reflexão aprofundada sobre a historia e a Filosofia. Platão "porque com mentalidade metafísica incomparável"(26), Tácito contempla o homem como é e "explora as partes da nobreza que constituem o homem sábio de idéias... para que o homem pratico se conduza bem na pratica" (26).

O terceiro é o filosofo Francis Bacon que para muitos é um dos pais da modernidade, no entender de Vico era um grande Filosofo e homem universal. Para completar o quarteto é preciso mencionar Grócio.

Enquanto Platão e Tácito representam um papel simbólico no pensamento de Vico, Bacon exerceu influencia viva e autênticaporque este busca a ciência da civilização. Segundo FIKER o pensamento de Vico se aproxima muito ao de Bacon devido a essa tentativa de desenvolver uma ciência que seja explicativa e transcenda o esoterismo. Por fim Grócio assume importância porque " forma um sistema de direito universal que contém alem da filosofia, as duas partes da filologia, a saber, a historia dos fatos e eventos, tanto fabulosos como reais, e a historia das três línguas doutas antigas transmitidas pela religião cristã: a grega, a hebraica e a latina" (29).

Esse modelo de pensamento emergente dessas fontes gerou uma Critica a Descartes e seu racionalismo.

Vico se apoiava na teoria do conhecimento que englobava a ciência, a concienza, o conhecimento dos padrões e o conhecimento interno ou histórico. Procurou distinguir verdade de certo, pois se considerava um jurista, sua filosofia da historia se apoiava sobretudo no ciclo das três idades, ou seja, a idade dos deuses, desenvolvendo-se a propriedade, a moralidade, as instituições religiosas, começam a casar e a sepultar os mortos. Com o fortalecimento das famílias surgem os estados heróicos, pois os mais fracos procuravam refugio entre os mais fortes, para Vico esta é a idade dos heróis. E por fim a terceira idade é a dos homens representada pela republica de Atenas.

O método adotado por Vico, segundo FIKER é o geométrico, pois a ciência nova deveria proceder segundo este modelo, porem seu método não 'e somente dedutivo e nem indutivo, combina generalização com detalhes precisos. FIKER expõe de modo extenso a influencia do mito para Vico e recorre também a Cassirer par demonstrar quão importante foi sua nova historiografia, filosofia da história e filologia, mas também merece importância a política a ética centrais em sua obra.

Conclusão

FIKER entende que o pensamento de Vico representou uma inovação em sua época porque conferiu a devida importância ao mito, bem como procurou investigar as origens da sociedade, da linguagem, da filosofia, e sobretudo da historia.

Sua obra significou um avanço na civiliza de seu tempo, mas por muito tempo permaneceu esquecida e relegada aos cânones de ultrapassada, contudo, graças a alguns pensadores do século XIX, como Muller e Tylor adquiriu seu devido reconhecimento, mais recentementemerece destaque a Filosofia das formas simbólicas de Cassirer. Vico significou um marco no pensamento histórico do ocidente devido a sua genuína perspicácia ao articular diferentes autores sem perdera sua própria autenticidade.

 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Robson Stigar
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Licenciado em Ciências Religiosas; Licenciado em Filosofia; Bacharel em Teologia; Aperfeiçoamento em Sociologia Politica; Especialização em História do Brasil; Especialização em Ensino Religioso; Especialização em Psicopedagogia; Especialização em Educação, Tecnologia e Sociedade; Especialização em...
Membro desde janeiro de 2008
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: