''O USO DA GEOMETRIA NO DIA-A-DIA DOS ALUNOS''
 
''O USO DA GEOMETRIA NO DIA-A-DIA DOS ALUNOS''
 


A palavra Geometria significa, em grego, medir a terra. Os agrimensores egípcios ( 2000 a.C ) recorriam à Geometria para determinar a área de seus campos e para delimitar suas terras quando as cheias anuais do Nilo apagavam marcas anteriores.

Por volta de 600 a.C., filósofos e matemáticos gregos, entre eles Tales e Pitágoras, passaram a sistematizar os conhecimentos geométricos da época. Foi, porém, com o matemático grego Euclides ( por volta de 300 a.C.) que a Geometria realmente se desenvolveu, fazendo da cidade egípcia de Alexandria, onde ele vivia, o centro mundial da Geometria. Para Euclides, a Geometria era uma ciência dedutiva cujo desenvolvimento partia de hipóteses básicas: os axiomas ou postulados.

Sistematizando os conhecimentos que outros poços antigos haviam adquirido de forma desordenada através do tempo, Euclides deu-lhes ordem lógica, estudando a fundo as propriedades figuras geométricas, as áreas e os volumes.

Situar-se, reconhecer a posição dos objetos no espaço, saber orientar-se são competências particularmente importantes. No entanto, são poucos freqüentes, mas são atividades que contribuem para desenvolver tais competências.

A capacidade de visualizar é fundamental na geometria, tanto no sentido de captar e interpretar as informações visuais, como no de expressar as imagens mentais por meio de representações, gráficas ou não.

Atividades de desenho apoiadas em instrumentos ou construção de modelos concretos de objetos geométricos- planificações, maquetes, recortes, dobraduras. Por meio delas, espera-se que o aluno seja levado a observar os objetos geométricos no mundo físico e, de forma progressiva e adequada, possa evoluir de noções mais intuitivas para compreender os modelos matemáticos- as figuras geométricas- com suas propriedades e classificações.

Há algum tempo, recomenda-se o estudo de simetria no Ensino Fundamental. Essa indicação justifica-se pela inegável importância do conceito, tanto no campo científico, como nas demais atividades humanas. Simetria é, sem dúvida, um dos princípios básicos para a formulação de modelos matemáticos para os fenômenos naturais. Do ponto de vista matemático, mas não formal, o conceito de simetria envolve três noções básicas: um conjunto de elementos; uma transformação "interna" desse conjunto em si mesmo; a existência de um subconjunto desse conjunto maior, que fica invariante quando submetido a tal transformação. Os exemplos maios simples da simetria surgem, na geometria, nos casos em que o conjunto é o plano, a transformação é uma de suas isometrias e o subconjunto em causa é a figura simétrica em relação a tal isometria.

Assim, a Geometria é constantemente aplicada na vida prática: nos projetos de edifícios, pontes, estadas, carros e aviões; na navegação aérea e marítima; na balística; no cálculo do volume de areia, cimento e água, nos moldes de costura.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

GIOVANI & BONJORNO. Matemática Completa. 2ª Série, ensino

Médio, p. 214, PNLEM 2009/2010/2011, Ministério de Educação.

Guia de Livros Didáticos. PNLD 2008. Matemática.

Programa Gestão da Aprendizagem Escolar Gestar II. COFES/

DIPRO/FNDE/MEC

 
Avalie este artigo:
(4 de 5)
17 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Ernandes Magalhaes
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Sou matemático, leicono na rede estadual e privada
Membro desde novembro de 2009
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: