A ANTROPOLOGIA E SUA IMPORTANCIA PARA O SERVIÇO SOCIAL
 
A ANTROPOLOGIA E SUA IMPORTANCIA PARA O SERVIÇO SOCIAL
 


1  INTRODUÇÃO

A antropologia que é uma palavra composta por ANTROPO = homem e por LOGIA = estudo, significa estudo do homem, veremos aqui os campos de estudo, sua importância na formação do assistente social, e no desenvolvimento de trabalho e sanamento das desigualdades sociais.

1.1 O QUE ESTUDA A ANTROPOLOGIA

 

                               Falando de antropologia no Brasil os primeiros trabalhos antropológicos, foram realizados após a formação de antropólogos em cursos abertos no país.

A antropologia tem como objetos de estudo a diversidade humana em todos os níveis, procurando compreender as sociedades e grupos sociais, ela se ramifica em vários ramos de acordo com a especificidade da sua área de estudos, abordaremos aqui algumas das principais ramificações.

1 – Antropologia Biológica ou Física – ela estuda os povos e sociedade extintos da terra. Busca reconstruir a historia do desenvolvimento biológico, social e cultural do homem para poder compreendê-lo nos dias atuais, ela também estuda o homem a partir das características genéticas, identificando semelhanças e diferenças biológicas entre os diversos povos e etnias, também conhecidas como “raças”.

2 – Antropologia Social, Cultural e Etnologia – Ela estuda as caracteristicasde qualquer etnia que apresente alguma caracteristica socioeconomica homogenea .

 

1.2   ANTROPOLOGIA E SERVIÇO SOCIAL

 

A interação entre Serviço Social e antropologia, há poucos anos vem se concretizando no Brasil já que é colocada entre os saberes indispensáveis para o desenvolvimento do trabalho do assistente social. O dia-a-dia do assistente social no seu trabalho necessita de uma instrumentalização, parte dessas é feita através da antropologia, guiando o profissional de Serviço Social a respeitar e conhecer as diferenças em termo de valores e modo de agir. Esses conceitos nos guiam para uma construção de valores, profissional por meio da compreensão da sociedade, das suas mudanças, a luta contra a violência humana e o etnocentrismo no trabalho, são desafios da ciência antropológica.

No trabalho do assistente social na grande maioria dos casos há o contato com grandes problemas sociais como a pobreza, violência, a prostituição infantil, o trafico e uso de drogas. Nessa hora o assistente social deve interpretar esses problemas acima citados como contexto de uma ampla mudança relacionadas a fatos históricos, sociais, culturais, políticos e econômicos. Problemas como drogas, prostituição, por exemplo, não são fatos que vem de nossa origem, e sim foram impostos a nos por políticas publicas erradas que conduziram a sociedade a ser dividida em classes sociais, desigualdades essas que tiveram seu inicio com o surgimento do capitalismo. Pessoas com baixo poder aquisitivo (ou baixas condições econômicas) recorrem ao trafico de drogas, prostituição para assim obterem a sua subsistência, muitas vezes colocando em risco a própria vida e a de outros que historicamente resistiram à alienação a qual a nossa sociedade passa.

A ação do profissional de serviço social na convivência diária com essas desigualdades deve-se usar um dos principais conceitos da antropologia, deve-se permitir enxergar, entender essa diversidade presente nos grandes centros urbanos, sem impor-lhes julgamentos, já que são condições, modos de viver que foram incorporados a “cultura do povo” por imposições “históricas”. Podemos observar a importância da junção da antropologia com o serviço social, tomando como exemplo projetos sociais que são desenvolvidos em áreas em que há forte desigualdade social, como as favelas que podem ser observadas nos grandes centros urbanos.

                            Para exemplificar a importância do saber antropológico podemos citar alguns projetos sociais como o VIVA RIO e AFROREGGAE, essas instituições desenvolvem um trabalho de recuperação de jovens que seguiram pelo mundo do crime e que são usuários de drogas, é um trabalho muito importante visando recuperar e restituir essas pessoas a sociedade novamente.

                   

                            Jovens delinqüentes e drogados são tratados como vitimas de uma imposição feita por fatos históricos e políticas publica mal formulado, e não que essas ações façam parte de sua personalidade. O uso de drogas, a delinqüência e outras situações vistas em nossa sociedade, não fazem parte da nossa cultura, essa é a verdadeira consciência que o saber antropológico nos traz, assim o profissional de serviço social trabalha especificamente nas causas “verdadeira” para amenizar as conseqüências.

                            Aqui nos exemplos do viva rio e afro reggae, são usados métodos distintos de amenizar, diminuir as desigualdades, geralmente essas instituições trabalham nas comunidades carentes através dos assistentes sociais, eles desenvolvem um trabalho visando pessoas que são “vitimas” de situações impostas por uma realidade fantasma de políticas mal implementadas. São usados nesse trabalho das instituições fundamentos antropológicos, ao “distinguir” esses acontecimentos como não integrantes da sua cultura e sim uma imposição histórica que muitas vezes é levado para o lado do preconceito onde esses fatos são vistos como parte integrante da cultura desse povo desprovido de qualquer apoio político e social.

 

2         CONCLUSÃO

 

                            Podemos aqui, com base em exemplos reais ver como é importante o saber da antropologia, que nos proporciona ver varias visões do ser humano principalmente como decisões equivocadas podem interferir na vida e identidade de uma pessoa provocando serias intervenções culturais, ou seja na cultura de uma pessoa. Nos assistentes sociais devemos conhecer a fundo a ciência antropológica, no momento em que temos o aprofundamento dessa ciência e das suas ramificações percebemos o real motivo das atitudes humanas, associada é claro a outras ciências como a psicologia, é o principal beneficio dessa inclusão em nosso intelecto, é a mudança de uma triste reação que nos temos em nosso dia a dia, que em 99,9% das vezes é errônea: O preconceito  dessas comunidades um mal serio, já que sem saída eminente os jovens veredam pelo caminho das drogas.

 

3         REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS

 

-       Albiazzetti, Giane. Antropologia. Pearson education do Brasil, 2009.

 
Avalie este artigo:
(2 de 5)
9 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Antonio Wilker Bezerra Lima
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Estou cusando a Especialização em Saúde da Pessoa Idosa pela Universidade Federal do Ceará e conclui o curso de graduação em Serviço Social, pela Universidade Norte do Paraná.
Membro desde novembro de 2011
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: