A APLICAÇÃO DOS TESTES DE MARGARIA, COOPER E MATSUDO
 
A APLICAÇÃO DOS TESTES DE MARGARIA, COOPER E MATSUDO
 


Resumo

Este artigo traz os resultados encontrados no Método de Margaria  Kalamen, o Teste dos 40 segundos de Matsudo e o Teste de correr/andar de Cooper, sendo que os mesmos foram aplicados em 10 (dez) alunos voluntários, do sexo masculino, da Escola Estadual Tancredo Neves, na cidade de Alegrete  RS. O objetivo deste estudo foi comparar e correlacionar os testes de Cooper, Margaria e de Matsudo. Entre outros objetivos estão entender as derivações da potência anaeróbica máxima, comparar potência e capacidade aeróbica e potência e capacidade anaeróbica e estimar as potências máximas aeróbicas e anaeróbicas láctica e alática, citando os resultados, comoprodução de energia através do metabolismo anaeróbico com a potência máxima aeróbica. Pode-se afirmar que VO² máx é a parte fundamental da aptidão física e um excelente indicador da saúde cardiovascular de um indivíduo, sendo que um dos objetivos principais da aptidão física é a prevenção de doenças e melhoria da saúde através de um gerenciamento do estilo de vida, que nada mais é do que melhorar a qualidade de vida do ser humano. Entre os componentes da aptidão física estão a força muscular, a resistência muscular, resistência cardio-respiratória, composição corporal e a flexibilidade. Contudo, este trabalho é o resultado de uma pesquisa quantitativa de campo, sendo que na coleta de dados utilizou-se o teste de Margaria, o teste de Cooper e o teste de Matsudo, onde os dados foram analisados no programa Excel, apontando o coeficiente de correlação entre os testes de Cooper e Margaria o valor de (-) 0,03, entre os testes de Matsudo e Margaria o valor de 0,72 e finalmente entre os testes de Cooper e Matsudo o valor de 0,16.

Palavra  chave:

Exercícios físicos  Benefícios  Conceitos  Resultados

Summary This brings the results found in the Margaria method - Kalamen, the test of the 40 seconds of Matsudo and test run / walk to Cooper, where they were applied to 10 (ten) student volunteers, male, the State School Tancredo Neves, in the city of Alegrete - RS. The purpose of this study was to compare and correlate the tests of Cooper, Margaria and Matsudo. Among other goals are to understand the derivations of the maximum power anaerobic, aerobic capacity and compare power and anaerobic power and capacity and to estimate the maximum aerobic and anaerobic power and lactic alática, citing the results, as production of energy through anaerobic metabolism with the maximum power aerobics. You can say that VO² máx is the fundamental part of physical fitness and an excellent indicator of cardiovascular health of an individual, and that one of the main goals of physical fitness is the prevention of diseases and improving health through a management of lifestyle , Which is nothing more than improve the quality of life of human beings. Among the components of physical fitness are muscular strength, muscular strength, cardio-respiratory strength, body composition and flexibility. However, this work is the result of a quantitative research in the field, where the collection of data used to test the Margaria, the Cooper test and the test of Matsudo, where the data were analyzed in the program Excel, pointing coefficient correlation between the tests of Cooper and Margaria the value of (-) 0.03, between the tests of Matsudo Margaria and the value of between 0.72 and finally the tests of Cooper and Matsudo the value of 0.16. Word - Key: Physical exercises - Benefits - Concepts - Results

INTRODUÇÃO

No desporto moderno, quando um atleta ou uma equipe são laureados em uma competição de alto nível, torna-se bastante difícil imaginar o conjunto de variáveis que contribuíram decisivamente para aquela vitória. A esse conjunto de variáveis acionado por um grande número de pessoas formando ao todo uma equipe, e que tem como objetivo principal o êxito nas competições, denomina-se Treinamento Desportivo.

Este artigo traz uma revisão de literatura e uma pesquisa com dados numéricos no que diz respeito ao Teste de Cooper, Teste de Margaria e Teste de Matsudo, resultados e comparações, conceitos, benefícios, caracterizando-se como uma pesquisa quantitativa.

REVISÃO DE LITERATURA

A falta de atividade física aumenta consideravelmente o risco do surgimento de doenças hipocinéticas, que são caracterizadas pela falta de movimento, dentre as quais podem-se destacas: doenças arteriais coronarianas (DAC), obesidade, hipertensão arterial, câncer e distúrbios músculo-esquelético (ACSM, 2000).

Como a causa do surgimento da doença hipocinética é alimentada por uma única fonte, ou seja, a falta de atividade física, o antídoto adequado que pode ser recomendado é a realização de mais movimento, seja na vida diária, no trabalho, no tempo livre ou nas férias. Uma musculatura ativada de forma ampla e variada é, portanto, uma condição prévia básica para a manutenção da capacidade de rendimento de todos os sentidos e sistemas orgânicos do ser humano, proporcionando uma maior vitalidade geral e uma menor incidência de doenças. Modalidades esportivas de resistência são recomendadas para o aumento da aptidão física geral combatendo os fatores de risco de doenças degenerativas do sistema cardiovascular. Atividades esportivas orientadas para flexibilidade e para a força que possibilitam o aumento da força geral e a profilaxia de problemas posturais, assim como o combate de doenças do aparelho locomotor e da coluna vertebral. Para prevenção de fraquezas e desordens da coordenação sugere-se as modalidades esportivas que desenvolvam a habilidade e a agilidade.

Segundo MOLIN KISS (1971), o consumo de oxigênio e o consumo máximo de oxigênio são duas variáveis de fundamental importância em todos os estudos fisiológicos sobre o esforço físico. O consumo de O² é o fenômeno que mede o gasto de energia em qualquer atividade física. Esse fenômeno pode também ser explicado pela quantidade de O² que o indivíduo consegue captar ou absorver do ar alveolar, num determinado período de tempo.

Os testes aeróbicos são os que medem a habilidade de se realizar um exercício usando altas taxas de consumo de oxigênio. As possíveis medidas obtidas incluem o VO² máx., o VO² de pico, a ventilação máxima, a freqüência cardíaca (FC), a pressão arterial (PA), e a escala de esforço percebido (EEP), equivalente metabólico (MET), tempo de exaustão e os limiares de lactato e de acidose láctica. Entretanto, nos testes anaeróbicos, são aqueles que medem a habilidade de realizar um exercício não sustentado de muita intensidade que exceda o VO² máx. ou de pico. Os resultados possíveis incluem o déficit de O², a potência máxima em 30 segundos, o pico lactato, etc.

Ainda segundo MOLIN KISS (1971), o consumo máximo de O² pode ser também chamado por capacidade máxima aeróbica (ASTRAND) ou potência máxima aeróbica (MARGARIA). As necessidades de consumo de O² dependerão da intensidade de trabalho, pois quanto maior essa intensidade, maior será o consumo de O² necessário. O consumo máximo de O² (VO² máx.) pode ser descrito como a maior quantidade de oxigênio que um indivíduo consegue absorver do ar dos alvéolos pulmonares e transportar aos tecidos musculares durante o período de um minuto. É o parâmetro para a avaliação da condição cardio-respiratória.

Contudo, o corpo leva um tempo até atingir o oxigênio ( a demanda) que precisa. Esse período se chama Déficit de Oxigênio. Os consumos de O² dependem muito da intensidade do trabalho, principalmente um trabalho realizado com crianças e grupos de terceira idade, a atenção deve ser redobrada, são grupos distintos, cada um com sua prioridade.

MARGARIA (1973), com base no conceito de consumo máximo de O² dividiu o esforço físico em três tipos:

Esforço Máximo  é aquele que implica no máximo consumo de oxigênio;

Esforço Submáximo  é aquele que requer menos consumo de O² que o máximo, e que pode ser suportado às custas do próprio consumo de O²;

Esforço Supramáximo ou Sobremáximo  é o esforço que não pode ser sustentado somente com o máximo consumo de O². Há necessidade de outro mecanismo energético adicional para essa sustentação do esforço. Passado pela glicólise, o glicogênio chega a ácido lático, o que pode explicar-se, porque o ácido lático intervém no esforço supramáximo e não atua no máximo. O único modo de verificar se o atleta está em esforço supramáximo consiste na medição do ácido lático do sangue.

A divisão do esforço físico diversifica o VO² máximo, contudo cada tipo de esforço físico é correlacionado diretamente ao público alvo.

Os testes cardio-respiratórios, quer sejam de laboratório ou de campo, são utilizados na mensuração dos VO² máx., sendo importantes no planejamento do treinamento esportivo, no diagnóstico e na promoção da saúde pública. Além disso, estes testes são utilizados como componentes em baterias de avaliação física de acordo com propostas de diferentes instituições (ACSM, 2006; Brasil, 2005).

Estes testes são de suma importância até para uma simples avaliação de personal trainer, além da bateria de exames que o aluno deve realizar. Sabemos que a realidade nas academias é completamente diferente, por isso o profissional qualificado e capacitado faz a sua diferença.

METODOLOGIA

Amostra

O universo do presente estudo foi formado por 10 (dez) alunos, voluntários, do sexo masculino, estudantes da 7° e 8° séries, da Escola Estadual Tancredo Neves, assim caracterizados (média +- desvio padrão): idade de 13,7 +- 1,83 anos; peso corporal de 55,94 +- 13,65 Kg. O material utilizado para os testes aplicados foram: uma pista de 400 metros, uma escadaria com 12 degraus (de 17 cm cada degrau), um cronômetro, um apito e planilhas para anotações.

Dos alunos participantes, apenas 4 (quatro) tinham outras atividades físicas, além da Educação Física escolar.

Foi critério de inclusão no estudo a aprovação da professora de Educação Física responsável pelas turmas, para a realização dos testes físicos propostos.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Os dados encontrados no VO²ml.Kg¹.min¹ sendo a média 27,14, na tabela de Cooper (1982), nas idades entre 13 e 19 anos, o resultado encontrado é muito fraca. Nos dados encontrados no VO² l/min, sendo a média de 1,50, na tabela de Yazbek & Battistella (1994), para pessoas sedentárias com baixa capacidade física é de 2,1 a 3,3 l/min. A distância percorrida no Teste de Cooper ficou na média de 1.761 metros, sendo que na tabela encontrada um rendimento bom seria de 2400 metros. No teste de Margaria a média da potência atingida pelos estudantes 68,23 Kg.m/s, onde analisado com a tabela, observou-se o nível abaixo da média (fraco).

Analisando os dados coletados, realizando a comparação dos mesmos com as tabelas encontradas na literatura referenciada, pode ser observada que os testes realizados com os estudantes, obteve-se um resultado muito fraco, mesmo assim, sendo alguns participantes realizarem outras atividades esportivas.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

É importante ressaltar que o VO² máx. é aceito, internacionalmente, como o melhor parâmetro fisiológico para avaliar a capacidade funcional do sistema cardio-respiratório.

Os professores de Educação Física não realizam outras atividades esportivas com os alunos, não incentivam os mesmos. O incentivo e o trabalho começam em sala de aula, onde deveria se começar uma aula de Educação Física, e não apenas colocar os alunos em uma quadra com uma bola. Este trabalho apenas ressalta o que todas pessoas vêem, mas ninguém tem coragem de mudar. Foram verificadas baixas correlações dos testes de campo, concluindo-se que, a participação dos estudantes neste trabalho realmente foi muito interessante e além disso, mostrou o quanto a Educação Física escolar continua defasada.

Considerando que os valores encontrados no coeficiente de correlação de Pearson, no Teste de Cooper e teste de Margaria foi de r = (-) 0,03, no teste de Margaria e teste de Matsudo foi r = 0,72 e no teste de Cooper e teste de Matsudo foi r = 0,16, conclui-se que os testes foram favoráveis, pois 1 < r < 1.

 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Michele Menezes Moraes Pedroso
Talvez você goste destes artigos também